Uma história de amor improvável

Não era apenas uma história de amor improvável, era uma história de amor impossível. Ela era mórmon, ele era católico. Ela estava noiva, ele estava se preparando para se tornar um padre. Conheça a história do Elder Coleman, agora servindo como autoridade geral emérita:

Quando Gary J. Coleman, de 20 anos de idade, olhou pela janela de seu quarto na Universidade de Washington State, ele recebeu uma impressão peculiar que mudaria o curso de sua vida.

Do lado de fora estava uma bela mulher, Judith “Judy” England, que estava vivendo no campus da universidade por apenas alguns meses. Ao conversarem, Gary e Judy descobriram que eles tinham crescido na mesma cidade com apenas 40 minutos de distância um do outro.

“Aqui estou eu, ela está apenas 10 metros de mim em outra na janela de outro apartamento, e eu estou olhando através da janela de meu apartamento. O Espírito disse, ‘Aquela moça será sua esposa’” Relembra Elder Coleman.

Católico devoto

Como um católico devoto pensando em entrar no seminário, Coleman já tinha dúvidas se uma vida de celibato era realmente o que Deus tinha planejado para seus filhos. Mas esta revelação o surpreendeu. “Eu estou apenas pensando, o que foi aquela mensagem que recebi? Como isto funcionava? ” Relembra Elder Coleman, mas ele ainda agiu de acordo com a mensagem, convidando Judy para um passeio.

Imediatamente, os dois descobriram suas diferenças de crença e criação. Gary cresceu em uma família devota que tinha sido nomeada a família católica do ano em uma diocese em Yakima. Judy, entretanto, nasceu em uma família mórmon mas cresceu frequentando uma igreja Metodista já que não havia capela de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em sua cidade. Ela recentemente estava nutrindo suas raízes mórmons ao frequentar o instituto, mas ela sabia que queria um casamento celestial no templo.

Apesar de suas diferenças, Gary e Judy se tornaram amigos, apresentando sua fé um ao outro.

Encontrando uma Nova Fé

“Eu não poderia conhecer outra igreja. Isto era um pecado” Disse Elder Coleman. “Em minha vida, em minha carreira, em minha juventude sempre foi um pecado pesquisar outra igreja. ” Embora Gary quisesse aprender mais sobre a religião de Judy, o conflito de sua fé era muito grande.

Então Gary descobriu que um amigo de Judy, um missionário retornado, estava ensinando uma classe no campus. Era chamada “Vida e Morte na Visão dos Mórmons” Gary ficou do lado de fora da classe, dividido em seu novo desejo de aprender sobre o evangelho. “Eu andei para frente e para trás e finalmente entrei na sala” Disse Elder Coleman. Então ele ouviu John Madsen ensinar o Plano de Salvação.

Gary lembra do desenho no quadro e os sentimentos que ele teve ao aprender o que significava cada imagem. Um ano depois, Gary recebeu uma cópia do Livro de Mórmon, marcada com versículos que “iriam guiar uma pessoa através do livro até o testemunho de Moroni: ‘E quando receberdes estas coisas, eu vos exorto a perguntardes a Deus’ e eu o fiz. Depois de 87 versículos e oração, eu recebi meu testemunho. ”

John Madsen

Depois desta experiência, Gary correu para o instituto e se encontrou com John Madsen, que tinha se tornado seu amigo e professor. “Eu disse, ‘’Eu quero ser um membro da Igreja. ’ Ele disse, ‘Você não pode. Você ainda não recebeu as palestras. ’ Eu disse, ‘Eu posso. Eu acabei de ter uma. ’ Ele disse, ‘Não. Você tem que receber as palestras. ’” Elder Coleman relembra. “’Então, quem dá essas palestras? ’ ‘Os missionários. ’ ‘Você vai encontra-los para mim? Eu quero ser um membro da Igreja. ’”

Judy se lembra o quão rápido esta mudança ocorreu, “Um fim de semana ele veio para Spokane onde eu estava trabalhando como professora e disse, ‘Eu não posso mais pesquisar esta Igreja. ’ Ele disse, ‘Se eu o fizer, isto seria um pecado mortal para mim. ’ Então ele saiu, mas nos próximos dias ele me ligou e me disse que estava sendo ensinado pelos missionários. Então ele veio para Spokane no fim de semana e abriu a porta. Ele estava vestindo um terno e parecia que havia uma luz em seu semblante. E eu disse, ‘Quando você será batizado? ’ Ele disse, ‘Em três semanas. ’ Ele realmente foi, e nunca mais olhou para trás. ”

Gary Coleman pegou toda a fé e devoção que ele sentia pelo catolicismo e direcionou à sua nova fé.

“Ela estava comigo no meu batismo. ” Gary disse sobre Judy. “Foi lá que eu perguntei se ela casaria comigo, já que eu era um membro, e ela disse ‘Sim, se você me levar para o templo. ’ Eu não sabia o que isso significava, mas eu disse, ‘Tudo bem. ’ Então, foi assim que fizemos. ’”

Contando para sua família

“Uma boa família católica, em fato, a família católica do ano em nossa diocese, ficaria decepcionada se um de seus filhos, ou irmãos, decidissem sair da igreja. ” Disse Elder Coleman. “Foi muito difícil voltar para ganhar sua aceitação e amor novamente porque para eles eu os tinha machucado de verdade. ”

Mas a decepção abriu uma nova porta de tolerância para a família Coleman. Apenas 36 horas depois de seu batismo, Gary viu seu irmão no campus da Universidade de Washington State. “Ele olhou para mim e disse, ‘Você realmente fez isso? ’ Eu disse, ‘Sim. ’ ‘Como você se sente? ’ Eu disse, ‘Eu me sinto bem. ’” Elder Coleman relembra. O que seu irmão disse a seguir deixou maravilhou Gary:

“Bem. Gary, você é meu irmão mais velho, e sei que você não teria se batizado se você não sentisse que isto era o correto a se fazer. ”

Um elo entre as gerações

Noventa dias depois daquela conversa, Gary estava com seu irmão mais novo em seu batismo. Embora seus pais continuaram católicos devotos, oito anos depois, a irmã de Gary e sua família também se uniram a Igreja.

“Alguém tem que começar o processo de abençoar sua família eternamente. “ Elder Coleman disse. “Agora eu estou fazendo o trabalho no templo e história da família para milhares de nossos antepassados. Alguém tem que ser o primeiro da família. Em minha família, esse alguém era eu. Houve épocas de escolhas, você pode imaginar. Mas as dificuldades eram bem reais. Você pode imaginar como a oposição atinge um recém-converso. São jogadas literaturas anti-mórmon em você. Eles só querem acabar com você pelo que você fez. É uma época difícil, eu sei disso. Eu posso falar sobre isso. Então quando eu convido as pessoas a terem esta experiência, eu sei que há um preço a ser pago. ”

Tornando-se uma Autoridade Geral

Apenas alguns anos após seu batismo, Gary Coleman foi ordenado uma autoridade geral como Setenta em sua estaca. “Naqueles dias, cada estaca tinham um Setenta. Setentas eram os missionários locais da Igreja nos anos 60. “ Disse Elder Coleman. No ano seguinte, ele foi colocado na presidência da missão Washingtom State de forma integral. Em sua vida na Igreja, ele serviu em cinco presidências de missão, três vezes como presidente de missão (California, Arcadia – três anos; New York, Rochester- três meses; Jamaica – um mês). “A obra missionária é a minha vida, ” disse Elder Coleman. Sua carreira de 28 anos no seminário e instituto foram essenciais para aprender e ensinar o evangelho.

Em 1992, Gary Coleman foi chamado para servir como autoridade geral membro dos Setenta para a Igreja juntamente com seu amigo John Madsen, na mesma conferência. “Nós somos os únicos dois homens desde os dias de Joseph Smith onde um batizou o outro e ambos se tornaram autoridades gerais na mesma conferência, ” Disse Elder Coleman.

