Dois membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias estão entre os desaparecidos após a erupção do vulcão Fuego, na Guatemala, que matou pelo menos 38 pessoas.

Todos os missionários estão seguros, mas o desastre causou um impacto trágico na comunidade da Igreja local e na população.

Além dos dois membros desaparecidos, “há pelo menos cinco membros que foram transferidos para o hospital com queimaduras graves”, informou Julio Alvarado, diretor de Assuntos Públicos da Área da América Central.

Segunda erupção

A busca por sobreviventes foi interrompida na segunda-feira por outra erupção que enviou um rio quente de lama, cinzas e gás vulcão abaixo. Um fluxo piroclástico de lama marrom engoliu a aldeia de El Rodeo, segundo a agência de notícias Reuters .

Localizado a menos de 30 minutos da extensa Cidade da Guatemala, o vulcão entrou em erupção pouco antes do meio-dia no domingo, dia 3 de junho. Uma segunda erupção de grande magnitude ocorreu horas depois.

Mais de 3.200 pessoas foram evacuadas, uma importante ponte foi destruída e o aeroporto da capital foi fechado por 24 horas.

Enquanto isso, cerca de dois milhões de pessoas estão sendo afetadas pelas cinzas do vulcão, que foi lançada a quase 5 quilômetros de altura, de acordo com o New York Times .

Auxílio Humanitário

A Igreja está ajudando a cuidar das mais de 1.100 pessoas atingidas pela erupção do vulcão Fuego. A sede da Estaca Escuintla Guatemala está sendo usada como abrigo, e alimentos e outras provisões estão sendo comprados com fundos locais de ofertas, disse Alvarado.

Responsáveis pelo auxílio humanitário da Igreja também estão fazendo parcerias com organizações locais para levar os recursos necessários aos centros de ajuda humanitária operados pelo governo perto do local do desastre.

A Guatemala é o lar de mais de um quarto de milhão de santos dos últimos dias. A Igreja opera seis missões, dois templos e 440 congregações na nação centro-americana.

Fonte: LDS Church News

Relacionado:

Mórmons no Havaí oferecem ajuda e apoio emocional às vítimas do vulcão Kilauea