8 dos maiores desastres naturais de 2018 e como eles impactaram os santos

Para milhares de santos dos últimos dias em todo o mundo, 2018 será para sempre lembrado como o ano em que a natureza se tornou destrutiva.

Furacões, terremotos, incêndios florestais, erupções vulcânicas e tsunamis afetaram os membros e seus vizinhos. Casas e empresas foram perdidas. Famílias foram deslocadas.

Mas além de suportar as tragédias os santos dos últimos dias ministraram e serviram através de projetos do Mãos que Ajudam e de forma individual.

Aqui está uma retrospectiva de um ano que, para muitos santos dos últimos dias, foi marcado por desastres naturais:

Taiwan

Em Taiwan , o terremoto de 6 de fevereiro matou 17 pessoas e feriu outras centenas. Nenhum membro ou missionário foi ferido.

O terremoto de magnitude 6,4 derrubou prédios, deslocou ruas e deixou milhares sem água e energia.

Os missionários estavam bem preparados para o desastre, e foram evacuados de seus apartamentos por um curto período de tempo. Durante esse tempo eles usaram provisões armazenadas em seus kits de emergência de 72 horas.

kilauea

Havaí

No Havaí, vários membros da comunidade Pohoa, no início de maio, foram forçados a abandonar suas casas após a ameaça de um fluxo de lava do vulcão Kilauea em erupção. Dezenas de casas foram destruídas, incluindo a residência de pelo menos uma família santo dos últimos dias.

A capela da Ala Kea’au foi usada como um abrigo e os santos dos últimos dias locais e seus vizinhos ajudaram onde foi necessário.

Muitos moradores que vivem em áreas impactadas tiveram que fugir de suas casas e não tiveram tempo de salvar até mesmo seus itens mais importantes. Os membros da Estaca Hilo Havaí doaram roupas, calçados, alimentos e outros itens essenciais para membros e outras pessoas abrigadas nas instalações da Cruz Vermelha.

Erupção na guatemala

Guatemala

Na Guatemala, houve santos dos últimos dias foram entre os feridos e desaparecidos após a erupção do Vulcão Fuego no dia 3 de junho. Quase 170 pessoas foram mortas.

Acredita-se que dois membros da Igreja tenham falecido. Outros membros foram hospitalizados após queimaduras graves.

Localizado a menos de 30 minutos da capital, o vulcão entrou em erupção várias vezes, forçando a evacuação de milhares de pessoas, destruindo estradas e pontes importantes e até mesmo fechando temporariamente o aeroporto internacional.

A Igreja respondeu imediatamente, convertendo um sede de estaca local em um abrigo de emergência e distribuindo alimentos e outras provisões para as vítimas.

Japão

No Japão, fortes chuvas e deslizamentos de terra forçaram os membros a fugirem de seus lares.

Não houve relatos de mortos ou feridos entre os missionários ou membros.

O Japão foi duramente atingido, suportando suas piores inundações e deslizamentos de terra em décadas. Mais de 200 pessoas morreram no pior desastre do país desde o terremoto e tsunami de 2011.

Equipes de missionários e membros do programa Mãos que Ajudam ajudaram a limpar casas danificadas por enchentes.

furacão

Carolina do Norte

Na Carolina do Norte , o furacão Florence chegou à região no dia 13 de setembro e se arrastou pela metade oriental do estado.

No momento em que a enorme tempestade finalmente se dissipou, mais de 30 pessoas foram dadas como mortas e milhares tiveram seus lares destruídos.

Nenhum membro foi morto, mas o furacão exigiu um alto custo, causando danificando os lares dos Santos dos Últimos Dias na região.

Assim que foi considerado seguro, as equipes do programa Mãos que Ajudam de vários estados foram enviadas para a região a fim de ajudar as pessoas necessitadas.

Uma estaca na Virgínia enviou roupas, sapatos e outras provisões para a cidade de Raleigh para equipar missionários que estavam ansiosos para participar dos esforços de limpeza .

Vários líderes da Igreja, incluindo o Presidente Dallin H. Oaks, da Primeira Presidência, e o Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze, visitaram as regiões afetadas pelas inundações.

tufão

Filipinas

Nas Filipinas e em Hong Kong , o Super Tufão Mangkhut, uma tempestade de categoria 5, atingiu moradores com ventos destrutivos e chuvas torrenciais.

Dezenas de pessoas foram mortas em deslizamentos de terra e mais de 30 capelas santos dos últimos dias nas áreas afetadas das Filipinas foram usadas para abrigar milhares de pessoas durante a tempestade.

A Igreja forneceu alimentos, remédios, cobertores e outros suprimentos após o desastre. Membros e missionários em todas as regiões impactadas da Ásia trabalharam juntos para ajudar a limpar suas respectivas comunidades.

Furacão Matthew

Flórida

Na Flórida e na Geórgia, uma tempestade de categoria 4, batizada de Furacão Michael, chegou ao país no dia 10 de outubro.

Nenhum membro ou missionário ficou ferido, mas a catástrofe causou danos aos lares de santos dos últimos dias e em várias capelas .

Milhares de voluntários do Mãos que Ajudam serviram nas equipes de limpeza.

Os centros de ajuda humanitária operaram em cinco sedes de estaca, enquanto os caminhões de assistência social da Igreja entregavam suprimentos necessários.

Incendio na Califórnia

Califórnia

Na Califórnia , o incêndio florestal de Camp Fire incinerou a cidade de Paradise, no norte da Califórnia, e destruiu as casas de centenas de famílias santos dos últimos dias .

O incêndio começou no dia 8 de novembro e destruiu cerca de 14 mil casas, queimando uma área de aproximadamente o tamanho da cidade de Chicago. Uma capela também foi perdida.

Paradise

Nos dias e semanas seguintes ao incêndio, muitos membros encontraram abrigo nas casas de outros membros da Estaca Chico Califórnia.

Enquanto isso, a Igreja prestou serviços de aconselhamento para ajudar as famílias deslocadas a lidar com o horror de perder suas casas e sua comunidade.

O Bispo da ala Paradise First, Robert Harrison, disse que é difícil saber o que o futuro reserva aos membros da cidade de Paradise. Alguns estão planejando reconstruir. Outros provavelmente irão mudar para outro lugar.

A força, ele acrescentou, foi encontrada nas ações dos outros.

“Fomos abençoados com muitas doações e orações.”

Fonte: ChurchNews

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *