O nascimento de um bebê é um evento maravilhoso, ainda mais se o bebê nascer dentro de um templo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Veja estas quatro histórias inacreditáveis:

Templo de Salt Lake City, Utah – Estados Unidos

As cerimônias da dedicação do templo de Salt Lake se estenderam por diversos dias durante o mês de abril de 1893. No segundo dia de dedicação, uma experiência peculiar aconteceu. Emma Bennet de Provo, Utah, deu à luz a seu filho dentro do templo durante o encerramento dos eventos diários. A irmã Bennett, que estava participando de uma sessão dedicatória, começou a sentir as dores do parto de repente.

O Élder James E. Talmage escreveu sobre o evento em seu diário:

“Uma irmã Bennett de Provo sentiu dores do parto e deu à luz a um menino. Ela foi levada da sala de reuniões para um pequeno apartamento [dentro do templo]. Algumas denominações afirmariam que um evento dessa natureza profanaria o lugar sagrado, mas os Santos dos Últimos Dias adotam o ponto de vista oposto”.

Oito dias depois, no dia 15 de abril, Emma e seu marido Benjamin, que se hospedaram nas proximidades, voltaram ao templo com seu filho recém-nascido para receber uma benção especial na sala onde ele nasceu. Na benção, Joseph F. Smith declarou o nome do bebê:  Joseph Temple Bennett.

Mas o templo de Salt Lake não foi o único templo onde nasceu um bebê.

Templo de Aba, Nigéria

O templo de Aba, Nigéria, foi anunciado no dia 2 de abril de 2000, deixando os membros da Igreja na região ansiosos para o dia em que eles poderiam visitar a casa do Senhor em seu país. Evelyn Momoh e seu marido, Wahab, estavam entre aqueles que viajaram por quatro horas dentro de um ônibus lotado de membros que serviriam como voluntários no período de visitação do templo.

A irmã Momoh estava grávida na época, e depois de viajar quase 250 km, ela começou a sentir as dores do parto. O motorista do ônibus correu para o terreno do templo, onde a criança nasceu assim que eles chegaram. Por ter nascido no estacionamento do templo, o bebê recebeu o nome de Temple Momoh.

Embora exausta, a irmã Momoh disse: “Graças ao Senhor que conseguimos. Eu estou muito feliz!” A mãe e o bebê ficaram na casa de um membro local para se recuperarem para a viagem de volta para casa. Antes de voltarem, entretanto, no primeiro dia que o recém-dedicado templo estava aberto, o irmão e a irmã Momoh fizeram seus convênios no templo e foram selados como uma família. A família estava entre as primeiras que foram seladas no templo de Aba, Nigéria.

Templo de Nuku’alofa, Tonga

No dia 7 de janeiro de 2010, a irmã Frederika ten Hoopen (conhecida como irmã Teni), uma enfermeira aposentada que estava servindo missão em Tonga, chegou ao templo de Nuku’alofa para participar em uma sessão à noite. Foi dito a ela prontamente que o presidente do templo estava orando para que ela chegasse logo, pois uma jovem mãe tinha entrado em trabalho de parto, e as linhas de telefone estavam mudas, então não era possível pedir ajuda.

“Ele tinha acabado de orar quando eu entrei pela porta. Quando entrei na [a sala de espera do templo], e lá estava a mamãe sentada em uma cadeira de rodas vestida com roupas brancas. Ela já tinha começado a dar à luz. Eu estava muito preocupada com o bebê e senti fortes impressões do Espírito Santo me dizendo o que fazer”.

Com a ajuda da irmã Teni e da oficiante do templo, a irmã Roberta Clayton, o bebê nasceu depois de alguns minutos.

“Na manhã seguinte, [a irmã Clayton] e eu fomos até o hospital para ver o bebê”, relembra a irmã Teni. Os pais estavam esperando por nós e nos pediram para escolher o nome do bebê. O nome dele é ‘Teni Keleitoni Temipale’, que é a tradução em Tonganês de nossos nomes [ten Hoopen e Clayton] e a palavra templo”.

Templo de Joanesburgo, África do Sul

A irmã Clayton teve a estranha oportunidade de ajudar novamente no nascimento de outro bebê no alojamento do templo de Joanesburgo, África do Sul.

Cinco anos depois de ajudar no parto no templo de Nuku’alofa, Tonga, irmã Clayton e seu marido estavam servindo como casal auditor na África sudoeste quando foram avisados que uma mulher tinha acabado de dar à luz no alojamento do templo de Joanesburgo, África do Sul.

“Fiquei muito feliz porque para mim é uma grande oportunidade participar de qualquer parto”, ela disse. “Eu também estava muito animada porque foi como se fosse a sequência da experiência que tivemos em Tonga ”

A irmã Clayton, que serviu missão na França e fala francês, serviu como interprete para os médicos e ajudou a mãe a tomar banho e a se vestir antes de descansar com seu recém-nascido. Foi um momento especial e doce porque a irmã Clayton tinha ajudado a mãe no templo apenas dois dias atrás a receber sua investidura e ser selada com seu marido.

Embora seja incomum ajudar em dois partos dentro do terreno de templos, a irmã Clayton afirmou que se sentiu já estar preparada para ajudar nas duas situações bem antes de elas acontecerem.

“Eu sinto que minha experiência como mãe e avó me prepararam para as duas situações”, ela brincou. “Eu tenho oito filhos e fui participante ativa em todos os partos deles. Minhas três filhas e três de minhas noras me receberam muito bem em todos os nascimentos de meus netos. Eu não estou sempre ativamente envolvida, mas eu amo estar lá e sentir o momento sagrado em que ouvimos o chorinho assim que o bebê nasce.”

Traduzido do Inglês: LDS Living, 4 Unbelievable Stories of Babies Born in LDS Temples