5 dicas para os missionários que estão lidando com as mudanças causadas pela COVID-19

Os chamados missionários possuem algumas diferenças – o local, a data de início, nome—mas, no geral, a maioria da carta permanece parecida, começando com Elder ou Sister e terminando com a assinatura do profeta.

Uma das semelhanças nos chamados missionários é bem especial para os missionários afetados pela pandemia da COVID-19 — a palavra “esperado” na frase “É esperado que você sirva por um período de 18 [ou 24] meses.”

Então, o que você faz quando algo não esperado acontece? Por causa da pandemia, a vida missionária parece diferente do que costumava ser. Esta é apenas uma das muitas questões que foram abordadas no devocional “Missão Cumprida?” para missionários afetados pela pandemia da COVID-19, apresentado em uma live da Deseret Book.

Os oradores foram Hank Smith, Anthony Sweat, o Nashville Tribute Band, Brittany Fisher Frank e Laurel Christensen Day, compartilharam ideias poderosas durante o devocional virtual de duração de uma hora. Aqui estão alguns dos pensamentos que eles compartilharam com os missionários.

  1. Confie que o Pai Celestial está satisfeito

perguntas para os missionários

Antes do devocional, a Deseret Book entrevistou missionários que estão em diferentes fases de suas missões e quatro temas comuns surgiram. Uma delas era a pergunta: “Como posso confiar que o Pai Celestial está satisfeito com o trabalho que fiz, apesar de meu tempo de serviço ter sido tão curto?”

Laurel Christensen Day, vice-presidente de produtos na Deseret Book, falou sobre a frase encontrada nos chamados missionários indicando que a duração do serviço missionário é algo que é “esperado” que aconteça, mas às vezes o Senhor tem um plano diferente.

“Deus sabia que sua missão terminaria no dia 1 de abril de 2020, ou qualquer data em que você voltasse para casa”, disse Laurel. “Isto não é surpresa para Ele. Ele o chamou para servir e você serviu, e Ele está satisfeito com o seu serviço. Você fez o que precisava fazer e Ele irá providenciar outras oportunidades agora para aprender e crescer.”

Laurel compartilhou uma citação do presidente Dallin H. Oaks: “O primeiro princípio do evangelho é a fé no Senhor Jesus Cristo. Fé significa confiar – confiar na vontade de Deus, confiar em sua maneira de fazer as coisas e confiar no Seu tempo.”

Ela convidou os missionários para orar e pedir ao Pai Celestial para saber se Ele está satisfeito com o seu tempo de serviço. “É muito importante para Ele que você saiba disso por si mesmo”, disse Laurel.

Ao explicar que está tudo bem se sentirem desapontados, Laurel também ensinou que o Senhor tem “bênçãos compensadoras” reservadas para os missionários que voltaram para casa mais cedo do que o esperado. Ela compartilhou uma citação de Élder Richard G. Scott:

“Procurem as bênçãos compensadoras da vida quando, na sabedoria do Senhor, Ele os privar de algo que desejem muito. Nos cegos e surdos, Ele aguça os outros sentidos. Aos enfermos, dá paciência, compreensão e aumenta o reconhecimento pela bondade alheia.

Quando da perda de um ente querido, Ele aprofunda os laços de amor, realça as lembranças e mantém acesa a chama da esperança de um futuro reencontro. Vocês receberão bênçãos compensadoras quando aceitarem prontamente a vontade do Senhor e Nele exercerem fé.”

Ela encorajou os missionários a prestar atenção às coisas que acontecerão nos próximos 3-6 meses. “Não estou dizendo que acontecerão coisas melhores, mas o Senhor trabalhará para compensá-lo de outras maneiras”, disse Laurel.

Laurel lembrou aos missionários que uma Igreja inteira se preocupa com eles, está orgulhosa deles, torce por eles e ora por eles.

  1. Reconhecer o verdadeiro fardo de um “momento de Helã”

serviço missionário

O escritor Hank Smith descreveu os sentimentos que os missionários devem ter com a súbita mudança em suas vidas.

“A chicotada espiritual, a chicotada emocional e a montanha-russa que você passou devem ser muito, muito difíceis”, disse Hank. “Você definitivamente não é espiritualmente fraco, superficial ou sem fé se tem dúvidas, preocupações ou se você está pedindo respostas aos céus. Prometo que você não está sozinho, e prometo que o Senhor compreende de você está chegando.”

Voltando ao exemplo de Alma, o pai, em Mosias, Hank ensinou que o Senhor estava ciente de suas circunstâncias. Depois que Alma, o pai, foi convertido por Abinádi, os sacerdotes do Rei Noé e os lamanitas colocaram Alma e seu povo no cativeiro em Helã.

Hank convidou os missionários para imaginar Alma fazendo uma oração ao Senhor em meio a essas circunstâncias e perguntando por que isso estava acontecendo com ele e com essas pessoas. As palavras de conforto para Alma do Senhor são registradas em Mosias 24:14-15:

“E também aliviarei as cargas que são colocadas sobre vossos ombros, de modo que não as podereis sentir sobre vossas costas enquanto estiverdes no cativeiro; e isso eu farei para que sejais minhas testemunhas no futuro e para que tenhais plena certeza de que eu, o Senhor Deus, visito meu povo nas suas aflições.

E aconteceu que as cargas impostas a Alma e seus irmãos se tornaram leves; sim, o Senhor fortaleceu-os para que pudessem carregar seus fardos com facilidade; e submeteram-se de bom grado e com paciência a toda a vontade do Senhor.”

“Observe que o Senhor está reconhecendo que são fardos reais – e o que você está passando, são fardos reais”, disse Hank. “Talvez este seja o seu momento de Helã, onde também não pode ver o que acontecerá no futuro. Você não pode ver o que Deus tem em mente e você tem perguntas e fardos reais. Eu me pergunto se você, da mesma forma que Alma e seu povo, pode ponderar o que significa submeter-se alegremente e com paciência a toda a vontade do Senhor.”

Hank encorajou os missionários a ficarem perto do Espírito, orar e estudar para que o Senhor pudesse revelar Sua visão para eles.

  1. Viver o “convênio de adição”

O autor Anthony Sweat focou seus comentários em uma pergunta que muitos missionários estão fazendo— ” E agora?” Ele não deu aos missionários uma lista do que fazer e do que não fazer, mas em vez disso ensinou princípios do evangelho que irão guiar os missionários a tomar suas próprias decisões.

“Todo mundo está vivendo em circunstâncias únicas e todo mundo tem um caminho único para trilhar a medida que seguimos o Salvador”, disse Anthony. “Estamos todos seguindo o mesmo Salvador, mas nem todos temos os mesmos caminhos para chegar até Ele e nem todos seguimos a mesma direção que Ele.”

Um princípio do evangelho que cada um pode seguir em sua própria vida, de acordo com Anthony, é a lei da consagração, que significa “dedicar seu tempo, seus talentos e seus recursos para ajudar a construir o Reino de Deus na terra, então fazer o que Deus quer que você faça.”

Ele explicou que os missionários se acostumaram a dedicar seu tempo ao Senhor, e isso é algo que ainda pode ser aplicado a eles agora, mesmo que pareça diferente do que fizeram na missão.

Para Anthony, viver a lei da consagração, que ele chama de “convênio de adição”, significou, em certo ponto de sua vida, treinar o time de basquete de seu filho e dedicar seu tempo a fazer isso, mas em outro ponto de sua vida, ele orou sobre isso, e recebeu a resposta de que ali não era onde o Senhor precisava dele naquele momento.

Ele explicou que não podemos julgar a consagração do outro, e compartilhou um versículo em Doutrina e Convênios 42:53 que diz: “Permanecerás firme no local de tua mordomia.” Anthony explicou que isto significa a sua própria mordomia, não a do seu vizinho.

Anthony encorajou os missionários a orar e perguntar: “Senhor, eu sou um santo dos últimos dias 100% consagrado. Dediquei a minha vida a ti na minha missão. Ainda te ofereci a minha vida, o que queres que eu faça agora?”

Ele explicou que as respostas podem variar e podem incluir matricular-se na faculdade, trocar de universidade ou escolher outro curso, trabalhar para ganhar dinheiro, namorar ou talvez não namorar, ou buscar certos caminhos para uma carreira.

“Se perguntar a Ele e se você oferecer-se como um santo dos últimos dias consagrado e dedicado, Ele responderá e ouvirá você.”

Anthony explicou outro aspecto importante da consagração é relatar ao Senhor no final do dia, por meio da oração, explicando seus planos, ações e resultado.

“É meu testemunho pessoal e minha crença de que se você vive como um santo consagrado, você não poderá errar”, disse Anthony.

  1. Aceitar o inesperado

Brittany Fisher Frank sabe que a vida teve uma reviravolta inesperada – ela era da equipe de corrida da Utah State University até que ela caiu de uma altura de 25 metros durante uma descida de rapel no sul de Utah, deixando-a paralisada da cintura para baixo. Inicialmente, ela sentia esperança, fé e otimismo, mas havia outros dias que eram mais desencorajadores.

“À medida que a decepção entra em nossas vidas e as coisas se tornam diferentes do que alguma vez esperávamos, a decepção pode parecer normal”, disse Brittany.

Durante esses momentos de decepção, ela se agarrava aos momentos de paz que sentia, como os momentos antes e depois de sua queda. Ela encorajou os missionários a lembrar das palavras do Senhor a Oliver Cowdery em Doutrina e Convênios 6:22-23:

“Em verdade, em verdade eu te digo: Se desejas mais um testemunho, volve tua mente para a noite em que clamaste a mim em teu coração a fim de saberes a respeito da veracidade destas coisas.

Não dei paz a tua mente quanto ao assunto? Que maior testemunho podes ter que o de Deus?”

Ela disse que os missionários podem refletir sobre os momentos que sentiram paz durante os tempos difíceis que passaram. Ela também lembrou os missionários a serem verdadeiros com seus sentimentos, compartilhando uma citação de um discurso do Élder Joseph B. Wirthlin, baseada na frase de sua mãe.

“Não acho que minha mãe estivesse querendo dizer que devíamos suprimir o desânimo ou negar a realidade da dor. Nem acho que estivesse sugerindo que ocultássemos as verdades desagradáveis sob uma capa de falsa felicidade. Creio, no entanto, que a maneira como reagimos à adversidade pode ser um fator preponderante para o sucesso e a felicidade na vida”.

Brittany disse que era importante reconhecer as coisas com que estamos tendo dificuldades e reconhecer as decepções, mas lembrou aos missionários que as promessas de Deus serão cumpridas.

“Independentemente do que se passa no mundo à nossa volta, as promessas que nos foram feitas serão cumpridas”, disse Brittany. Ela continuou: “Cada um de vocês tem bênçãos e promessas que estão esperando por vocês e à medida que vocês permanecerem firmes e fiéis, esperançosos, otimistas e verdadeiros, vocês também encontrarão essa paz.”

Lembrando aos missionários do papel importante que o Salvador desempenha, Brittany concluiu:

“À medida que continuamos a navegar por estas águas desconhecidas — a medida que confiamos no Salvador e procuramos sentir Sua paz agora — seremos lembrados da paz que nos vem por causa e somente por meio da Expiação de Jesus Cristo.”

  1. Saiba que você foi chamado para o trabalho

Os membros da Nashville Tribute Band compartilharam comentários, tanto em palavras quanto em canções, para ajudar missionários que podem ser transferidos para novas missões depois de se apaixonarem por sua missão original ou seu chamado original.

Brad Hull compartilhou uma citação do Élder Bednar que diz que os missionários são chamados para o trabalho e, em seguida, atribuídos a um lugar.

“Não importa onde você serve”, disse Brad. “O que importa é como você serve, e importa que compreenda o que você foi chamado para fazer quando se tornou um missionário.”

Ben Truman compartilhou uma história de sua missão no México e as dificuldades que teve com seu treinador, que não estava interessado em ensinar o evangelho. Ele explicou como era difícil não trabalhar, mas ao invés de se concentrar nessa decepção, ele dedicou esse tempo para estudar a língua espanhola. Anos mais tarde, quando ele leu um pedido de desculpas daquele treinador, Ben chorou enquanto se lembrava daquela época de sua vida.

“As experiências que você está tendo agora, por mais difíceis que sejam, por mais infelizes que possam parecer, vão fazê-lo crescer”, disse ele.

Dan Truman encorajou os missionários a aproveitar o tempo em que o mundo está silencioso para se aproximar do Espírito.

Jason Deere, Tim Gates e Chad Truman compartilharam seus testemunhos por meio da música durante o devocional.

O devocional completo pode ser visto no link (em inglês).

Fonte: LDS Living

Relacionado:

Élder Uchtdorf: “Nossos preciosos missionários são os pioneiros de nossos dias.”

| Missão

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *