Apóstolos lideram as primeiras visitas públicas ao templo de Roma, Itália

ROMA – Mais de uma década depois de ter sido anunciado e dois milênios depois que os apóstolos Pedro e Paulo pregaram e morreram aqui, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias abriu as portas aos primeiros visitantes do novo templo de Roma, Itália.

Eles descreveram o templo como uma construção impressionante, requintada e magnífica.

“Eu vi o templo em construção há dois anos, mas visita-lo hoje foi extraordinário, uma experiência muito especial”, disse Marcello De Vito, presidente da Câmara Municipal de Roma. “Isso certamente é uma grande adição à arquitetura de nossa cidade.”

O Élder David A. Bednar e o Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos, acompanharam as visitas de De Vito, jornalistas e outros líderes políticos.

“Esta é uma religião mundial”, disse o Élder Bednar. “Temos mais de 16 milhões de membros e a igreja é reconhecida e estabelecida em mais de 170 nações. Por isso é apenas uma questão de tempo antes de termos templos na maioria das grandes cidades do mundo. Mas é de particular importância ter um templo em Roma, a Cidade Eterna”.

“Estou muito orgulhoso de estar aqui hoje. Foi um momento muito especial para mim e para a nossa cidade”, disse Giovanni Caudo, presidente do Terceiro Município de Roma, uma subdivisão administrativa da cidade. O templo fica em uma colina na subdivisão, que tem 200.000 habitantes, e também é conhecido como Monte Sacro, ou montanha sagrada.

“Absolutamente impressionante”, acrescentou Caudo. “É um edifício incrível. Eu estou ainda mais impressionado com o uso deste edifício. É muito diferente de outras igrejas cristãs. Este não é apenas um grande salão. Em vez disso, representa uma jornada, uma jornada pessoal de progresso. É muito diferente de como a maioria dos italianos adora. “

Durante uma entrevista coletiva, o Élder Rasband disse a 40 jornalistas que ele havia mergulhado nas epístolas do Novo Testamento, os livros relacionados à história de Roma na igreja cristã primitiva, incluindo a pregação e o encarceramento, e eventualmente os martírios, de Pedro e Paulo, dois dos apóstolos de Cristo.

“Me sinto muito humilde por estar aqui para e pensar que estamos seguindo os passos daqueles apóstolos originais”, disse o Élder Rasband. “Penso nas bênçãos que desfrutamos em nossos dias e como foi diferente para os primeiros cristãos aqui em Roma.”

O centro de visitantes inclui estátuas de Pedro, Paulo e 10 outros apóstolos atrás de uma estátua de Cristo em uma janela que brilha intensamente a noite.

“Isso é como um farol”, disse Andrea Cordani, executivo da Amazon e presidente da estaca da Igreja em Verona. Cordani serviu como tradutor para De Vito na segunda-feira.

“Esta sala específica atrai você à noite. Você quer estar aos pés do Salvador. Em nossa tradição católica, as pessoas sobem e tocam estátuas. Eu entendo essa tradição agora.”

Jornalistas perguntaram aos líderes da igreja sobre seu relacionamento com a Igreja Católica. “O papa deve estar preocupado” agora que existe um templo dos Santos dos Últimos Dias em Roma, comentou Delia Gallagher, da CNN.

“Somos amigos da Igreja Católica”, disse o Élder Rasband. “Estive com uma delegação oficial da nossa igreja no Vaticano. Somos amigos ​​em todos os aspectos.”

Líderes católicos compareceram à abertura de terra do templo em 2010 e alguns estarão na visitação pública hoje, disse ele. Ele e outros também comentaram sobre projetos humanitários que a Igreja Católica e os Santos dos Últimos Dias fizeram na Itália e em toda a Europa.

De Vito disse que o pluralismo religioso é um importante dogma em Roma, lar da mais antiga comunidade hebraica da Europa e sua maior mesquita muçulmana.

“Viver juntos é uma característica da nossa cidade e isso é confirmado pela presença deste prédio aqui”, disse De Vito.

Caudo disse: “Roma é católica, muçulmana, judaica e agora é também santos dos últimos dias. O papel mais importante para a cidade não é ser a capital de um estado; é a capital da religião no mundo”. ”

O Élder Massimo De Feo, Setenta da Autoridade Geral e italiano nativo, disse aos jornalistas que os santos dos últimos dias consideram os templos como a casa do Senhor Jesus Cristo.

“Como o centro do cristianismo por milênios, Roma não poderia ficar sem um templo dedicado a Jesus Cristo”, disse ele. “Roma é também a Cidade Eterna. Precisávamos ter um templo na Cidade Eterna porque é um símbolo da eternidade. O templo é o lugar onde aprendemos que a vida é eterna.”

O templo foi anunciado em 2008 e a construção começou em 2011. Os atrasos na construção são agora esquecidos.

“Algumas vezes fiquei desanimada, mas tínhamos certeza de que o Senhor estava nos preparando para algo grande. E assim foi”, disse Silvia Dominici, membro da igreja e professora da escola que visitou o templo com seu marido na noite de domingo, enquanto eles e outros se preparavam para servir como voluntários no período de visitação na segunda-feira.

“É emocionante para mim”, acrescentou Dominici, um membro que mora a cinco horas de carro de Taranto. “Eles me disseram que ficou bom, mas isso é muito mais que bom.”

O período de visitação pública começa no dia 28 de janeiro e vai até 16 de fevereiro, exceto aos domingos. O templo será dedicado em várias sessões de 10 a 12 de março.

O terreno do templo inclui três outros edifícios. Ele fica no topo de uma praça com um terraço de degraus de pedra e fontes que levam até o centro de visitantes, onde uma impressionante fachada de vidro exibe uma estátua de Cristo e estátuas dos 12 apóstolos originais.

De um lado da praça há uma capela. Do outro lado está um centro de história da família e um alojamento para pessoas que vêm ao templo de lugares distantes.

O desenho do templo ecoa aspectos da cidade antiga. Um motivo criado por Michelangelo para a Piazza del Campidoglio no Monte Capitolino no ano de 1500 é tecido em carpetes e exibido em pisos, tetos e grades em todo o edifício.

Pinheiros romanos e oliveiras de 150 anos nativas do local foram preservados na construção do complexo. As folhas de oliveira são outro elemento visual usado em todo o templo.

“Quando terminarmos nossa visita hoje”, disse o Élder Rasband a jornalistas italianos no início da turnê que ele liderou, “espero que você diga: ‘Esse é um templo romano'”.

Ele disse que se tornará “um templo de destino” para os santos dos últimos dias em todo o mundo.

O exterior do templo é de granito com vidros decorativos. O interior inclui granito e candelabros italianos feitos em Verona, mármore espanhol, madeira africana e arte de vitrais americanos.

O Élder Rasband compartilhou informações com jornalistas sobre as ordenanças de batismo, investidura e selamento que acontecem nos templos.

Dominici permaneceu em silêncio aos pés da estátua Christus por mais de um minuto na noite de domingo.

“Eu não sei se Jesus Cristo é assim, mas é assim que eu o imagino, com os braços abertos em minha direção”, disse ela enquanto uma lágrima percorria sua bochecha esquerda. “Isso me faz sentir seu imenso amor. É difícil explicar o que você sente quando está encarando a idéia de olhar para o Senhor.”

Fonte: Church News

Relacionado:

Élder Massimo De Feo: “Bem-vindos ao templo do Senhor em Roma.”

 

| Headlines
Publicado por: Robson Lampert Severo
Robson L. Severo dirige os esforços da organização More Good Foundation nos países falantes de língua portuguesa. @robsonlsevero
Italianos reconhecem elementos artísticos de Michelangelo no templo...
Élder Massimo De Feo: "Bem-vindos ao templo do Senhor em Roma."

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *