Clayton Christensen, mestre da inovação disruptiva e líder Santo dos Últimos Dias, morre aos 67 anos

Clayton Christensen, mestre da inovação disruptiva e líder Santo dos Últimos Dias, morre aos 67 anos Clayton Christensen, criador da teoria da inovação disruptiva e um dos pensadores mais influentes do mundo da administração de empresas, faleceu na quinta-feira, 23 de janeiro de 2020, aos 67 anos.

Nascido na área de Rose Park a oeste da estrada de ferro, em Salt Lake City, Christensen cresceu lendo a “Enciclopédia Mundial do Livro de A a Z”. Serviu como missionário de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na Coreia do Sul de 1971 a 1973.

Depois de terminar seus estudos na BYU, obteve um mestrado como beneficiário de uma bolsa de estudos Rhodes na Universidade de Oxford, Inglaterra, depois fez um MBA e um doutorado em Harvard.

Christensen serviu em vários chamados na Igreja, como o Bispo e Setenta de Área. Também atuou como membro do conselho editorial de Deseret News.

Ele deixa sua esposa, Christine, que o acompanhou na maioria de suas muitas viagens para discursar como influenciador e consultor, e seus cinco filhos, Matthew, Ann, Michael, Spencer e Catherine (Kate).

Além de seus 10 livros sobre administração de empresas, escreveu sobre sua fé Santo dos Últimos Dias, que resumiu em um documento intitulado “Why I Belong, and Why I Believe” (“Por que pertenço e por que eu creio”).

Seu livro “The Power of Everyday Missionaries: The What and How of Sharing the Gospel” (O Poder dos Missionários do Dia-a-Dia: O Que e Como Compartilhar o Evangelho) é um livro popular sobre o tema. Ele foi uma força motriz por trás do livro de Kristen Smith Dayley, “For all Saints” (“Para Todos os Santos”) para quem também escreveu o prefácio.

No final de 2009, foi diagnosticado com linfoma folicular. Enquanto discursava em uma reunião da Igreja em 2010, sofreu um derrame cerebral que o deixou com afasia expressiva, um transtorno causado por lesões em certas partes do cérebro que controlam a fala.

Christensen ainda podia pensar e raciocinar, mas já não tinha a capacidade para expressar as palavras em sua mente. Trabalhou incessantemente para voltar a aprender a falar, mas ainda assim teve problemas para se comunicar.

Carlton Christensen disse que seu irmão estava sob tratamento de leucemia durante o ano passado, um resultado de seu pré-tratamento contra o câncer.

Foi internado no dia 12 de janeiro e faleceu em 23 de janeiro de 2020, devido às mesmas complicações do câncer.

Fonte: deseret.com

Leia outros artigos:

Como a existência pré-mortal constrói nossa fé nos dias atuais

| Notícias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *