Obras de novos artistas santos dos últimos dias expostas no Museu de História da Igreja

Para os artistas santos dos últimos dias em todo o mundo, o Concurso Internacional de Arte da Igreja continua sendo uma tradição que oferece oportunidades inigualáveis ​​para compartilhar seus talentos e testemunhos com milhares de pessoas.

A arte em exibição vem de diversos países e varia de pinturas a óleo tradicionais, esculturas de madeira, esculturas trabalhada a partir de papel e até mesmo Legos. Um painel de papelão reciclado foi utilizado em uma pintura do Peru representando uma cena heroica do Livro de Josué.

O tema do ano – “Meditações sobre a crença” – vem do Salmo 77: 11-12 :

“Eu me lembrarei das obras do Senhor; certamente que eu me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade. Meditarei também em todas as tuas obras, e falarei dos teus feitos.”

Para cada artista, essa passagem do Velho Testamento convidava uma interpretação pessoal e aberta.

Como nas competições internacionais anteriores, a mostra deste ano permite que os patronos do museu descubram e “identifiquem novos artistas”, disse Carrie Snow, gerente do museu.

As obras demonstram a evolução da arte dos Santos dos Últimos Dias, acrescentou ela.

Muitas das peças expostas são muito diferentes do que os membros poderiam encontrar pendurados nos corredores da capela da ala. Mas esse é o ponto. A competição captura “novas vozes” enquanto expande um legado cultural “e redefine nossa herança visual”.

Selecionar as 151 obras de arte para a competição não foi fácil. Mais de 900 obras foram enviadas de quase 30 países. Elas foram selecionadas por uma equipe de cinco jurados representando os continentes da África, das Américas e da Europa.

Para o juri Herman du Toit, da África do Sul, os depoimentos dos artistas foi importante no processo de julgamento. Ele também ficou entusiasmado com a ampla gama de participantes.

Apesar do tema, vários assuntos familiares ancorados no evangelho emergiram, incluindo a importância das famílias, momentos importantes nas escrituras, devoção a Deus e Suas criações, reverência e respeito pelo divino, pelo templo e pelo papel central de mulheres no evangelho.

Várias obras feitas para a competição serão compradas e adicionadas à coleção permanente do Museu de História da Igreja.

O museu nos Estados Unidos está aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h, e aos sábados, das 10h às 17h.

A entrada é gratuita.

Fonte: Church News

Relacionado:

Por que os mórmons são tão talentosos?

| Notícias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *