Italianos reconhecem elementos artísticos de Michelangelo no templo de Roma

ROMA – Os primeiros italianos a visitar o novo templo de Roma Itália pararam na porta da frente na segunda-feira e começaram a apontar e a sorrir para algo familiar, embora nenhum deles jamais tenha estado dentro de um templo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Em tapetes, vitrais, grades de escadas e gravados nos pisos e paredes – havia um único motivo oval criado por Michelangelo há quase 500 anos e conhecido pela maioria dos romanos hoje em dia. Um elemento artístico com um simbolismo adicional para os Santos dos Últimos Dias.

“Isso é da prefeitura, certo?” Políticos e jornalistas italianos perguntaram sorrindo.

“É bem romano”, disse o Élder Massimo De Feo, autoridade geral da Igreja e italiano. “Eles estavam sorrindo porque reconheceram algo com o qual puderam se conectar imediatamente”.

O desenho tem um significado que vai muito além de conectar com à história, arte e arquitetura de Roma.

“Acho que é um gesto muito bonito e um presente para a cidade de Roma o fato de vocês colocarem esse símbolo no templo”, disse Marcello De Vito, presidente da Câmara Municipal de Roma. “Estamos honrados por isso. Durante a visita pelo templo, aprendemos que o oval é um símbolo da eternidade em sua religião. O templo combina este símbolo de sua religião com um símbolo da cidade de Roma. “

No século 16, o Papa Paulo III contratou Michelangelo para redesenhar o Monte Capitolino, uma das sete colinas de Roma. Antigamente, a colina era dedicada ao deus Saturno. Mais tarde, foi o local do templo de Júpiter. Na década de 1530, estava em péssimo estado. O papa esperava que o artista pudesse recapturar a glória de Roma.

Michelangelo trabalhou em três novos edifícios, incluindo o que é usado atualmente como a prefeitura de Roma.

Círculos e ovais nos templos dos Santos dos Últimos Dias lembram a eternidade porque não têm começo nem fim, o Élder David A. Bednar e o Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos, disseram durante as visitas de segunda-feira ao templo e em uma coletiva de imprensa .

“Agora (nós) temos o símbolo da eternidade no oval da Cidade Eterna“, disse o Élder Bednar. “Isso parece uma combinação muito boa para mim.”

Giovanni Claudo, presidente do Terceiro Município Romano, disse que a decisão da igreja de reimaginar o símbolo romano do templo era em si um símbolo de seu esforço para conectar o templo à comunidade.

Pareceu funcionar.

“Quando eles viram no templo, eles imediatamente se conectaram a ele, porque, como Romanos, eles imediatamente sentiram que isso é algo que conhecem bem”, disse o Élder De Feo. “Essa foi uma porta se abrindo para eles enquanto eu explicava o significado. Quando eles viram que nós valorizamos e honramos autores locais, e nós retratamos Michelangelo, por exemplo, quem é o maior escultor, eles se sentiram muito honrados e entusiasmados.”

Fonte: Deseret News

Relacionado:

Apóstolos lideram as primeiras visitas públicas ao templo de Roma, Itália

| Notícias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *