A definição de amigo mudou com o advento das redes sociais – amigos acabam sendo pessoas conhecidas, colegas ou mesmo amigos de amigos – com os quais mantemos pouco ou nenhum contato. Alguns definem amigos em termos de vantagem: “o que vou ganhar me aproximando dessa pessoa?” Amigos mórmons

Mas um amigo de verdade é um parceiro no qual se pode contar em todos os momentos – alguém para rir, compartilhar histórias e expressar sentimentos. Todos precisam de amigos assim. Entretanto, nem sempre é fácil achar bons amigos. Algumas vezes, pessoas procurarão se aproximar para desviar-nos no caminho de Deus.

O Elder Robert D. Halles definiu o bom amigo, ele disse: “Amigos são pessoas que fazem com que nos seja mais fácil viver o evangelho de Jesus Cristo” [1]. Devemos ser amigáveis com todas as pessoas – mas precisamos escolher bem as pessoas que serão nossos verdadeiros amigos.

Abaixo estão quatro “amigos” que você deve manter longe do ciclo mais íntimo de amizade:

AMIGOS QUE DEVEMOS EVITAR

O amigo que fala mal de outros.

Claro que ninguém é perfeito. E você não deve se afastar de um amigo por ele ter falado ou feito algo errado. Todos erram! Como bom amigo, você pode ajudá-lo! Entretanto, se seu amigo passa muito tempo falando mal das pessoas e fofocando – existe uma grande chance dele falar mal de você pelas costas. Além disso, a maledicência e o mexerico criam um ambiente de mal-estar, falsidade e riso inapropriado. Afasta-se dessa pessoa!

O amigo que faz exigências demasiadas.

Se um bom amigo é aquele que te leva para Cristo, é óbvio que ele procurará persuadi-lo a fazer o certo – como ir para Igreja, estudar as escrituras, ouvir seus líderes, etc. Porém, quando o tal amigo exige que você se vista de uma maneira  desconfortável, frequente lugares duvidosos e se coloque em situações de risco – a amizade se baseia em interesses mesquinhos e egoístas. Fuja dessa amizade antes que a pressão da amizade o leve a fazer coisas que você nunca faria.

O amigo que te leva para longe de Deus.

Se um amigo exige que você quebre o Dia do Senhor, desobedeça bons pais e veja pornografia, por exemplo – é um mau amigo. Por mais que você se identifique com o jeito, forma de pensar, estilo e gostos desse amigo – a amizade com Deus é mais importante. Se houver conflito entre a amizade com Deus e outra amizade, seja sábio!

O amigo indiferente.

Um amigo de verdade se preocupa. Telefona, manda mensagem, dá parabéns, etc. Se um amigo é indiferente – especialmente com seus sentimentos – não merce a sua amizade. Um verdadeiro amigo deseja o bem-estar, elogia e se alegra com o sucesso do outro. É óbvio que as circunstâncias da vida podem fazer com que amigos fiquem distantes e até sem comunicação por um longo tempo – mas quando se reencontram existe um sorriso no rosto de ambos e uma agradável e animada conversa. A verdadeira amizade, quando cultivada, gera frutos de alegria, esperança e amor.

Ao ponderar sobre os amigos de verdade, procure também ser um amigo assim – ajudando os que estão ao seu redor a se sentirem bem e se aproximarem do Salvador. Quanto mais bom amigo procurarmos ser – mais bons amigos teremos.

_________

NOTAS

[1] HALES, Robert D., A Liahona Abril 2010, pg. 51