A felicidade é aqui e agora

Talvez estejamos desperdiçando o hoje em busca do amanhã, que infelizmente, é incerto. A certeza que temos, é do agora. O minuto seguinte já não nos pertence.

Preocupamos-nos demasiadamente com coisas que não deveríamos e criamos a ideia falsa de que a felicidade só nos será possível, quando alcançarmos tais coisas. Será que viver esperando pelo futuro, é o ideal?

A escritura diz:

“Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”. (Mateus 6:34)

Não queremos dizer que não devemos nos preocupar com o futuro. O futuro é construído no presente. Nossas decisões sobre família e carreira, por exemplo, são feitas pensando também no futuro. Todavia, o questionamento que queremos suscitar é: quão feliz já somos hoje? Será que nos damos conta disso?

O presente que temos, é resultado de decisões passadas. Talvez não tenhamos notado isso, mas o presente que temos, as coisas que alcançamos, aonde chegamos – nós queríamos isso! Ou pelo menos, nossas decisões nos trouxeram à nossa realidade atual. Se não gostamos do que estamos recebendo, precisamos ver o que estamos emitindo… De forma análoga, será com nosso futuro – estamos construindo-o agora.  Mas cuidado: é preciso viver o hoje!

Dizem por aí que ansiedade é excesso de futuro, depressão é excesso de passado e estresse é excesso de presente. Qual excesso nós temos?

O sábio líder budista, Dalai Lama, pontuou:

“Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem-se do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… E morrem como se nunca tivessem vivido”.

Profundo esse pensamento não é? Infelizmente, é a realidade de muitos de nós.

Certa vez, a monja Coen [1] relatou uma experiência que é muito pertinente nesse assunto. Ela disse:

“Uma vez um jovem que havia mudado de emprego muitas vezes veio me visitar, e me contou seus sonhos. Ele queria ser isto e ele queria aquilo. É bom ter sonhos sobre o futuro. Você pode ir além dos seus limites e conseguir mais. Mas não é sábio esquecer que, embora uma visão do futuro seja necessária para colocar você no caminho agora, se você mantiver seus olhos focados no horizonte muito adiante, você não verá o buraco aos seus pés. E você cairá de costas sem ter para onde ir. Se os seus sonhos vão ser apenas sonhos ou se os sonhos se tornarão realidade, depende de como você está vivendo agora.”

Consegue sentir a profundidade das palavras dela? Precisamos estar atentos sim ao futuro, mas mais atentos ainda no caminho a nossa frente – podemos não ver o buraco aos nossos pés!

Precisamos canalizar nossas energias, buscando fazer o nosso melhor hoje. Amar hoje. Sorrir hoje. Abraçar hoje. Servir hoje. Ser feliz hoje. Não se trata de imediatismo, trata-se apenas de amor próprio.

Como membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, somos gratos por recebermos tantos ensinamentos maravilhosos a respeito do assunto. Nosso amado presidente Monson, em seu discurso [2], deixou-nos um lembrete:

“Tenham bom ânimo. O futuro é tão brilhante quanto sua fé.”

Se tivermos fé, não precisamos temer – o futuro será brilhante. Devemos como nos dizem as escrituras, nos preparar apenas, pois “se estiverdes preparados, não temereis” (D&C 38:30).

Canadá

O Presidente Nelson, também nos deixou algumas sugestões sobre o que devemos fazer. Ele disse [3]:

“Verdades, convênios e ordenanças nos permitem sobrepujar o temor e encarar o futuro com fé!”

Andar no caminho do convênio e fazer todas as pequenas coisas diárias nos aproximará mais do Pai Celestial e nos dará alegria, aqui e agora.  Quando entendemos que todos os dias são dádivas preciosas de um Pai amoroso, começamos a notar que mesmo que não tenhamos tudo que queremos, temos tudo que precisamos e podemos ser gratos.

A gratidão desenvolve em nós, um coração e uma mente mais capazes de notar quantos motivos já temos para sermos felizes. O hino número 57 “Conta as bênçãos”, nos propõe exatamente isso:

“Conta as bênçãos, conta quantas são,

Recebidas da Divina mão,

Uma a uma, dize-as de uma vez,

E verás, surpreso, quanto Deus já fez.”

Poderíamos concluir dizendo que não é que as pessoas felizes são gratas, mas sem dúvida, as pessoas gratas são felizes.

Continuemos focamos no que queremos, mas não deixemos que nossa felicidade more no futuro, afinal, a felicidade é aqui e agora.

Relacionado:

Referências

[2]Be of Good Cheer

[3]Face the Future with Faith 

Relacionado:

Élder Holland ensina formandos a ter a felicidade garantida

| Inspiração
Publicado por: Inaê Leandro
Inaê Leandro é estudante de Administração, escritora e foi Jovem Senadora em terceiro lugar por Minas Gerais, no Prêmio Jovem Senador, do Senado Federal. Atua como voluntária no Instituto Oikon e mantém juntamente com amigos, o site suscitare.com.br.
mulheres santo dos últimos dias
Queridas mulheres santos dos últimos dias: é hora de cumprir a...
A escritura que ajudou o Presidente Nelson a guardar o Dia do Senhor...

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *