Onde o dinheiro do dízimo é realmente gasto?

Como membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, devemos pagar um décimo de nossa renda ao Senhor por meio de Sua Igreja. A página da Igreja Tópicos do Evangelho sobre o dízimo explica que:

“Pagando o dízimo, os membros da Igreja demonstram sua gratidão a Deus por suas bênçãos e sua determinação de confiar no Senhor em vez de nas coisas materiais. Eles também ajudam a levar adiante a obra do Senhor na Terra, abençoando outros filhos de Deus com a oportunidade de aprender a Seu respeito e de crescer no evangelho”.

Mas o que isso significa especificamente? Como estamos ajudando diretamente a “levar adiante a obra do Senhor na Terra”?

Quando preenchemos um cheque ou clicamos em “enviar” no formulário de doação online, aonde é que aquela doação é gasta?

Bem, de acordo com um comunicado publicado pela Igreja em 2019, as doações são distribuídas em seis categorias, e todas giram em torno da missão quádrupla da Igreja: ensinar o evangelho ao mundo, fortalecer os membros da Igreja, realizar ordenanças de salvação pelos mortos e cuidar dos pobres e necessitados.

Vamos ver um pouco mais sobre as categorias inclusas no comunicado de 2019.

Apoiar o Programa Missionário Global

uma missão

Uma das maneiras que as doações do dízimo ajudam a promover a obra do Senhor é por meio do trabalho missionário. O Presidente Russell M. Nelson disse:

“Antes de Sua ascensão final, Ele lhes deu um encargo, dizendo: “Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19). Os apóstolos obedeceram a essa instrução. Também chamaram outros para ajudá-los a cumprir o mandamento do Senhor. Hoje, sob a direção dos apóstolos e profetas modernos, esse mesmo encargo foi estendido aos missionários da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Como representantes do Senhor Jesus Cristo, eles se esforçam para cumprir esse mandamento divino — renovado em nossos dias pelo próprio Senhor — de levar a plenitude do evangelho a outros países e abençoar a vida das pessoas do mundo inteiro”

De acordo com o último relatório estatístico, no final de 2019, havia mais de 67 mil missionários de tempo integral pregando o evangelho em todo o mundo.

Embora os missionários e suas famílias contribuam para suas despesas, muitos aspectos do serviço missionário requerem financiamento adicional.

Aproximadamente 400 missões, incluindo casas de missão, apartamentos, escritórios, automóveis e viagens, são todas financiadas pela Igreja.

Construção, manutenção e reforma de capelas

A Igreja paga pela construção e manutenção das capelas que atendem cerca de 31 mil congregações. Esses edifícios também servem como espaços para educação comunitária, pesquisa de história da família e resposta a emergências.

Ter uma capela local dá aos membros em todo o mundo um espaço físico para se reunirem e crescerem em sua compreensão do evangelho.

Ajudar os pobres e necessitados

Em uma postagem recente no Facebook, o presidente M. Russell Ballard afirmou:

“O Senhor deixou claro que uma das maiores responsabilidades de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é a de alimentarmos os pobres e famintos. Devemos ajudar e cuidar deles. Que Deus abençoe a todos nós em nosso empenho de fazer isso”.

O ‘Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias’ é um programa global que tem parceria com muitas organizações, como a Cruz Vermelha, para fornecer assistência, principalmente para aqueles que não são membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

O relatório anual mais recente mostra que o programa de ajuda humanitária da Igreja doou mais de 2,3 bilhões de dólares em ajuda em 197 países desde que foi criado em 1985.

Os líderes locais também ajudam regularmente a fornecer alimentos, moradia e outras necessidades temporais para membros da comunidade e famílias por meio do programa de bem-estar da Igreja.

Construir templos e apoiar programas de história da família

Fotografia de Yara Pinheiro

Um dos princípios fundamentais da Igreja é a doutrina de conectar famílias e gerações. O aspecto espiritual desse trabalho é feito nos mais de 200 templos anunciados ou em funcionamento, todos construídos e mantidos por meio dos fundos da Igreja.

O FamilySearch, a organização sem fins lucrativos de história da família da Igreja, é gratuito para uso público e também é financiado por doações da Igreja.

O Presidente Joseph F. Smith declarou:

“Por meio de nosso empenho em favor deles as correntes que os prendem cairão de suas mãos, e a escuridão que os cerca será dissipada, para que a luz brilhe sobre eles, e eles possam ouvir no mundo espiritual a respeito do trabalho que foi feito por eles por seus filhos aqui na Terra, e eles se regozijarão com vocês por causa do cumprimento desses deveres”.

Investir em Educação

Outro princípio fundamental da Igreja é a educação espiritual e temporal. O Presidente Nelson disse: “Sua mente é preciosa! É sagrada. Portanto, a instrução da mente de uma pessoa também é sagrada. De fato, a instrução é uma responsabilidade religiosa”.

Os seminários e institutos da Igreja oferecem educação religiosa para mais de 700 mil alunos todos os anos, e as universidades e faculdades sob a administração da Igreja têm um total de quase 100 mil alunos.

Além disso, o programa global BYU-Pathway Worldwide é financiado pela Igreja e oferece acesso a ensino superior àqueles com recursos ou oportunidades limitados.

Administração geral da Igreja

Esta categoria pode parecer um pouco vaga, mas é porque é muito ampla e inclui todos os custos administrativos diversos na gestão de uma organização mundial com milhões de membros em todo o mundo.

Depois que as doações do dízimo são enviadas à sede da Igreja por meio dos líderes locais, a alocação das doações para cada uma das áreas acima é decidida por um conselho formado pela Primeira Presidência, o Quórum dos Doze Apóstolos e o Bispado Presidente.

Ao agir por revelação, eles tomam decisões conforme são dirigidos pelo Senhor (ver Doutrina e Convênios 120:1).

Em um vídeo o Bispado Presidente explica como a decisão de usar as finanças da Igreja é levada muito a sério.

E o Bispo Gerard Caussé explica: “Nós três, temos experiência em negócios… mas, em última análise, qualquer decisão é tomada em espírito de oração. Buscamos a vontade do Senhor… Damos o nosso melhor para sermos instrumentos nas mãos do Senhor”.

Fonte: LDS Living

| Fé em Jesus Cristo

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *