Vem e Segue-me: “Exultais com alegria inefável e gloriosa” – 1 e 2 Pedro

Estamos estudando o Novo Testamento no Vem e Segue-me, e para apoiar o programa semanalmente postamos um artigo sobre a designação semanal. Esta semana estudaremos as duas cartas de Pedro.

Pedro foi o apóstolo sênior, o Presidente da Igreja depois que Cristo subiu aos céus. Ele era um homem valente e cheio de amor. As breves cartas dele deixam claro que ele desenvolveu os atributos que exortou os santos a desenvolverem. Apesar da forte oposição e da perseguição, ele era feliz, e ensinou como podemos, apesar de perseguidos e afligidos, encontrar paz e felicidade aqui e agora e no futuro eterno.

As cartas de Pedro tem muitos ensinamentos preciosos. Ele testifica de Jesus Cristo, fala sobre a obra vicária realizada no mundo espiritual, dá conselhos sobre o casamento, ensina sobre caridade, menciona diretrizes para os líderes da Igreja, ensina como podemos receber a confirmação da nossa exaltação ainda em vida e muito mais. Separei apenas alguns de seus ensinamentos

O testemunho de Pedro sobre Jesus Cristo

Pedro estava sempre preparado para dar a qualquer um que lhe pedisse testemunho da verdade. Ele disse aos santos e ao mundo:

“Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo fábulas artificialmente compostas, mas nós mesmos vimos a sua majestade.” (2 Pedro 1:16)

Ele também testificou que ouviu a voz de Deus prestar testemunho de Jesus Cristo:

“Porque recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi enviada a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

E ouvimos essa voz enviada do céu, estando nós com ele no monte santo” (2 Pedro 1:17-18)

E apesar desse poderoso testemunho pessoal, ele exortou os santos a considerarem os muitos testemunhos dos profetas, registrados nas escrituras:

“E temos muito firme a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia clareie, e a estrela da alva surja em vosso coração.” (2 Pedro 1:19)

Essa última passagem mostra que ao estudarmos atentamente as escrituras e palavras dos profetas não apenas receberemos a certeza sobre o Senhor, mas também teremos a Sua Luz que brilhará nos momentos mais sombrios – e teremos a paz do Senhor em nosso coração, pois Cristo é a estrela da alva (Apocalipse 22:16).

A redenção dos mortos

Pedro ensinou que em preparação ao Juízo Final todos precisarão ser ensinados sobre o evangelho. Ele disse:

“Porque para isso foi o evangelho pregado também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, porém vivessem segundo Deus em espírito” (1 Pedro 4:6)

Ele testificou que essa pregação foi possível graças ao sacrifício de Jesus Cristo:

“Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado na verdade, na carne, porém vivificado pelo Espírito;

No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

Os quais antigamente foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é oito) almas se salvaram pela água” (1 Pedro 3:18-20)

O Presidente Presidente Joseph F. Smith refletiu sobre os ensinamentos de Pedro, e o Senhor lhe concedeu um entendimento maior sobre a obra entre os mortos. Temos agora a seção 138 de Doutrina e Convênios. É importante considerarmos essa passagem para entendermos melhor sobre a obra de Cristo realizada entre os mortos.

Assegurar nossa eleição

Logo no primeiro capítulo da segunda carta de Pedro, ele ensina que precisamos desenvolver os atributos de Cristo para fazermos parte da natureza divina e assegurarmos nossa vocação e eleição. Ele ensinou que esse atributos são:

  • diligência
  • virtude
  • conhecimento
  • temperança
  • paciência
  • piedade
  • amor fraternal
  • caridade

Ele disse que se tivermos esses atributos de maneira abundante não ficaremos ociosos ou estéreis no conhecimento de Jesus Cristo – e nos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de Deus.

O Guia para o Estudo das Escrituras explica:

“Os fiéis seguidores de Cristo podem ser contados entre os eleitos que obtêm a certeza de exaltação. Esta vocação e eleição começa com o arrependimento e batismo, e se torna completa se “prosseguirdes, banqueteando-vos com a palavra de Cristo, e perseverando até o fim” (2 Né. 31:19–20). As escrituras chamam esse processo de “fazer firme vossa vocação e eleição” (2 Ped. 1:4–11; D&C 131:5–6).

Quando recebermos o chamado e eleição – que é a certeza da vida eterna ainda em vida – teremos o privilégio de receber o segundo consolador, que é o próprio Senhor Jesus Cristo:

“As escrituras falam de dois Consoladores. O primeiro é o Espírito Santo (Jo. 14:26–27; Morô. 8:26; D&C 21:9; 42:17; 90:11). O Segundo Consolador é o Senhor Jesus Cristo (Jo. 14:18, 21, 23). Quando alguém obtiver o Segundo Consolador, Jesus Cristo lhe aparecerá de tempos em tempos, revelar-lhe-á o Pai e instruí-lo-a face a face (D&C 130:3).” (GEE “Consolador”)

Pedro não deixou de exortar os santos do passado sobre essa possibilidade maravilhosa. E ele exorta nós também!

Fiz um vídeo comentando essa lição:

| Fé em Jesus Cristo
Publicado por: Lucas Guerreiro
Escritor, Advogado, Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB/SP, Membro da J. Reuben Clark Law Society São Paulo. Fez Missão em Curitiba - Brasil. Gosta de desenhar, estudar filosofia, fotografar, viajar e assistir series de super-heróis.
Por que somos aconselhados a não ler materiais contra a Igreja?
[FILME] Assista ao novo curta-metragem da Igreja sobre a história da...

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *