Saiba por que você deveria escolher ter uma vida cheia de provações

escolher ter provacoes

Costumava acreditar que uma vida livre de provações e adversidades era a melhor coisa do mundo. Pensei que se eu fosse digno o suficiente, eu seria poupado das dificuldades e dos desafios que as outras pessoas passavam.

À medida que a minha compreensão do plano de Deus aumentou, percebi que estou errado em ambos os aspectos. Uma vida livre de provações é a experiência mortal menos desejável, porque levaria a um crescimento muito pequeno. E o comportamento justo definitivamente não nos isenta de dificuldades e desafios.

Desde então, comecei a compreender que as provações e os desafios nem sempre são defeitos ou erros ao longo do caminho estreito e apertado. Na maioria das vezes, são oportunidades de crescimento.

Mesmo assim, as provações devem ser suportadas. Simplesmente vê-las como acontecimentos normais, ou mesmo saber que só porque foram enviadas pelos céus não as tornam mais fáceis de sobrepujar. Mas há coisas que podemos fazer para suportar bem as nossas provações, e até tornar-nos mais fortes no final.

Mórmon ensinou sobre o princípio da caridade. É o amor puro de Cristo e uma das características que definem o Salvador. É o amor puro de Cristo e uma das características que definem o Salvador. 

Também pode ser interessante: Uma reflexão sobre o significado de “Deus é amor”

De fato, Mórmon ensinou que à medida que desenvolvemos a caridade, nos tornamos verdadeiramente como o Salvador (veja Morôni 7:48). A sua bela descrição desta característica espantosa torna-a ainda mais desejável.

“E a caridade é sofredora e é benigna e não é invejosa e não se ensoberbece; não busca seus interesses, não se irrita facilmente, não suspeita mal e não se regozija com a iniquidade, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (Morôni 7:45)

Acredito que estes princípios são um roteiro para nos ajudar a tornarmo-nos mais fortes e mais resilientes. Vamos olhar para algumas destas explicações para determinar como elas podem nos ajudar a administrar melhor os fardos que carregamos.

Tudo sofre

Como psicólogo, há momentos em que os meus clientes ficam angustiados quando se tornam conscientes dos seus problemas emocionais. Isso cria sofrimento adicional, pois eles não só têm dificuldades com seus desafios de saúde mental, mas também com a crença equivocada que eles não devem se sentir como eles sentem.

Os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias muitas vezes caem em um padrão semelhante. Às vezes acreditamos que nossas provações são excessivas, ou que devido à nossa obediência, merecemos um caminho mais suave. Acredito que parte da gestão eficaz dos nossos desafios é aprender a aceitá-los primeiro.

O Rei Benjamim ensinou que parte do processo de transformar as nossas naturezas decaídas em seres semelhantes a Cristo é estar “disposto a submeter-se a tudo quanto o Senhor achar que lhe deva infligir, assim como uma criança se submete a seu pai” (Mosias 3:19).

Sadraque, Mesaque, e Abede-Nego sabiam que Deus poderia livrá-los do fardo iminente de uma fornalha ardente, mas também reconheceram que “mas se não” acontecer, eles permaneceriam fiéis (veja Daniel 3:18).

Até o nosso exemplo principal, o nosso amado Salvador, mostrou como aceitar humildemente um caminho difícil. “E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; porém não seja o que eu quero, mas o que tu queres.” (Marcos 14:36).

Se não estivermos dispostos a aceitar as provações da vida, estaremos menos preparados para lidar com elas. Todos os dias, temos pouca energia emocional para gastar. À semelhança dos recursos financeiros, o que se gasta numa coisa não pode ser gasto noutra coisa.

Se atribuirmos força emocional excessiva ao reclamarmos de provações, perguntando-nos “por que eu”, ou acreditando que merecemos algo melhor, isso nos deixa menos força emocional que poderíamos utilizar para administrar o desafio. “Sofrer todas as coisas” significa aceitar humildemente as nossas circunstâncias e esforçar-nos para melhorar. Ao fazê-lo, um pouco de nossa carga é aliviada e isso nos permite avançar com maior força.

Também pode ser interessante: Perguntas e Respostas: O que Jesus quis dizer quando falou que o Seu “jugo é suave”?

Tudo crê

Em meio a dificuldades, pode ser um desafio continuar a acreditar em algumas das verdades que aprendemos anteriormente.

Uma manhã, estava caminhando um pouco depois do nascer do sol. Era um dia lindo e claro e o sol brilhava intensamente. Quando olhei na direção do sol, os raios de sol eram brilhantes demais para eu conseguir fixar o meu olhar no céu. Qualquer um que estivesse lá teria concordado absolutamente que o sol existia.

No dia seguinte, andei pelo mesmo caminho, à mesma hora do dia. Havia uma fumaça por causa de um incêndio e o céu foi coberto por uma grande nuvem cinza. Ainda conseguia ver o sol, mas em vez de ofuscar a minha visão, era uma esfera rosa. Ao contrário do dia anterior, podia olhar diretamente para ele. Seu brilho foi diminuído pela fumaça, mas o sol ainda era claramente visível.

Na manhã seguinte, eu fiz a mesma caminhada novamente, mas aquele dia estava nublado. Olhei na direção de onde o sol devia estar. Não consegui ver nada. Exceto pelo meu conhecimento de que o sol realmente existia, ninguém poderia ter me convencido que estava lá. Foi completamente coberto.

Às vezes, as nossas provações proporcionam uma experiência semelhante. Quando as coisas estão bem e os caminhos são asfaltados, é fácil acreditar que o Senhor nos ama e nos sustentará. À medida que os desafios aumentam, pode tornar-se cada vez mais difícil acreditar nessas verdades.

Quando parece que a Sua influência e apoio estão diminuindo ou ausente, as dúvidas surgem.  Será que Ele estava mesmo falando sério? Nós acabamos lamentando assim como o Profeta Joseph Smith, “Ó Deus, onde estás? E onde está o pavilhão que cobre teu esconderijo?” (D&C 121:1).

Mas como na lição que aprendi durante as minhas caminhadas matinais, precisamos lembrar que o sol existe mesmo quando não podemos vê-lo. O Senhor cuidará de nós mesmo quando o Seu olhar parecer distante. Ele sempre cumprirá as suas promessas, aconteça o que acontecer. Satanás nos faz perder a fé durante os momentos de provação, mas são nesses momentos que a prioridade é estimular nossas crenças e nos apegar às verdades que conhecemos.

Também pode ser interessante: Medo: Você está deixando Satanás controlar sua vida?

Tudo espera

A esperança é um conceito interessante. Acredito que o conselho de Mórmon para sofrer, acreditar, esperar e suportar é um processo passo a passo. Cada atributo se constrói sobre o outro e é um passo de fortalecimento para alcançar o próximo nível.

Uma vez que tenhamos aceitado nossas provações e retomado a nossa crença de que Deus nos sustentará, então vem a esperança. A esperança é semelhante à crença, mas com uma medida adicional de investimento pessoal. O Salvador é descrito como o “refúgio de seu povo” (Joel 3:16).

Antes da Sua vinda, as pessoas acreditavam no Seu advento pendente. Mas esperar por Sua vinda era mais do que apenas concordar com as profecias. Esperar que o Salvador viesse, e os redimisse, não era apenas uma crença, mas também um anseio, uma antecipação e expectativa alegre de Sua missão.

Adicionar esperança à crença cria uma base mais forte para lidar com as dificuldades. Morôni ensinou:

“Portanto, todos os que creem em Deus podem, com segurança, esperar por um mundo melhor, sim, até mesmo um lugar à mão direita de Deus, esperança essa que vem pela fé e é uma âncora para a alma dos homens, tornando-os seguros e constantes, sempre abundantes em boas obras, sendo levados a glorificar a Deus.” (Éter 12:4)

A esperança faz é uma âncora. As âncoras mantêm-nos firmes e inamovíveis, apesar das tempestades. Durante as provações, esperamos por tempos melhores. Nós olhamos para a frente com os olhos da fé, nossos corações cheios de esperança, e confiamos que o Senhor nos sustentará através dos dias difíceis. A esperança é uma ferramenta poderosa para lidar melhor com os desafios.

Também pode ser interessante: O poder de um sorriso para curar corações e trazer esperança

Tudo suporta

Armado de vontade, fé e esperança, agora vem o elemento final do nosso arsenal para superar desafios: suportar. É um longo caminho suportar. É se esforçar todos os dias para ser melhor. É enfrentar o vento e continuar em frente, especialmente quando queremos desistir. O quão longe você chega a cada dia é inconsequente. Você não está sendo julgado contra os outros, e o Senhor simplesmente quer que você faça pequenos progressos com a maior frequência possível.

O Senhor aconselhou os santos pioneiros:

“Portanto não vos canseis de fazer o bem, porque estais lançando o alicerce de uma grande obra. E de pequenas coisas provém aquilo que é grande”(D&C 64:33).

Em outras palavras, não desista. Continue em frente. Reconheça que cada pequeno passo terá como resultado uma grande jornada. Satanás quer nos fazer crer que os pequenos esforços são inúteis porque eles produzem uma pequena mudança em nós.

É como acreditar que fornecer luz solar e água todos os dias a uma sementinha é inútil. Afinal de contas, você cuidou da semente ontem e não conseguiu enxergar nenhuma mudança hoje. Na verdade, você provavelmente vai passar semanas cuidando de sua planta até ver a semente começar a brotar. No entanto, com a nutrição regular dessa pequena semente, você pode ter uma planta resistente e forte.

Seu progresso espiritual e emocional não é diferente disso. Faça o que é certo. Nutra a sua mente e seu espírito com a verdade. Assim como fazer uma planta crescer, com o tempo, você vai perceber que está se tornando mais forte e mais capaz de administrar as dificuldades. Alma ensina que aqueles que cuidam das sementes da verdade são capazes de partilhar do fruto glorioso que perpetuamente satisfaz a fome espiritual e a sede.

“Então, meus irmãos, colhereis a recompensa de vossa fé e de vossa diligência e paciência e longanimidade, esperando que a árvore vos dê fruto.” (Alma 32:43).

À medida que aumentamos nossa capacidade de suportar com dificuldade, aumentar a fé, manter a esperança e perseverar até o fim, também colheremos a recompensa da fé e provaremos o fruto sempre satisfatório do crescimento espiritual. 

Fonte: LDS Living

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *