Orar por Respostas

Ainda neste último verão, eu tomei uma decisão sobre a qual eu estive orando. Tenho orado sobre isso há um tempo, e começara a ficar frustrada por que o Pai Celestial não estava me dando respostas. Eu queria tomar uma decisão que fosse agradável a Ele e que seguisse Seu plano para mim.

Um certo dia no trabalho, essa decisão começou a pesar em minha mente. Eu trabalho em vendas, e como esse dia estava bem fraco, decidi que tiraria um tempo calmo para orar enquanto trabalhava num projeto. Minha oração foi mais como uma linha de pensamento. Eu expliquei ao Senhor os prós e os contras da situação tentando fazer algum sentido.

Finalmente eu disse:

“Pai Celestial, ajuda-me a saber o que fazer”.

Tive a clara impressão em minha mente:

“Você tem seu arbítrio; você tem a capacidade de fazer a decisão”.

Minha resposta imediata foi… sério? Depois de todo esse tempo orando sobre isso,  achei isso até engraçado. Meio que brincando, pensei comigo mesma:

“E se eu não quisesse meu arbítrio por agora? Você não poderia só me dizer o que fazer?”.

Foi aí que eu aprendi que não se deve brincar com o Espírito.

Uma impressão instantânea e mais forte me veio:

“O seu Salvador morreu por você, para que você pudesse ter seu arbítrio… e aprender com as suas próprias experiências”.

Essa foi uma experiência de aprendizado valiosa para mim. Nunca em minha vida eu tivera impressões tão claras vindo em minha mente ao procurar respostas às minhas orações. Geralmente as minhas respostas às orações vêm de “sentir-me bem” sobre alguma coisa, ou de ler alguma escritura ou discurso de conferência que dê paz em minha mente. É raro para mim ter respostas instantâneas do Espírito e em palavras claras.

Confie no Senhor – E em Si Mesmo

Apesar da simplicidade dessa experiência, ela me ensinou sobre o grande e poderoso amor de nosso Deus. Ele tem fé em nós. Nós devíamos ter fé em nós mesmos. Ele confia em nossa habilidade de escolhermos por nós mesmos – pois que esse foi o plano Dele desde o começo.

Há vezes em que ficamos frustrados com as nossas orações. Podemos sentir que não estamos recebendo as respostas que queremos ou precisamos. Talvez vejamos isso como se “Deus não se importasse conosco” ou que “Ele não ouve as minhas orações” ou que “Ele não está ao meu lado para me ajudar”. Eu responderia que são as vezes em que Deus deixa aprendermos e agirmos por contra própria que Ele nos mostra seu amor mais do que em outras situações. O poder de agir e de tomar decisões é um poder divino, mesmo um dom divino.  Ao aprendermos e agirmos por conta própria, Ele está nos dando uma porção de Seu próprio poder para nos tornarmos mais parecidos com Ele.

Traduzido por Nathan Kutomi

Fonte: MillenialMorms

Saiba mais sobre revelação pessoal

A Diferença Entre Revelação e Inspiração e como Entender o Espírito