fbpx

Vantagens e desvantagens de emigrar do Brasil para Utah

emigrar

 Emigrar do Brasil para Utah

Toda explicação em relação a este assunto terá um tom ditatorial e suscitará controvérsias.  Cada pessoa passa por uma experiência migratória extremamente única. É difícil julgar se aqueles que decidiram emigrar tomaram ou não uma decisão correta.

O tema da migração tem sido constante na história humana. Acredita-se que o Homem seja autóctone da África e daí tenha migrado para o continente europeu e asiático. A colonização da América é também parte dos movimentos migratórios.

Quando nos centramos na história da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias essa verdade não é diferente. A restauração aconteceu em Nova York. Devido à perseguição os mórmons foram levados a imigrarem para o Oeste dos Estados Unidos estabelecendo-se no Estado de Utah.

Por meio do trabalho missionário, a igreja acabou chegando a  diferentes países  e hoje pode ser considerada uma instituição globalizada.

Saber que existem mórmons em várias partes do mundo acabou se tornando para os membros da igreja uma possibilidade de conexão e migração facilitada.

Por que Utah? Porque aí está a sede da igreja e duas de suas principais universidades. Algumas pessoas nutrem o sonho de trabalhar nos escritórios da igreja, obter uma melhor qualificação profissional ou simplesmente desfrutar uma melhor qualidade de vida vivendo no exterior.

Há algumas semanas, um youtuber chamado Arturo Giassi postou um famoso vídeo sobre os dilemas vividos por quem decide deixar seu país de origem. O vídeo é interessante e pode te ajudar a pensar sobre as vantagens e desvantagens de emigrar do Brasil para os Estados Unidos.

https://www.youtube.com/watch?v=zNy8SAFvFqQ

O que a Igreja pensa sobre o assunto

Falando sobre emigração o manual 2 de Administração da Igreja, diz o seguinte:

“De modo geral, os membros são incentivados a permanecerem em sua terra natal para edificar e fortalecer a Igreja”.

Ao longo de anos a igreja percebeu que com frequência as pessoas que emigram passam por dificuldades financeiras, culturais e em relação ao idioma, resultando em problemas pessoais e familiares.

A igreja espera que as pessoas que migram para os outros países cumpram com todas as leis do país. Inclusive posiciona-se contrariamente ao uso inadequado de um visto. Por exemplo, se o visto é de turista você está aí para passear. Se é de estudante seu objetivo é ir para escola e não juntar dinheiro.

Usar o tradicional “jeitinho brasileiro” não pega bem. A cultura americana é um tanto quanto mais legalista que a sociedade brasileira. O uso indevido do visto é algo mal visto. Estar ilegal limita a liberdade de sair e voltar para o país.

O que acontece com os seus sentimentos ao emigrar

emigrar

Ao emigrar seu coração ficará partido.

Alguns sentem ao chegar em um novo país que encontraram seu lugar de origem. É como pertencer a um lugar, ainda que não o soubesse.

Algumas pessoas detestam a experiência de emigrar. Ao conviver com valores culturais desta nova sociedade a pessoa passa a valorizar muito mais o que deixou em seu país de origem e decide voltar.

Talvez a grande maioria das pessoas que migram se tornam “seres de fronteira”. O que essa expressão quer dizer? Quer dizer que você sentirá saudade eternamente. Ao olhar para à terra que ficou para trás geralmente o coração bate mais forte. A pessoa se lembra dos lugares que costumava frequentar. Dos amigos que ficaram. Da comida. Aquela sensação gostosa de estar em casa. Se o tema é família, melhor nem conversar. As lágrimas insistirão em banhar os olhos.

Ao mesmo tempo, o “novo” mundo apresenta uma infinidade de oportunidades. É gostosa a sensação de perceber que se está aprendendo coisas novas. Que sua vida está progredindo. Com o tempo você se acostuma a  trocar seus hábitos de consumo e de vida.

