Quando Cristo visitou as Américas depois de Sua morte, ele disse ao povo:

“E será um testemunho ao Pai de que vos lembrais sempre de mim.”

Mas, na verdade, é uma verdadeira luta se lembrar de Cristo tanto quanto Ele gostaria. Há uma reunião específica onde nosso único objetivo é pensar em Cristo e em Seu sacrifício por nós: a reunião Sacramental.

Imagine a seguinte cena:

O sacramento está para ser abençoado. Você abaixa a cabeça para ouvir a oração e você dá um mal jeito no pescoço. A oração termina e o seu telefone vibra. É uma mensagem. Ou uma notificação do Facebook. Você tenta ignorar apesar de estar morrendo de curiosidade. Talvez tenha a ver com o trabalho. Agora tudo que você consegue pensar é ‘eu tenho que fazer isso e aquilo…’, você pega um pedaço de pão. Suas costas estão doendo por se sentar num banco duro e já se passaram horas desde o desjejum. Ou talvez seja domingo de jejum e já faz quase um dia inteiro desde a última vez que comeu alguma coisa. Tudo o que consegue pensar é comida. Você sabe que esse pedacinho de pão não é para matar sua fome, mas gostaria que fosse. Agora vem a parte da água. Você olha à sua volta e vê uma irmã da ala. Ela se chama Jennifer. Vish, agora já era – “O nome dela é Jennifer!”. Pronto, o Espírito foi assassinado. Você toma a água e a música fica na sua mente. Quando você chega ao fim da música, o bispo agradeceu os jovens e o sacramento acabou.

E a culpa chega.

Você sabe que devia pensar em Jesus Cristo e na Expiação durante o sacramento, mas você se distraiu. O objetivo do sacramento era a ordenança, e você mal prestou atenção.

Isto já aconteceu com todo mundo num dia ou em outro. Em vez de deixarmos as nossas mentes divagarem, sabemos que devemos tentar nos concentrar no que o sacramento significa para nós individualmente. O livro Reflexões Durante o Sacramento: Banqueteando-se à Mesa do Senhor compila muitas das reflexões que Truman G. Madsen registrou sobre o momento do sacramento. Aqui estão apenas quatro desses conceitos para refletir enquanto você ouve as orações do sacramento e renova seus convênios neste domingo.

  1. “Introspecção Inspirada”

É uma bênção saber que “conhecer o Salvador e conhecer a si mesmo andam juntos” durante o sacramento. Use esses poucos minutos de meditação silenciosa e permita que sua mente pense em sua semana. O que você fez que refletiu as ações de Cristo? O que você fez que não foi o que Cristo faria? Como você pode evitar essas coisas na próxima semana? George Q. Cannon disse uma vez:

Nós humildes pessoas, nós que nos sentimos às vezes tão inúteis e insignificantes não somos tão inúteis como pensamos…podemos ser insignificantes e desprezíveis aos nossos próprios olhos e aos olhos dos outros, mas a verdade que nunca muda é a de que somos filhos de Deus.

  1. “Imaginação”

A Expiação foi um evento fisicamente traumatizante. Imagine a atmosfera daquela noite que Jesus passou sozinho em Getsêmani. A história da Expiação é escrita com detalhes diferentes por cada autor de cada um dos quatro Evangelhos.

As imagens criadas por cada autor estão encharcadas de sentimento, como se [Cristo] estivesse suplicando: ‘você pode imaginar isso? Você pode sentir isso? Você pode me responder?”

Madsen ressalta que “a imaginação é inclusiva de toda a gama de conscientização humana, incluindo sentimentos” e que as concepções analíticas são “frias e sem paixão”.”

  1. “Arrependimento e esquecimento”

O arrependimento às vezes é ignorado por causa de sua natureza pessoal. Histórias de um arrependimento bem sucedido são muitas vezes compartilhadas na Liahona ou no Facebook, enquanto as histórias mal sucedidas geralmente são varridas para baixo do tapete com um, “vamos ver na próxima vez, quem sabe…” No entanto, se você tomar tempo durante o sacramento para lembrar que a definição de arrependimento não é simplesmente “esquecer”, você pode encontrar novas ideias. Elder Madsen lembra que o arrependimento é mais profundo do que perdoar ou esquecer sozinho.:

Requer um antídoto.

O Senhor da Oração, por Yungsung Kim. Imagem: Lighthaven

Simplesmente esquecer um pecado passado nunca o fará desaparecer. Na verdade, Madsen acredita que “recordar com paz, com gratidão, [e] com alegria” ajudará o processo de arrependimento. Durante o sacramento, reflita sobre os momentos que você se arrependeu, ou encontre algo em sua vida que você ainda não se arrependeu verdadeiramente e faça um plano para começar.

  1. “Eis que faço novas todas as coisas”

Deus torna todas as coisas novas. Ainda bem! Consegue imaginar um mundo onde você está preso em um ontem sem esperança de progresso ou um futuro? Mesmo que o passado fosse cheio de felicidade, viver lá destrói o nosso progresso terreno. Felizmente, Deus tem muitas coisas novas para você descobrir e herdar. Madsen aponta que:

Os elementos vitais da reunião sacramental, e as ordenanças do templo, são compreendidos em uma palavra: novo.

O sacramento permite um recomeço. Lavar toda a sujeira da semana anterior e começar de novo. É como recarregar suas baterias e deixar “as coisas velhas [passarem]; [e] tudo se [fazer] novo.”

Fonte: LDS Living

Relacionado:

8 nomes incomuns de Cristo e o que você precisa saber sobre eles