Existem algo no ar durante essa época do ano que se instala pela Praça do Templo e nas capelas da Igreja em todo o mundo – E não está relacionado ao clima. É época de Conferência Geral!

Desde que o Presidente Nelson se tornou profeta, e encheu a Igreja e seus membros com emocionantes ajustes, convites, mudanças, desafios, bênçãos e promessas ao trabalhamos juntos na obra do Senhor, tenho notado que essa agitação, em época de conferência tem alcançado um outro nível.

Amo essa antecipação entusiasmada. Amo o aumento do foco na Conferência Geral – essa reunião comum de Santos em todo o mundo, onde nos alimentamos de mensagens de paz, amor, esperança e sobre a Expiação do nosso Salvador Jesus Cristo. Amo a inspiração que cada mensagem traz à alma. Por que não estaríamos animados na época da conferência?

Mas com toda essa animação, também tenho notado muitos artigos, mensagens, tweets e conversas que enchem o meu feed de notícias, caixa de e-mail e amigos que antecipam ferozmente o que está por vir durante a Conferência.

E por mais que não tenha nada de errado em imaginar o que está por vir na conferência, algumas vezes penso se estamos tratando a conferência mais como o Brasileirão do que como um evento sagrado.

Estamos tão ocupados em fazer uma lista de ‘possíveis mudanças’ que nos esquecemos de nos prepararmos para os aspectos espirituais desse fim de semana? Estamos permitindo que a nossa lista de pedidos ou especulações sejam maiores do que o Senhor quer que escutemos? Se sim, estamos nos preparando para o desapontamento e para um fim de semana sem luz.

Como em qualquer relacionamento, criar grandes expectativas, não é justo com as pessoas que amamos e conosco – e esse princípio é verdadeiro para Deus.

Ele sabe o que é melhor para a Igreja. Ele sabe como revelar as mudanças que precisam ser feitas e quando estaremos prontos para elas. Ele nos ama incondicionalmente e pode conquistar muito mais do que podemos imaginar, se permitirmos que Ele nos use em seu trabalho. Mas devemos estar preparados. E devemos nos preparar para sermos surpreendidos.

A revelação pessoal que recebemos durante a conferência, podem mudar a nossa vida tanto quanto novos programas e novas políticas. Mas também sabemos que há muita coisa guardada para o futuro da Igreja.

Foto: Newsroom

Como o Presidente Nelson disse durante sua recente visita de Ministração na América Latina, “Esse trabalho está seguindo em frente e em um ritmo acelerado. Mal posso esperar para me levantar a cada manhã e ver o que me espera… há coisas emocionantes pela frente.”

Durante um prévio tour mundial de ministração, o Presidente Nelson afirmou enfaticamente, “Se vocês pensam que a Igreja foi totalmente restaurada, isso é só o começo. Tomem suas vitaminas. Descansem. Será emocionante.”

Tenho uma teoria sobre o Presidente Nelson: acredito que nosso profeta enxerga muito mais longe do que qualquer um de nós poderia imaginar. Ao ler as descrições das sagradas revelações que ele recebe, tenho uma sensação de que ele sabe que muitas mudanças ou verdades ainda serão reveladas na Igreja, mas ele está esperando para que estejamos preparados. E ele está esperando no Senhor para saber o momento e o lugar certos para revelar o que vem pela frente.

Sobre o Profeta Joseph Smith, o Presidente Heber C. Kimball disse

“O grande tormento e o maior sofrimento mental que o profeta Joseph Smith teve foi porque as pessoas não viviam de acordo com os privilégios… Ele disse que às vezes sentiu… como se estivesse preso dentro da casca de uma noz, e tudo por causa das pessoas, que não se preparavam para receber os tesouros de sabedoria e conhecimento que ele tinha para transmitir.

Ele teria revelado grandes coisas para nós, se estivéssemos preparados; mas ele disse que muitas coisas não podiam ser recebidas por causa da falta de diligência… necessária para nos habilitar para as coisas do reino” (Journal of Discourses (London: Latter-day Saints’ Book Depot, 1865), 10:167).

Com frequência penso se o Presidente Nelson se sente da mesma maneira.

Durante a primeira conferência do Presidente Nelson como profeta, ele afirmou:

“Oh, há muito mais que o Pai Celestial quer que vocês saibam. E então citou o Élder Neal A. Maxwell “Para aqueles que têm olhos para ver e ouvidos para ouvir, está claro que o Pai e o Filho estão revelando os segredos do universo!”

Então, se pergunte, você está escutando? Você está se preparando mentalmente e espiritualmente para as mudanças que virão?

Serei o primeiro a admitir que não sei o limite da minha própria fé, e não sei se estarei preparado para as gloriosas e divinas verdades que Deus pode revelar essa semana ou até mesmo nos próximos sete anos, mas quero estar. Estou tentando. E sei que Deus tem muito mais guardado para mim.

Então a única especulação que eu seriamente considero como uma das novas abordagens da conferência é: Estou verdadeiramente pronto para fazer o que o Senhor me pedirá? Minha fé é forte o suficiente para ouvir e colocar em prática na minha vida as palavras compartilhadas pelos líderes da Igreja, não somente aquelas que seleciono ou que parecem fáceis? Estarei pronto quando as mudanças vierem e sacrifícios forem necessários?

Ainda estou buscando a resposta para essas perguntas, mas espero que quando o momento chegar, a resposta seja clara e inabalável como a minha fé.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

A importância de orar por aqueles que falam na conferência geral