Os Apóstolos do Senhor Jesus Cristo são chamados por Deus para serem “testemunhas especiais do nome de Cristo no mundo todo — diferindo assim dos outros oficiais da igreja nos deveres de seu chamado” (D&C 107:23). Os Setenta, que auxiliam os Doze, “também são chamados para pregar o evangelho e ser testemunhas especiais junto aos gentios e em todo o mundo” (D&C 107:25). Mas o que significa ser uma testemunha especial de Cristo?

O Elder Dallin H. Oaks, membro do Quorum dos Doze Apóstolos explicou: “Um testemunho do evangelho é uma confirmação do Espírito Santo a nossa alma de que certos fatos de significado eterno são verdadeiros e que sabemos serem verdadeiros. Tais fatos incluem a natureza da Trindade e nosso relacionamento com seus três membros, a eficácia da Expiação e a realidade da Restauração” [1].

Um testemunho especial é um testemunho diferenciado, um testemunho peculiar. Trata-se, portanto, de uma certeza espiritual profunda e incomum a maioria. Não é mera crença. Advém como um dom espiritual: “A alguns é dado saber, pelo Espírito Santo, que Jesus Cristo é o Filho de Deus e que foi crucificado pelos pecados do mundo.” (D&C 46:13).

O Presidente Boyd K. Packer (que faleceu este ano, 2015) ensinou: “Cada um de nós precisa obter seu próprio testemunho do Senhor Jesus Cristo. Depois, compartilhamos esse testemunho com nossos familiares e outras pessoas.”

Depois, este mesmo Apóstolo prestou seu vigoroso testemunho especial: “Após todos os anos que vivi, ensinei e servi, após milhões de quilômetros que viajei pelo mundo, com toda a experiência que adquiri, há uma grande verdade que eu gostaria de compartilhar. É o meu testemunho do Salvador Jesus Cristo.

Joseph Smith e Sidney Rigdon escreveram o seguinte após uma experiência sagrada: “E agora, depois dos muitos testemunhos que se prestaram dele, este é o testemunho, último de todos, que nós damos dele: Que ele vive! Porque o vimos” (D&C 76:22–23).

As palavras deles são minhas também.

Eu creio e eu tenho certeza de que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e que Ele vive. Ele é o Unigênito do Pai, e “por ele e por meio dele e dele os mundos são e foram criados; e seus habitantes são filhos e filhas gerados para Deus” (D&C 76:24).

Presto meu testemunho de que o Salvador vive. Eu conheço o Senhor. Sou Sua testemunha. Sei de Seu grande sacrifício e de Seu amor eterno por todos os filhos do Pai Celestial. Presto meu testemunho especial com toda a humildade, mas com absoluta certeza, em nome de Jesus Cristo. Amém.” [2]

“Sinto que as pessoas têm um grande desejo de ouvir o testemunho de um Apóstolo. [Isso é] o que mais satisfaz aqueles que participam [de uma] reunião [com um Apóstolo]”, disse o Élder D. Todd Christofferson, membro do Quorum dos Doze Apóstolos. “Acho que as pessoas gostam das instruções, dos conselhos, das respostas à suas perguntas e coisas assim, mas o que mais apreciam é ouvir esse testemunho. Não que eles não o possuam, — estamos compartilhando um testemunho que a maioria que o ouve também o possui — mas sendo essa a primeira e a mais importante responsabilidade de um Apóstolo, prestar testemunho de Cristo (…) é o que causa maior impacto.” [3]

O Presidente James E. Faust, que serviu na Primeira Presidência e muitos anos no Quorum dos Doze Apóstolos deixou claro que ele era uma testemunha especial: “Tenho agora o privilégio e a bênção de deixar com vocês meu testemunho e bênção. Faço isso como uma das testemunhas especiais, declarando com toda a convicção de meu ser e todas as células de meu corpo, do alto da cabeça até a sola dos pés, que Jesus é o Cristo e o Redentor do mundo e nosso Salvador, o cabeça desta Igreja. Sei que Ele está próximo da liderança desta Igreja. Sei que Seu Espírito está ao alcance de todos nós individualmente e em nossos chamados. Ele vive. Não tenho dúvida alguma disso. Posso testificar com a mesma convicção e certeza que tinha o irmão de Jarede. Está escrito que, ao ver o dedo de Deus, ele não mais creu, porque passou a saber (ver Éter 3:6, 19).”

“Sei e testifico com as palavras de Pedro. Quando alguns dos santos começaram a se afastar, o Salvador ficou desanimado e perguntou aos Doze: “Quereis vós também retirar-vos?” Pedro respondeu: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente” (João 6:67). Por essa mesma autoridade, presto testemunho de Sua divindade e de Seu ser, e sei disso com uma certeza que ultrapassa o conhecimento decorrente do sentido da visão, porque nos é dado pelo Espírito saber com uma certeza maior do que a proporcionada pelos sentidos físicos.” [4]

Esse homem sabia que Jesus era o Cristo. Na realidade todos os apóstolos precisam saber, pois são chamados como testemunhas especiais de Cristo. São profetas, videntes e reveladores. Sendo Deus o mesmo, ontem, hoje e para sempre (Hebreus 13:8, Mórmon 9:9), porque razão Ele não se manifestaria aos profetas do mesmo modo que antigamente?