O acesso a grandes marcas será facilitado. Se você mora em Salt Lake City, Las Vegas está há apenas 6 horas de distância em uma simples viagem de carro. Havaí  será um destino possível,  Califórnia e a DisneyLand  também.

As coisas novas provocam o esquecimento das coisas antigas? A resposta é não. Você passará a amar  as duas coisas e desejar que a distância entre elas fosse um pouco menor.

Visto e situação de trabalho

emigrar

Ao emigrar você estará disposto a cumprir com a lei do país?

Você está disposto a seguir os trâmites da lei? Porque se a resposta é sim você precisa estar preparado para algumas coisas.

O visto mais simples de se conseguir é o visto de turista. Para este visto é necessário um passaporte válido e uma entrevista em uma das embaixadas americanas no Brasil. Geralmente são exigidos poucos documentos. Por exemplo: Vai visitar o que? Vai ficar onde? Quanto dinheiro você tem para essa viagem?

Outro tipo de visto possível é o visto de estudante. Que tipo de escola você pretende frequentar? LDS Businnes College ou BYU? Existem ainda as universidades que não pertencem à igreja. Para tomar essa decisão informação é a coisa mais valiosa que você pode encontrar. O ponto de partida é o Toefl. Não sabe o que é o Toefl? Conhecer as exigências da universidade que pretende frequentar é o ponta pé inicial.

Caso não esteja seguro de que seu nível de inglês seja bom o suficiente, buscar uma escola de idioma é um dos possíveis caminhos. Além da BYU existem escolas de inglês entre Provo e Salt Lake City que não oferecem um College. Costumam ser mais baratas. São exemplos: Nomem Global,  Pace e Internexus.

Todos estes processos exigem dinheiro. Geralmente se paga um ou dois semestres de curso antes de se iniciar um programa. Isso pode variar entre 2.300  até 12 mil dólares. O melhor lugar para se informar em quanto a isso é na própria escola. Os valores estão sempre variando.

Para o visto de estudante é necessário ter um Sponsor. O Sponsor é um patrocinador. Uma pessoa que assume responsabilidade financeira por você nos Estados Unidos. Você pode ser seu próprio Sponsor se cumprir com as qualificações necessárias. Os requisitos podem ser encontrados no site da embaixada americana.

Você pode emigrar para Utah confiando na boa solidariedade mórmon. Para evitar desafios financeiros é necessário ser realista. A maioria das pessoas que estão em Utah,  estão trabalhando e tentando sustentar suas famílias. Muitos são estudantes solteiros.  Você colocaria sua família em dificuldade para ajudar uma outra pessoa?

O visto de estudante determina que os estudantes não devem trabalhar mais de 20 horas semanais e isso dentro do campus da universidade. Qualquer trabalho que fuja destas determinações, com exceção de poucos casos, é ilegal. É ilegal pelo simples fato de que não é compatível com a categoria do seu visto.

Sonegação de impostos nos Estados Unidos é crime gravíssimo. Relatar o recebimento de dinheiro obtido por meio de trabalho ilegal também pode ser um problema. O sistema constrói uma situação que pouco a pouco te aprisiona e torna mais difícil sua entrada e saída do país.

Escolher emigrar para Utah é decidir conviver com os dilemas morais e éticos desta condição.

Sabendo um pouco mais sobre as vantagens e desvantagens de emigrar do Brasil para Utah, você acredita que deixar o Brasil é o melhor caminho? Caso você leitor tenha tido esta experiência compartilhe conosco como foi. 


Manual 2: Administração  da Igreja – Emigração.

| Vida dos Santos dos Últimos Dias
Publicado por: Leilyanna da Penha
Leilyanna da Penha é natural de Goiânia, professora de História, serviu na missão Argentina Buenos Aires Oeste, é estudante de inglês e fala espanhol fluentemente.
universidade mórmon
Universidade Mórmon reafirma seu apoio aos seus estudantes...
dificuldades
Quatro atitudes que podem nos ajudar a superar as dificuldades

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *