Depressão é um distúrbio afetivo que gera tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de apetite, falta de ânimo, ausência de prazer e oscilações de humor que podem até mesmo levar a pensamentos suicidas. Essa palavra não se encontra no texto das obras-padrão, pois é um termo relativamente recente. Entretanto, a humanidade sofre de depressão desde a alvorada dos tempos.

Termos e expressões como “fadiga” (Mateus 20:12), “a sua alma se angustiou até a morte” (Juízes 16:16), “minha alma consome-se de tristeza” (Salmos 119:28), “esteve doente, e quase à morte (…) tristeza sobre tristeza” (Filipenses 2:27), “Até quando consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia?” (Salmos 13:2), “Oh! se eu pudesse consolar-me na minha tristeza! O meu coração desfalece em mim” (Jeremias 8:8), “Até no riso o coração sente dor” (Provérbios 14:13), “Tristezas de morte me cercaram, e torrentes de impiedade me assombraram” (Salmos 18:4)  – descrevem sintomas de uma pessoa depressiva.

Evidentemente existe uma grande diferença entre “tristeza” e “depressão”. A tristeza é um sentimento recorrente nesta jornada mortal, e todos temos que lidar com momentos tristes – a perda de um jogo, o fim de um relacionamento, a morte de um ente querido, etc. Entretanto, a depressão inclui dois ou mais destes sintomas de modo duradouro: apatia, falta de motivação, medos que antes não existiam, dificuldade de concentração, perda ou aumento de apetite, alto grau de pessimismo, indecisão, insegurança, insônia, ansiedade, falta de vontade em fazer atividades antes prazerosas, sensação de vazio, irritabilidade, raciocínio mais lento, esquecimento e angústia.

A depressão pode ser leve ou grave. Não há uma causa específica para a depressão, mas as causas incluem genética, desequilíbrio químico, alguns padrões de pensamento e eventos estressantes da vida. Sua constatação é verificada por profissionais habilitados.

Cristo sente nossas dores

Jesus Cristo entende a depressão

Seja lá qual a causa ou qual a intensidade da depressão Jesus Cristo entende perfeitamente do assunto.

O Presidente Henry B. Eyring ensinou:

“O Senhor poderia ter adquirido conhecimento sobre como socorrer-nos por simples revelação, mas decidiu aprender por experiência própria. Eis o que está escrito em Alma:

“E ele seguirá, sofrendo dores e aflições e tentações de toda espécie; e isto para que se cumpra a palavra que diz que ele tomará sobre si as dores e as enfermidades de seu povo. E tomará sobre si a morte, para soltar as ligaduras da morte que prendem o seu povo; e tomará sobre si as suas enfermidades, para que se lhe encham de misericórdia as entranhas, segundo a carne, para que saiba, segundo a carne, como socorrer seu povo, de acordo com suas enfermidades. Ora, o Espírito sabe todas as coisas; não obstante, o Filho de Deus padece segundo a carne para tomar sobre si os pecados de seu povo, para apagar-lhes as transgressões, de acordo com seu poder de libertação; e eis que agora este é o testemunho que está em mim.” (Alma 7:11-13) (“Adversidade“, Conferência Geral abril de 2009)

Além de passar por amargas experiência, durante seu ministério mortal, Jesus, durante a Expiação sentiu uma intensa e inexpressível dor. Sabemos somente que ele disse: “A minha alma está cheia de tristeza até a morte” (Mateus 26:38). Em revelação moderna Ele falou mais sobre a Expiação:

“Sofrimento que fez com que eu, Deus, o mais grandioso de todos, tremesse de dor e sangrasse por todos os poros; e sofresse, tanto no corpo como no espírito — e desejasse anão ter de beber a amarga taça e recuar” (D&C 19:18)

Cristo sofreu os efeitos da depressão mais intensa, angustiante e duradoura – e sofreu por todos. Portanto, se existe alguém que compreende a depressão, esse alguém é o Médico de Almas, o Senhor Jesus Cristo.

divorciada

Jesus Cristo é capaz de curar a depressão

Saber que Cristo compreende a depressão é um ponto importante, mas saber que Ele é capaz de curar a depressão é vital. O Presidente Dallin H. Oaks, ensinou:

“Muitos de nós carregam fardos pesados. (…) [Tais como os que] têm terríveis sentimentos de depressão ou incapacidade. (…)

As escrituras relatam várias ocasiões em que o Salvador curou os oprimidos. (…)

Jesus curou muitos de doenças físicas, mas não deixou de curar os que buscavam “ficar sãos” de outras enfermidades. Mateus escreveu que Ele curava toda sorte de enfermidade e doença entre o povo (ver Mateus 4:23, 9:35). Grandes multidões O seguiam e Ele “curou a todas” (Mateus 12:15). Certamente essas curas incluíam enfermidades emocionais, mentais ou espirituais. Ele curou a todas. (…)

Quando o Salvador apareceu aos justos no Novo Mundo, pediu aos coxos, cegos e outros enfermos que se aproximassem. Fez o mesmo convite às pessoas que estavam “aflitas de algum modo” (3 Néfi 17:7). “Trazei-os aqui”, disse Ele, “e eu os curarei” (v. 7). O Livro de Mórmon conta que a multidão trouxe “todos aqueles que estavam aflitos de qualquer forma” (v. 9). Isso deve ter incluído pessoas com toda espécie de aflições físicas, emocionais e mentais. E as escrituras testificam que Jesus “curou a todos” (v. 9).” (“Ele cura os Oprimidos“, Conferência Geral outubro de 2006)

Jesus Cristo vai curar a sua depressão

Saber que Jesus é capaz de compreender nossa dor e de nos curar são passos para uma compreensão ainda maior: a de que Ele quer nos curar e que Ele vai nos curar!

A cada um de nós, o Salvador faz um carinhoso convite:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mateus 11:28-30).

Agora, nem todas as dores são retiradas de maneira imediata. Pessoas que sofrem com depressão podem ter que enfrentar este desafio por toda a vida. O Apóstolo Paulo pediu, por exemplo, para ser curado de “um espinho na carne” que o afligia (2 Coríntios 12:7), o Senhor recusou-Se a atendê-lo. Paulo escreveu posteriormente que o Senhor explicou: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza” (v. 9). Paulo respondeu, obediente: “De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (…) Porque quando estou fraco então sou forte” (v. 9–10).

Embora Paulo não fosse libertado de seu “espinho na carne” após orar intensamente por três vezes, não perdeu sua fé, e reconheceu que essa fraqueza poderia torná-lo mais forte. Foi graças ao poder fortalecedor de Jesus Cristo que ele conseguiu perseverar. O mesmo se aplica as pessoas que sofrem com depressão.

Cristo pode curar qualquer enfermidade física, mental ou espiritual. Mas nem sempre o fará, devido a Sua sabedoria e amor por nós. Neste tempo de provação há lições que precisamos aprender ao passarmos por adversidades duras. Mas chegará um dia em que “Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor” (Apocalipse 21:4).

Este dia de cura logo se aproxima. Até lá, precisamos fazer o melhor ao lidar com nossas dores, tentações e desafios mortais. Felizmente Cristo está perto para, por meio de Sua graça, fortalecer-nos para que possamos carregar nossos fardos com facilidade, nos submetendo de bom grado e com paciência a toda a vontade do Senhor” (Mosias 24:15)

Mulher triste refletindo

Como lidar com a Depressão e obter a Ajuda de Jesus Cristo

Existem coisas que você pode fazer agora para lidar com os sintomas da Depressão e buscar a cura. Algumas delas já falamos – obter a fé e esperança de que Jesus Cristo entende e é capaz de curar a depressão. Ele quer te ajudar e te curar.

É importante que todos os que se sentem deprimidos busquem ajuda de profissionais qualificados. O bispo e demais lideres também vão ajudar. A depressão não é sinal de fraqueza ou algo que se deve esconder.

Aqui estão outras sugestões para lidar com a depressão retiradas de um artigo no site da Igreja:

Converse com alguém, como seus pais ou líderes da Igreja. Pode ser difícil se abrir e compartilhar como está se sentindo, mas isso vai ajudar. Uma forte rede de apoio é a chave para vencer a depressão, então procure ajuda!

A maneira como tratamos nosso corpo afeta nossa mente e nosso espírito. Uma dieta saudável, exercícios regulares e sono suficiente realmente ajudam nosso bem-estar físico, mental e espiritual.

Manter um diário pode ser uma excelente maneira de descarregar pensamentos e sentimentos negativos de modo seguro e lidar com problemas. Ao escrever, faça um compromisso de manter o foco em pensamentos saudáveis e positivos.

Volte-se para coisas que podem trazer o Espírito para a sua vida. A depressão pode ter um efeito espiritual sobre você, assim como físico e emocional. O Espírito traz sentimentos de paz e calma, que podem ser difíceis de sentir quando você está deprimido. Mas é importante orar ao Pai Celestial e contar a Ele como você está se sentindo.

Lembre-se de suas bênçãos e leia escrituras que tragam paz, esperança e força. Viva com fé e faça o seu melhor a cada dia. E, se ainda assim você não conseguir mais sentir o Espírito, continue seguindo em frente; eventualmente a luz virá.

Pode ser que seja necessário tratar sua depressão com medicamentos e terapia realizada por um profissional. Não há nada de errado em buscar ajuda profissional. Inclusive, isso pode ser algo muito bom. O Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, explicou: “Se vocês tiverem apendicite, Deus espera que procurem uma bênção do sacerdócio e também o melhor atendimento médico disponível. O mesmo se dá com os distúrbios emocionais. Nosso Pai Celestial espera que usemos todos os maravilhosos dons que Ele concedeu nesta maravilhosa dispensação” (“Como um Vaso Quebrado”, A Liahona, novembro de 2013).

Ao procurarmos fazer o nosso melhor para viver em retidão vamos sentir a aprovação divina. No devido tempo seremos libertos de toda nossa dor e tristeza. Até lá não estamos sozinhos na angustiante jornada da vida. Nas horas mais sombrias Jesus Cristo estará ao nosso lado.

Leia também:

10 Coisas que Faço para Lidar com Minha Depressão