Néfi, Isaías e Jacó viram Deus – foram testemunhas oculares do Senhor Jesus Cristo (2 Néfi 11:2-3). Assim como o irmão de Jarede e Morôni (Éter 3:10-20, 12:39). Moisés também viu o Senhor, face a face (Êxodo 33:11). Adão, Enoque, Noé e Abraão conheciam e andavam com Deus ( ver livros de Moisés e Abraão).

Joseph Smith viu também Deus, por diversas vezes. Muitas estão registradas (JSH 1:16-26, D&C 76:22-24, 110:1-4). Entretanto devemos entender que um testemunho especial vai além de um testemunho ocular. Paulo viu Cristo antes de se tornar apóstolo (GEE “Paulo”, Atos 9:1-9). Em certo sentido ele se tornou uma testemunha especial da Ressurreição de Cristo naquela ocasião. Todavia, não se tornou uma testemunha especial ordenada, senão posteriormente ao receber autoridade para pregar (Atos 9:27-30). Muitos viram Cristo na mortalidade, mas nem por isso eram testemunhas especiais Dele.

O testemunho especial vem somente pelo poder do Espírito Santo. Mesmo uma aparição pessoal do Salvador, com toda glória – com toda impressão que pode causar a mente e aos olhos – fazendo com que todos os sentidos físicos sejam efervescidos – mesmo isso não é tão poderoso quanto o testemunho do Espírito Santo. Esse testemunho ultrapassa, como disse o presidente Faust, os sentidos físicos. É um dom especial. E felizmente não esta reservado apenas aos Apóstolos. Todos podem receber:

“Em verdade assim diz o Senhor: Acontecerá que toda alma que abandonar seus pecados e vier a mim e invocar meu nome e obedecer a minha voz e guardar meus mandamentos verá minha face e saberá que eu sou” (D&C 93:1).

Sobre isso o Profeta Joseph Smith ensinou: “Deus nada revela a Joseph que não revele aos Doze, e até mesmo o menor dos santos poderá receber todas as coisas, tão logo possa suportá-las” [5]

Não perguntamos a um apóstolo ou a um líder na Igreja – ou a qualquer um – se ele já viu Cristo. Não fazemos isso por um simples motivo: isso é buscar um sinal. Não buscamos sinais! Mas os sinais seguem os que crêem (GEE “Sinais”, Mateus 12:39 e D&C 63:7-11).

Já vi, ouvi e li, vários homens e mulheres se levantarem e prestarem um testemunho especial. Soube que tinham um testemunho especial pois assim o Espírito me disse. Alguns eram líderes de destaque e importância no Reino, outros não, a maioria era bem idosa, mas alguns eram jovens – seus testemunhos eram sempre curtos e simples, sem trazer atenção a sua pessoa: mas direcionando todos os que ouviam ao Salvador. A simples frase “eu sei”, embora simples, era suficiente. Às vezes, tal frase era seguida, ou precedida por “tenho um conhecimento perfeito a respeito”, “eu O conheço”, “eu sei onde Ele esta” e “tive experiências demasiadamente sagradas, às quais não posso mencionar”. Sempre que esses testemunhos são prestados há luz para os que estão desejosos do bem e pedra de tropeço para os servos do diabo.

Para finalizar é preciso dizer que um testemunho especial não é garantia de exaltação, pois “existe também a possibilidade de que um homem caia da graça e aparte-se do Deus vivo; Portanto, que a igreja esteja atenta e ore sempre para não cair em tentação; Sim, até os santificados estejam também atentos.” (D&C 20:32-34) Todavia, os que chegam ao ponto de pecar contra seu testemunho especial cometem o pecado imperdoável. Saiba mais sobre o pecado imperdoável aqui.

Você pode ouvir os testemunhos dos Apóstolos modernos aqui. Também teremos a oportunidade, neste final de semana de ouvi-los prestar seu testemunho apostólico durante a Conferência Geral. Saiba mais sobre a Conferência Geral aqui.

 

____________

NOTAS

[1] “Testemunho”, A Liahona, maio de 2008, 26; ver também Tópicos do Evangelho “Testemunho

[2] “O Testemunho”, Conferência Geral Abril de 2014.

[3] “Deixar que o Santo Espírito Guie”, artigo. Leia-o aqui.

[4] “Inícios” – Serão do SEI, James E. Faust, , itálicos acionados).

[5] Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, (org.), Joseph Fielding Smith, 1975, p. 145.