O Presidente Russell M. Nelson foi formalmente chamado como presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na terça-feira, 16 de janeiro de 2018.

O Élder Russell M. Nelson serviu como membro do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Mas antes de ser chamado como apóstolo, ele foi um cirurgião de renome mundial e membro da equipe que criou a primeira máquina para executar as funções do coração e dos pulmões em um paciente durante uma cirurgia (LDS.org “Russell M. Nelson”). Nesta biografia de Russell M. Nelson, saiba sobre seus primeiros anos e os milagres que ele viu em sua carreira como cirurgião cardíaco.

Juventude

O respeito pelo corpo humano

Russell tinha grande respeito pelo corpo humano mesmo antes de entrar para o campo da medicina. Ele lembra que durante as aulas, ele ia almoçar em casa e pelo menos uma vez por semana sua mãe tentava fazê-lo comer fígado bovino. Naquela época, as pessoas não sabiam como fígado é ruim para o colesterol; elas acreditavam que era bom, cheio de vitaminas e ferro.

No entanto, Russell não gostava do sabor nem da textura do fígado. Era nojento e ele fazia de tudo para evitar comê-lo. Sua melhor estratégia era esperar até que a mãe dele olhasse para outro lugar e, em seguida, colocar o fígado no bolso. Ao voltar para a escola, ele jogava fora em algum lugar. “Era difícil realizar essa manobra e ficar com os bolsos cheios, mas sempre dava certo”, ele diz.  

Russell jogava futebol na escola, mas muitas vezes ficou sentado no banco durante os jogos, porque ele não queria danificar as mãos. Ele protegia muito as mãos e temia que alguém pisasse nelas com aquelas chuteiras. Seu treinador, sem dúvida irritado, deixava Russell no banco. Quarenta anos depois, Russell fez uma cirurgia em seu treinador com aquelas mãos.

Filiação à Igreja

Os pais de Russell, Marion e Edna, não eram membros ativos na Igreja enquanto Russell estava crescendo. No entanto, apesar de sua inatividade, eles o enviavam para a Escola Dominical toda semana. O jovem Russell não gostava muito da Escola Dominical. Sua presença logo tornou-se escassa, pois ele ia muitas vezes ao Hyde Park para jogar futebol.

Com 16 anos, Russell começou a ter uma mudança de coração. Com o incentivo de seu mestre familiar, Russell e seus outros irmãos foram batizados. Russell também recorda a influência de seus professores na igreja. Ele começou a reconhecer que o evangelho seria importante em sua vida e tornou-se mais ativo e fiel nele.

Russell e seus irmãos ficaram preocupados devido à inatividade dos pais enquanto eles cresciam. Russell se lembra de encontrar garrafas de bebidas alcoólicas na despensa de casa.  No meio da “indignação”, ele quebrou as garrafas em pedaços jogando-as no chão de concreto. Embora seu pai tenha ficado irritado quando descobriu o que Russell tinha feito, ele não o repreendeu. Os pais de Russell, apesar de inativos, amavam muito seus filhos. Muitos anos mais tarde, eles se tornariam ativos na igreja novamente.

Namoro e Casamento

O primeiro encontro com Dantzel

Russell cresceu passando muito tempo em corais e musicais, então não foi nenhuma surpresa quando um professor da Universidade de Utah, pediu-lhe para participar do musical “Hayfoot, Strawfoot”. Mas como Russell estava muito ocupado preparando-se para a faculdade de medicina, ele recusou educadamente. Contudo, o professor pediu a Russell que reconsiderasse. Depois de muita persuasão, Russell relutantemente concordou em juntar-se o musical.

Quando ia ensaiar, Russell ouviu o canto mais bonito. Era a voz da soprano principal. Dantzel White. A relutância de Russell para participar do musical rapidamente desapareceu. “Ela era a garota mais bonita que eu já tinha visto. Senti que me casaria com ela”.

Russell

Russel M. Nelson e Dantzel White, cortesia do site LDS.org

Namoro

Embora Russell tenha ficado ainda mais ocupado com a faculdade de medicina, ele ainda conseguiu encontrar tempo para estar com Dantzel. Ele lembra que após longas manhãs no laboratório de anatomia, ele ia almoçar com ela e suas amigas. Ele sempre tinha um cheiro forte de formol, então ela sempre se certificava de sentar-se contra o vento dele. Quando Dantzel formou-se e mudou-se para Perry, Utah e Russell muitas vezes viajava para visitá-la.

Ele a pediu em casamento em uma dessas viagens. Eles estavam colhendo ervilhas no jardim quando ele fez o pedido. Não foi a mais romântica das situações, mas ela disse sim.

Russell

Russel e Dantzel Nelson, cortesia do site LDS Living

59 Anos de Casamento

Em 31 de agosto de 1945 Russell e Dantzel casaram-se no Templo de Salt Lake. Dantzel sempre apoiou Russel em sua carreira médica e na igreja enquanto criou 9 filhas e um filho.

Em 12 de fevereiro de 2005, Dantzel inesperadamente faleceu. Russell M. Nelson prestou homenagem a ela em seu discurso de conferência geral “Agora É o Tempo de Nos Prepararmos”:

Dantzel não foi apenas uma companheira amorosa e carinhosa.  Ela foi uma professora: Por meio de seu nobre exemplo, ensinou fé, virtude, obediência e misericórdia.  Ela me ensinou a ouvir e a amar. Graças a ela, conheço todas as bênçãos de ser marido, pai e avô.

Novo amor

Embora Russell tivesse muitos filhos, netos e bisnetos, ele ainda se sentia sozinho sem a presença de sua companheira eterna. No entanto, ele começou a namorar e casou-se novamente com Wendy Watson em 6 de abril de 2006.

o senhor

Russell e Wendy Nelson, cortesia do site LDS.org

O evangelho na Coreia

Russell serviu na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial, estudando medicina e receber por seu serviço. Durante a Guerra da Coreia, Russell entrou para o exército e serviu como tenente.

Lá, Russell encontrou um jovem soldado SUD de Idaho. A medula espinhal do jovem foi atingida por um ferimento de bala e deixou-o.

Russell não sabia como consolar o jovem, mas o jovem acabou consolando Russell.

Russell M. Nelson mais tarde disse: “A fé daquele jovem me motiva desde então. Ele aceitou o fato de que não voltaria a andar como um desafio que fortaleceria ainda mais sua fé”.

Russell

Russell M. Nelson servindo na Coreia, cortesia do Church News

Compartilhar o Livro de Mórmon

Dois dos colegas médicos de Russell na Coreia, um marido e sua esposa, ficaram interessados na igreja. Russell explicou alguns dos princípios do evangelho e deu-lhes um exemplar do Livro de Mórmon. Uma semana depois, eles devolveram o livro com um educado “muito obrigado”. Sua resposta ousada foi:

O que vocês querem dizer com “Muito obrigado?” Isso não é resposta de quem leu esse livro. Vocês não o leram, não é? Por favor, levem-no de volta e leiam; aí, sim, podem devolver o livro.

O casal, envergonhado, admitiu que eles só folhearam o livro. Três semanas mais tarde voltaram com lágrimas nos olhos. Disseram-lhe que tinham lido o Livro de Mórmon e que eles sabiam que era verdadeiro. Eles queriam aprender mais. Mais tarde, Russell batizou os colegas.

Lições de vida

O Presidente Nelson com a esposa e os dez filhos. Imagem por meio de LDS.org

Russell, Dantzel e seus filhos, cortesia do site LDS.org

“Vai dar certo”

Embora tivesse sido difícil servir como Presidente Geral da Escola Dominical enquanto era cirurgião cardíaco, Russell conciliou tudo muito bem. Até que ele aceitou um convite para participar de uma conferência de área em Manchester, Inglaterra. Depois, ele percebeu que deveria apresentar um artigo científico em Moscou, na Rússia, ao mesmo tempo.

Russell pediu ao Presidente Tanner conselhos sobre esta questão. Ele só disse a Russell: “Você conseguirá fazer as duas coisas. Não se preocupe; vai dar certo”.

O Presidente Tanner estava certo, tudo deu certo no final.