O trabalho missionário continuou com seu novo chamado de autoridade geral, “Judy e eu estivemos em 135 tours de missão. Isto é o que amamos, ” Elder Coleman diz. Mas com estas experiências de missão vieram experiências de aprendizado. “Presidente Hinckley disse para mim em abril de 1993, depois de eu ter estado no Quórum por sete ou oito meses, ele disse, ‘Elder, você fala espanhol? ‘ ‘Não, eu não falo, Presidente. ‘ ‘Bem, seria muito bom você aprender. ‘ Esta foi nossa introdução ao fato que seríamos designados para uma missão falante de Espanhol na presidência de área por 10 dos próximos 19 anos, ” Elder Coleman relembra.

Compartilhando o Evangelho

Aprender Espanhol abriu mais portas para Elder Coleman compartilhar o evangelho, incluindo seis livros que ele escreveu para compartilhar suas crenças e seu jornada de conversão. Impressos em inglês e espanhol, os livros do Elder Coleman focam na “Jornada de Conversão”, trabalho missionário para membros, e a alegria do evangelho. Seu último livro, “Sim. Mórmons São Cristãos: Como um Católico Devoto Descobriu o Evangelho Restaurado de Jesus Cristo, ” conta sua jornada espiritual, provendo outra ferramenta missionária que ensinam outros o seu propósito na terra e seu destino divino como filhos e filhas de Deus.

“Aqueles que tem testemunho de fé só precisam compartilhá-lo. ” Disse Elder Coleman. “Isto é tudo que tenho feito. Convidar as pessoas a ver o que nós temos. ”

Sua perspectiva única e suas experiências o guiaram para falar sobre a pergunta comum “Os Mórmons São Cristãos? “ Na conferência geral de abril de 2007. Este discurso foi adaptado como a primeira mensagem mórmon da Igreja, clarificando as crenças da Igreja de maneira poderosa.

Autoridade Geral Emérita

Agora, como uma autoridade geral emérita, Elder Coleman continua a fazer o que ele tem feito desde que se uniu a Igreja: Compartilhar o Evangelho que ele ama.

“As pessoas me perguntam, ‘o que você faz agora que seu marido é uma autoridade geral emérita? ‘Eu apenas digo, ‘a mesma coisa que sempre fizemos, e isto é ajudar as pessoas, ‘” Disse Judy. “Não importa se são membros ou não, ou membros que estão questionando. Temos muitas pessoas em nossa vida e o Senhor continua a coloca-los ali. ”

Um exemplo perfeito disso foi quando Elder Coleman saltou de sua mesa de jantar com seus amigos para cumprimentar e parabenizar um missionário retornado que tinha entrado no restaurante. Um de seus amigos se virou para Judy e disse, “Ele nunca está livre; está em seu coração. ” Disse Judy, “Aquilo foi a descrição mais perfeita que eu posso imaginar sobre o trabalho missionário de meu marido. ”

Mas nada disso teria sido possível se Gary Coleman não tivesse visto Judy England através da janela de seu apartamento naquele domingo. “Ele não compartilhou comigo a inspiração espiritual que ele teve na primeira vez que me viu até que estivéssemos casados – o que foi muito importante – mas eu penso que se aquela revelação não tivesse acontecido, nosso relacionamento não teria ido para nenhum lugar. Nenhum de nós teria se aventurado no território um do outro. ” Mas aquele momento foi um marco na vida de Elder Coleman.

Nada teria acontecido sem ela

“Qualquer coisa que fiz foi porque o Senhor trouxe Judy England na minha vida com o Evangelho, ” Disse Elder Coleman. “Então nós fomos capazes de compartilhar o Evangelho em nosso casamento e nossa família. Então, eu não aceito nenhum crédito nisto. Eu penso que o Senhor nos ajudou. Eu sei que o Senhor nos ajudou e sinto que ela é uma parte disso da mesma forma que eu sou porque nada teria acontecido sem ela. ”

Fonte: Lds Living

Saiba mais sobre o serviço de alguém que serve como autoridade geral:

Antes, Élder Amado (Setenta Autoridade Geral), Agora Bispo Amado