Quando estava na faculdade era um dos únicos santo dos últimos dias no campus. Os estudantes que sabiam que eu era SUD ficavam impressionados, e um comentário que ouvia muito era: “Vocês são apenas um grupo de ovelhas estúpidas”. Não soube o que responder por um bom tempo (provavelmente porque sou estúpido…), mas depois comecei a responder: “É difícil ser uma ovelha. É preciso muito foco. É mais natural ser um bode”.

Mateus 25 fala sobre ovelhas e bodes:

“E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas,

E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes, à esquerda.

Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

(Mateus 25:32 – 34).

 Então, as ovelhas devem ter algo a seu favor… Além de serem tão bonitinhas que alguém que conheço dormia com uma ovelhinha de pelúcia na adolescência. (Ok, tudo bem! Era eu! E estava com 20 e poucos anos!) O que há nelas que agrada tanto ao Senhor que as utiliza como exemplos nas escrituras? E como podemos ser boas ovelhas?

1. Conhecer a voz do Mestre

 E quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz;

  Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.

(João 10:4, 5).

As ovelhas não seguem cegamente. Elas sabem que a segurança está em seguir o pastor em quem podem confiar. Aprenderam a confiar em seu pastor porque viram que ele se preocupa com elas o suficiente para arriscar a vida para protegê-las. Confiança é fé, e seguimos Jesus Cristo porque O conhecemos. E para realmente conhecê-Lo — para conhecer Sua bondade, pureza e amor— é preciso confiar Nele.

2. Estar disposto a resgatar aquela que está se afastando

 Em primeiro lugar, nunca me senti tão bem compreendido como esta ovelha na imagem. Ela me representa literalmente quando estou comendo sorvete direto do pote. #SemArrependimentos.

Em segundo lugar (e mais importante), quando uma ovelha está perdida, o Bom Pastor irá encontrá-la. Mas a força e a nutrição aumentam quando nos juntamos, reunimos e apoiamos uns aos outros. A ovelha ao seu lado se perdeu temporariamente do pastor. Podemos ministrar no momento de necessidade? Quando você está se sentindo perdido ou sozinho, o que ajuda você a voltar e permanecer no rebanho?

3. Incluir

bom pastor

Quando vivíamos na Terra Santa, começamos a apreciar a diversidade das ovelhas que víamos nos pastos de lá. Claro, havia ovelhas negras, mas mesmo em um rebanho de ovelhas brancas, a aparência variada delas era visível à medida que berravam umas com as outras. Havia sempre um berro mais grosso entre os “béééés”. Mas nenhuma parecia se importar com a diferença.

E assim deve ser conosco. Devemos ser bondosos e incluir todas as pessoas, independentemente de nossas diferenças. Incluí-las em nosso meio adiciona força ao nosso rebanho e alegria para a nossa vida quando experimentarmos as bênçãos que a diversidade oferece.

4. Vigiar

bom pastor

 Satanás está atacando a fé por todos os ângulos e de todas as maneiras possíveis. Com tantas distrações ao nosso redor, pode ser fácil ignorá-lo. Para contrariar seus ataques, devemos ser vigilantes em viver o evangelho de Jesus Cristo e seguir os ensinamentos do Mestre. Quando o fizermos, poderemos ver as tentações sedutoras de Satanás e evitá-las.

5. Estar alerta e atentos

bom pastor

Você pode imaginar como um pastor estaria feliz se ele olhasse para seu rebanho de ovelhas e visse isso?

Com toda a seriedade, porém, a atitude é tudo. Se estamos alertas para aprender mais sobre o evangelho e aplicar Seus ensinamentos (ao invés de ir relutando à Igreja ou bufar em toda oração familiar), não só vamos encontrar maior felicidade, também seremos melhores ovelhas.

Fonte: MormonHub

Relacionado:

A História por trás do hino “Creio em Cristo”