Cirurgião com o Espírito

Continuar após as provações

Não é fácil ser cirurgião cardíaco. Todos os pacientes correm risco de morte durante a cirurgia. Russell teve uma experiência com um casal. Perderam o primeiro filho para uma doença cardíaca antes de certos avanços na cirurgia. Eles vieram para Russell com seu segundo filho, que também tinha desenvolvido problemas cardíacos, mas essa criança faleceu também. Finalmente, eles trouxeram um terceiro filho com um coração malformado para Russell. Mas apesar de seus esforços e sua esperança, a criança não sobreviveu.

Russell voltou para casa desolado. Ele disse a Dantzel que nunca mais realizaria uma cirurgia de coração novamente e chorou a noite toda. No entanto, na manhã seguinte, que ela falou com ele dizendo: “Não é melhor continuar tentando do que desistir agora e exigir que os outros passem pela mesma dor de saber o que você já sabe?”

Russell M. Nelson, mais tarde, disse que “sua sabedoria compassiva não era só para mim, mas também para aqueles a quem eu serviria se apenas trabalhasse um pouco mais, aprendesse um pouco mais e me esforçasse até atingir a perfeição exigida para obter sucesso consistente”.

Russell

Doutor Russell M. Nelson, cortesia do site LDS.org

Uma bênção para um chamado e para a válvula aórtica

Russell M. Nelson viveu em uma época na qual os profissionais médicos ainda estavam aprendendo coisas novas sobre o coração e ainda lutando para ser bem-sucedidos em cirurgias cardíacas. As altas taxas de mortalidade com operações de substituição da valva aórtica, em particular, preocupavam Russell e outros cirurgiões cardíacos em todos os lugares.

Foi nessa época que Russell foi chamado para ser presidente de estaca do Spencer W. Kimball. Kimball, brincando, disse a Russell: “Todos com quem falamos por aqui dizem que poderia ser você, mas você não tem tempo. Você tem tempo?”

Russell respondeu dizendo: “Eu não sei se tenho tempo, mas eu tenho fé!” Ele explicou para Spencer W. Kimball porque ele estava tão ocupado. Falou também de suas preocupações sobre as cirurgias de válvula aórtica. Quando Kimball designou Russell para seu chamado, ele abençoou-o para que as taxas de mortalidade em operações de válvula aórtica diminuíssem e para que ele não se cansasse realizando as operações. Tudo o que Kimball lhe prometeu aconteceu. Russell obteve sucesso em seu chamado e em sua carreira.

A Cirurgia de um futuro profeta

Uma das cirurgias mais famosas de Russell foi realizada no homem que um dia se tornaria o profeta. O coração do Presidente Spencer W. Kimball estava sobrecarregado devido a uma doença da válvula aórtica. A válvula aórtica precisaria ser substituída por meio da realização da mesma cirurgia com a qual Kimball tinha abençoado Russell para ter sucesso alguns anos antes.

Antes da cirurgia, Russell recebeu uma bênção da Primeira Presidência, que disse a Russell, que “a operação seria realizada sem erro, que tudo correria bem, e que ele não precisaria temer as próprias inadequações, pois tinha sido preparado pelo Senhor para realizar a operação.”

Quando foi feita a primeira incisão, Kimball notavelmente não sangrou. A cirurgia correu sem nenhum erro. Depois disso, Russell recebeu uma impressão do espírito que Spencer W. Kimball um dia se tornaria o profeta da Igreja.

Depois de ser chamado de Apóstolo

Russell M. Nelson continuou seu trabalho como cirurgião cardíaco enquanto serviu como Presidente Geral da Escola Dominical e Representante Regional. Em 7 de abril de 1984, ele foi chamado como apóstolo para o Quórum dos Doze.

Foto atual de Russell M. Nelson, cortesia do site LDS.org

Ao longo de sua carreira, ele sempre viu a mão de Deus em sua vida e respeitou o corpo humano.

 Russell M. Nelson mostrou-se não apenas um homem de fé, mas de amor por meio do serviço em sua carreira e em seu trabalho na igreja.

Escrito por Abby Thorne e traduzido por Luciana Fiallo Alves

Fonte: Mormonhub.com

Relacionado:

Russell M. Nelson nomeado 17º Presidente da Igreja

O Presidente Russell M. Nelson e sua Conexão com o Brasil