Você pode estar em um relacionamento emocionalmente abusivo e não perceber. Aprenda a reconhecer

O Senhor nos disse, por meio de Seus profetas, que nos últimos dias o coração das pessoas iria falhar. À medida que a Segunda Vinda de Jesus Cristo se aproxima, o mundo parece se tornar cada vez mais doente, frio e tóxico.

Vemos e ouvimos notícias horríveis, que muitas vezes nos fazem questionar por que Deus permite que tantas pessoas sofram. Muitas são as razões de tanto sofrimento, razões visíveis e também motivos que não estão à mostra. Um exemplo disso é o abuso.

Tipos de abuso

Existem diferentes tipos de abuso: sexual, físico, negligência, emocional, verbal, financeiro, mas que têm o poder de causar diversas consequências, irreparáveis, em sua maioria.

Abuso sexual ou físico podem ser bem fáceis de ser identificados, mas outros acabam por ser muito mais difíceis de serem reconhecidos, já que com frequência acontecem há tanto tempo que são confundidos com “o jeito da pessoa”.

Segundo Nanon Talley, dos Serviços Familiares SUD, abuso emocional é:

“A tentativa de uma pessoa de tirar o arbítrio de outra e obter controle sobre ela com palavras ou comportamentos que manipulam emoções ou escolhas. O abuso emocional pode acontecer em qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, em amizades, no namoro ou entre colegas de trabalho.”

E também, sinto dizer, que tal tipo de abuso não acontece exclusivamente fora da Igreja.

Ensinamentos dos profetas modernos

O Presidente Russell M. Nelson declarou,

“[O abuso e outras] ofensas não têm lugar no reino de Deus”.

Como pessoas que amam e seguem o Salvador, ofender ou abusar daqueles que estão à nossa volta jamais deveria ser uma opção. No reino de Deus só há espaço para bondade, mansidão, caridade, paciência, fé e muitos outros atributos de Cristo.

Exercer domínio injusto sob outra pessoa magoa o Espírito de Deus, crava marcas profundas em seus corações e traz condenação para a alma daquele que cometeu tais atos abomináveis.

Os profetas modernos declararam em “A Família: Proclamação ao Mundo”, que aqueles “que maltratam o cônjuge ou os filhos (…) deverão um dia responder perante Deus”.

  Nem sempre conseguimos reconhecer o abuso emocional. Às vezes achamos que “gritaram comigo porque estão um pouco estressados com o trabalho” ou que “não foi tão sério assim” ou até mesmo que foi por nossa culpa que fulano(a) agiu daquele jeito – “eu irritei ele(a)”.

O fato é que todos temos dias ruins, problemas e desafios, mas isso não deveria ser a justificativa para os maus-tratos, nem mesmo para aceitar que “ah, é o jeito dele(a)”.

confessar

Como identificar o abuso emocional?

A seguir, confira alguns sinais de um relacionamento emocionalmente abusivo, segundo os Serviços Familiares SUD, que podem ajudar você ou alguém próximo:

  • Insultá-lo(a) com palavrões ou se referir a você de maneira depreciativa.
  • Envergonhá-lo(a) em público.
  • Criticar e desvalorizar suas realizações e o que você faz.
  • Culpar você pelas ações dele(a) e não assumir responsabilidade.
  • Fazer você se sentir culpado(a), assim você fará algo por ele(a) porque ele(a) fez algo por você.
  • Isolá-lo(a) de outras pessoas e controlar como você passa seu tempo.
  • Fazer ameaças se você não agir de uma certa maneira ou fizer certas coisas.
  • Negar afeto até você fazer certas coisas para ele(a).
  • Manipular você espiritualmente usando a religião para controlá-lo(a).

Precisamos aprender a reconhecer os sinais e ter coragem para buscar ajuda. 

O Élder Richard G. Scott ensinou:

“Tenha coragem de agir agora mesmo. Procure o apoio de alguém em quem possa confiar. Seu bispo ou presidente de estaca podem dar-lhe conselhos valiosos e ajudar a procurar as autoridades civis […]

Há muitas maneiras de iniciar a cura, mas lembre-se de que o tratamento completo vem por meio do Salvador, o Senhor Jesus Cristo, nosso Mestre e Redentor. Creia com fé que, com empenho, Sua Expiação perfeita, eterna e infinita pode curar o sofrimento infligido pelas consequências do abuso.”

Cura por meio de Jesus Cristo

A Expiação de Cristo pode curar tudo! Não permita que medo, culpa ou desânimo entrem no caminho para a cura do abuso emocional, pois essas são armadilhas de Satanás para que não tenhamos acesso ao poder do Sacrifício de Cristo.

O Élder Scott continua:

“Ore para que o Senhor guie você em seu empenho de conseguir ajuda. Esse apoio virá. Tenha a certeza de que o Juiz Perfeito, Jesus, o Cristo, com um perfeito conhecimento dos detalhes, fará com que todos os ofensores prestem contas de cada ato iníquo cometido.

No devido tempo, Ele vai aplicar plenamente as exigências da justiça, a menos que haja arrependimento total. A sua preocupação com que a justiça seja feita apenas atrasa a cura e permite ao perpetrador continuar a exercer seu controle abusivo. Portanto, você deve deixar para as autoridades civis e da Igreja a punição pelos atos diabólicos de abuso do agressor.”

Que possamos ter a coragem para agir e a confiança para encontrar a cura por meio do Salvador, pois “tudo o que é [difícil e desafiador] na vida pode ser corrigido por meio [de Sua] Expiação”.

| Para refletir
Publicado por: Marie Sunaga
Tradutora e intérprete e estudante de Letras na PUC-PR. Trabalhou como instrutora e supervisora no Centro de Treinamento Missionário. Fez missão em Manaus - Brasil, ama ler, tocar violão e comer sushi. É a gerente de conteúdo do time português na More Good Foundation.
Os laços familiares são mais importantes do que ter sempre razão
Como consolar aqueles que estão de luto: "não estamos destinados a...

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *