“E Néfi clamou ao povo… e pregou-lhes arrependimento e remissão de pecados. Ora, quisera também que recordásseis que não houve, dentre os que se arrependeram, quem não tivesse sido batizado com água.” 3 Néfi 7:23-24

O conhecimento

Nos anos que antecediam a vida de Cristo ao povo do Livro de Mórmon, Néfi, filho de Néfi e neto de Helamã, desempenhou um papel muito parecido com o de João Batista.

A linguagem usada para descrever suas maneiras de pregar e de batizar lembra a descrição sobre João Batista feita no Novo Testamento.

Os milagres que ele fez, especialmente aqueles registrados em 3 Néfi 7, são similares aqueles que Jesus Cristo realizou durante Seu ministério.

Esse Néfi, que era o filho de Néfi, o sumo sacerdote em Zaraenla, pode ser visto como o precursor da vinda de Cristo no Novo Mundo, assim como João Batista, filho do sacerdote Zacarias, foi o precursor no Velho Mundo. Néfi era enfático quanto ao batismo.

Logo depois do sinal do nascimento de Cristo, Néfi saiu “pregando ao povo, batizando para o arrependimento, o que causou grande remissão de pecados… e confessaram suas faltas” (3 Néfi 1:23,25).

Em 3 Néfi 7:23, o registro também enfatiza que Néfi “pregou-lhes arrependimento e remissão de pecados”. Esta frase é muito similar ao que é dito sobre João em Marcos 1:4 “Estava João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados”.

Néfi (e aqueles que ele ordenou) batizaram todos os que foram levados ao arrependimento e eles receberam a remissão de seus pecados (3 Néfi 7:24-25). Do mesmo modo, João batizou todos aqueles que foram até ele “confessando os seus pecados” (Marcos 1:5).

Um pouco antes do começo do ministério de Jesus no Velho Mundo, Néfi foi “visitado por anjos” e ouviu “a voz do Senhor” (3 Néfi 7:15).

De acordo com o Evangelho de Lucas, a presença de anjos também é citada nos eventos que que envolvem o nascimento de João e ele também foi privilegiado e ouviu a voz do Senhor.

A história de João batizando Jesus no Evangelho de Marcos precede a narrativa de Jesus começar a pregar e a fazer milagres. O texto afirma que Ele agia “com autoridade” (Marcos 1:22, 27).

Ele pregou o evangelho (Marcos 1:15), expulsou espíritos impuros (vers. 23-26), e curou o doente (vers. 30-34).

Em 3 Néfi 7, Néfi fez muitos dos mesmos atos proféticos para preparar o caminho para o Messias, incluindo expulsar “demônios e espíritos impuros” e levantou seu irmão vers. 19). O registro relata que “Néfi ensinou com poder e grande autoridade” (vers. 17).

O Porquê

o salvador e minha doença crônica

One By One – Walter Rane

Os leitores podem se perguntar porque há tantos paralelos entre o ministério no Novo Mundo de Néfi, o filho de Néfi, e os ministérios de João Batista e Jesus Cristo no Novo Testamento.

Apesar da maioria das pessoas saberem que Jesus chamou doze discípulos nefitas assim como fez no velho mundo, os leitores podem não levar em consideração que Cristo poderia ter escolhido um precursor, como João Batista, para preparar o caminho para sua vinda ao Novo Mundo também.

Lemos que João foi preordenado e enviado por Deus para preparar o caminho para Cristo, lemos em Marco 1:2 “Como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti”.

João Batista foi visto como a “voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas” (Marcos 1:3).

João serviu como um tipo de Elias, o precursor para preparar o caminho para a chegada de Cristo e a pregação de seu evangelho.

De muitas maneiras, Néfi serviu como “um Elias”, ou precursor, para preparar as pessoas do Livro de Mórmon para a visita de Cristo em suas terras.

Além disso, o texto em 3 Néfi 7:15 e 18 afirma que Néfi foi visitado por anjos e “tendo recebido poder, a fim de que soubesse a respeito do ministério de Cristo”, o tornando uma “testemunha ocular” das coisas que Jesus faria e diria durante Seu ministério no Velho Mundo.

Por causa da “fé no Senhor Jesus Cristo” de Néfi (vers. 18), ele teve o poder (vers.17) para fazer milagres similares aos que viu Jesus Cristo fazer. Desta maneira ele serviu, como João Batista, para verdadeiramente “habilitar ao Senhor um povo preparado” (Lucas 1:17).

Do mesmo modo, nesta dispensação existem pessoas que trabalham para servir a um propósito similar, para preparar o caminho para a segunda vinda de Cristo.

Joseph Smith, por exemplo, foi chamado pelo Senhor para restaurar a Igreja de Jesus Cristo e proclamar os mandamentos Dele para Seu povo (Doutrina e Convênios 1:17-18), e assim “[preparar] o caminho que todos deverão trilhar para virem a [Cristo], a fim de que invoquem o Pai em nome [de Cristo]” (3 Néfi 21:27).

Como Alma declarou ao povo justo de Gideão, as pessoas que se preparam para a segunda vinda de Cristo também podem andar “nas veredas da retidão… no caminho que conduz ao reino de Deus” e sinceramente “[endireitar] as suas veredas” (Alma 7:19).

Fonte: Book Of Mormon Central

Relacionado:

Existem evidências físicas das estradas na Antiga América mencionadas no Livro de Mórmon?