O que aprendi sobre o uso de véus, as mulheres e os templos

véu

O templo é visto como o lugar mais sagrado da terra, a casa sagrada do Senhor. Os frequentadores podem receber revelação e inspiração, e encontrar um refúgio tranquilo em meio a um mundo caótico. No entanto, às vezes pode ser difícil sentir a inspiração do céu quando confrontado com símbolos estranhos ou confusos. Estes símbolos belos e multifacetados do templo são perfeitos para uma reflexão profunda e pessoal dentro dos muros sagrados do templo e portanto devem ser tratados com reverência.

Um símbolo, também encontrado nas escrituras que pode parecer peculiar é o véu. Por que há véus nos templos? O véus dizem sobre as mulheres, a santidade, a revelação e o evangelho?

Quanto mais tenho estudado e ponderado, mais eu descobri como o símbolo do véu realmente é poderoso. Os véus aparecem no antigo tabernáculo israelita (Êxodo 26:31–33), na história de Moisés no Monte Sinai (Êxodo 34:33–35), no templo de Salomão (2 Crônicas 3:14) e até mesmo nos evangelhos do Novo Testamento (Matheus 27:50–51).

No entanto, acima de tudo, uma passagem de escritura no Livro de Mórmon me ajudou a ver os véus como um sinal de empoderamento da glória de Deus: Éter 3.

A experiência do irmão de Jarede com o véu


O Irmão de Jarede Vê o Dedo do Senhor, de Robert T. Barrett

Em Éter 3, o irmão de Jarede aproximou-se do Senhor com dezesseis pedras para iluminar os barcos jareditas com os quais eles viajaram para a terra prometida. Por sua fé ser muito grande, ele foi capaz de ver o dedo do Senhor. Na verdade, depois que o irmão de Jarede contemplou o dedo do Senhor, seu conhecimento tornou-se tão poderoso que foi admitido na presença Dele:

19 E devido ao conhecimento desse homem, ele não podia ser impedido de ver além do véu; e viu o dedo de Jesus e, quando o viu, caiu tomado de temor; porque ele sabia que era o dedo do Senhor; e não mais tinha fé, porque sabia, de nada duvidando.

20 Portanto, tendo este perfeito conhecimento de Deus, não podia ser impedido de ver além do véu; por isso viu Jesus; e este ministrou em favor dele. (Éter 3:19–20, grifo do autor)

Nesta história, como em outras contas do Velho Testamento, o véu é descrito como algo que separar uma coisa da glória de Deus. Sabemos pelas escrituras que a glória do Senhor é esmagadoramente poderosa e destrutiva para aqueles que são indignos (1 Néfi 10:212 Néfi 12:10, 19, 21,16:3–520:16Alma 12:14–15). No entanto, o Livro de Éter nos diz que o irmão de Jarede foi capaz de passar através do véu por causa de seu conhecimento especial.  (Esta história é cheia de simbolismo e imagens do templo.

Com base nesta história do Livro de Mórmon, o que permite que alguém entre em um ambiente sagrado é passar através de um véu e receber conhecimento especial e a preparação necessária para progredir e suportar a glória de um reino mais santo.

Do mesmo modo, o Santo dos Santos no antigo templo israelita era separado do resto do templo por um véu. O véu não foi colocado lá para proteger a presença de Deus das pessoas, mas sim para proteger as pessoas do poder de Deus e permitir que Ele revelasse (através do véu) a Si próprio como Ele achar apropriado e adequado. Dizem as escrituras: “Portanto santificai-vos, para que vossa mente se concentre em Deus; e dias virão em que o vereis, porque ele vos desvendará sua face; e será em seu próprio tempo e a seu próprio modo e de acordo com sua própria vontade” (D&C 88:68).

O que pode isto dizer sobre alguém que está por trás de um véu ou usando um véu?

O uso de véus


Imagem via Adobe Stock

Qualquer um que usa um véu, quer seja uma noiva no dia do casamento, uma freira fazendo os votos ou uma antiga rainha na sua coroação, muitas vezes faz isso para significar exteriormente uma elevação em seu status, santificação e poder. Os véus transmitem a ideia de que o objeto ou a pessoa por trás do véu é precioso, sagrado e poderoso. Há até mesmo provas de que na antiga Assíria que uma mulher poderia usar um véu como símbolo de status, para diferenciar a sua posição de uma concubina ou escrava.

O irmão de Jarede conseguiu passar pelo véu porque ele obteve o conhecimento e merecimento de que precisava para suportar a glória de Deus. Como Moisés no Monte Sinai, que brilhou com a glória de Deus (Êxodo 34:33 –35), quando as mulheres que usam um véu, principalmente nas ocasiões em que o usam no templo, significa que elas agora obtiveram o conhecimento e a preparação necessária para exalar a glória e o poder da santidade.

O templo é um lugar onde podemos aprender sobre Deus e sentir o Seu Espírito. Contudo, mais importante é um lugar onde aprendemos como o evangelho de Jesus Cristo convida todas as pessoas, mulheres e homens, a conhecer a Deus e Jesus Cristo e se tornar como Eles. O Livro de Mórmon, a Bíblia e o templo me ensinaram diversas vezes que Deus ama todos os Seus filhos e Seu plano de salvação é para todos. Em 3 Néfi 11–18, as famílias dos homens, mulheres e crianças foram todos conduzidos à presença do Senhor ressuscitado. Como Néfi declarou, “Ele convida todos a virem a ele e a participarem de sua bondade… negro e branco, escravo e livre, homem e mulher” (2 Néfi 26:33).

Fonte: Book of Mormon Central

Relacionado:

Primeira Presidência publica declaração oficial sobre os templos

 

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *