Como podemos nos converter e permanecer convertidos?

Às vezes, ler o Livro de Mórmon pode ser frustrante e desmoralizante.

Como é que um povo que foi abençoado com tanto, pode tão rápida e facilmente rejeitar tudo o que é bom, amável e de boa fama?

Meu coração dói ao ver os nefitas saltar de um surto de dissenção e descrença para outro.

As histórias que se encontram em 3 Néfi 1-7, contém algumas das mais desencorajadoras histórias do Livro de Mórmon.

E ao mesmo tempo temos tanto para celebrar e tanto para aprender com o Livro de Mórmon, especialmente nestes mesmos capítulos de 3 Néfi.

Vemos os verdadeiros e humildes seguidores de Jesus colocar toda a sua fé e confiança Nele. Vemos pessoas que são verdadeiramente convertidas ao Senhor, não por um momento, mas de maneira duradoura.

Como nos convertemos e permanecemos convertidos?

Veja quatro lições do Livro de Mórmon que podemos aplicar em nossas vidas.

Primeiro, busque uma evidência duradoura de Deus em sua vida – e esta evidência é o Espírito Santo.

Os nefitas estavam sempre buscando grandes sinais da presença de Deus, mas tais experiências são transitórias. Elas não têm o poder de permanecer.

Elas são com uma ceia de Natal tão aguardada, onde os efeitos eventualmente passam sem nenhuma nutrição contínua. Um exemplo é o sinal do nascimento de Jesus.

Revise 3 Néfi 1:15-22.

Por causa do poderoso sinal de luz e escuridão que acompanhou o nascimento de Jesus Cristo, todos testemunharam a profecia ser cumprida. E todos foram convertidos. Porém, as pessoas realmente abandonaram seus pecados?

Somente alguns versículos depois a dissenção estava novamente em suas almas e dentro de alguns anos os ladrões de Gadiânton dominaram a terra.

O ponto aqui é que um sinal visual ou auditivo do amor e realidade de Deus pode ser desejável, mas somente a nutrição contínua e a nutrição do Espírito Santo sustentarão nossa conversão.

Devemos construir nossos testemunhos e nossas vidas espirituais uma gota de cada vez. Não podemos ter uma única grande experiência espiritual e esperar ser santificado para a eternidade.

Segundo, busque continuamente a humildade.

Um dos problemas que amaldiçoou o povo nefita foi que muitos nefitas acreditaram que uma vez que estivessem “salvos”, o trabalho e esforço de salvação estaria completo.

Eles acreditavam que aquela era a hora, de comer, beber e se divertir. Eles abaixaram a guarda. Eles pararam de se importar com os pobres e necessitados. Eles elevaram a si mesmos

Eles se encheram de grande orgulho, pensando que suas riquezas em educação, meios materiais, terras, propriedades e outras formas de bênçãos de Deus significavam que eles eram melhores do que os outros.

Eles usaram os meios de salvação temporal que Deus os ofereceu (riquezas, conhecimento, oportunidade) para perseguir o próximo.

Eles brigaram por coisas sem importância ou triviais.

Eles contenderam por poder.

Eles fizeram combinações secretas para tirar de outros, ao invés de serem verdadeiros aos convênios de servir e ajudar ao próximo.

Terceiro, evite a contenda.

Um dos ensinamentos chave de Jesus para os nefitas quando Ele os visitou foi para que colocassem a contenda de lado.

Estamos dispostos a seguir este conselho?

O que estamos dispostos a sacrificar para viver em uma família, comunidade, sociedade e mundo sem contendas?

Um inventário regular e diário de perguntas seria muito valioso para nos perguntarmos:

Estou praticando a contenda?

Estou gostando de contendas?

Estou incentivando a contenção?

Estou me gloriando na contenda?

Estou apoiando a contenda?

Na próxima vez que você sentir o desejo pela contenda, se pergunte: “Meus pensamentos, sentimentos e desejos de ações me ajudaram a permanecer convertido a Deus e a Seus propósitos?

Quarto, pratique a união.

A união é Sião. A união é um dos propósito do sacrifício de Jesus Cristo.

A dissensão é destruição. A dissensão é movida pelo medo, pela ignorância e pelo desejo de poder.

As perguntas chaves para fazer a si mesmo são:

Estou tentando ser um com Deus?

Estou tentando ser um com o meu próximo?

Quando vemos os Nefitas sucumbir ao pior da natureza humana, podemos parar e expressar gratidão a Deus por revelar os padrões de morte e salvação a nós. Podemos aprender a escolher abandonar nossa raiva, silenciar nossos medos e apagar nossa ignorância.

Quando seguimos o caminho humilde que Jesus ensinou, somos alimentados diariamente com os nutrientes espirituais que precisamos para perseverar até o fim ao permanecermos convertidos.

Fonte: Meridian Magazine

Relacionado:

Como Néfi, filho de Néfi era parecido com João Batista?

| Livro de Mórmon

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *