O que você mudaria se soubesse que tem uma semana de vida?

uma semana de vida

De todas as perspectivas essa pergunta sempre me faz pensar. No entanto, em uma perspectiva do evangelho, essa pergunta às vezes me assusta, afinal, será que eu estaria pronta para me encontrar com Deus?

Eu sei que Deus está ciente de todas as minhas ações. Ele sabe de tudo o que tenho feito, o que não deveria fazer e tudo que eu deveria fazer e não fiz. Sei que Deus conhece toda minha história, minha realidade e principalmente meu coração. Não é necessário que eu morra para que Ele saiba, Ele simplesmente sabe o fim desde o começo. Mas pensar em ter uma entrevista com o Salvador e com o Pai Celestial é algo que não me deixa tão confortável.  Há sempre coisas para melhorar não é mesmo?

Em um discurso há uns anos, o ex-presidente do meu ramo perguntou  como nos sentiríamos se tivéssemos uma entrevista com o Salvador daqui 5 minutos. Fiquei pensando naquela pergunta e ela nunca mais saiu da minha mente. Após aquele discurso, na maioria das vezes que estou prestes a fazer algo que não é bom, penso: e se o Salvador estivesse me esperando para uma entrevista em 5 minutos, eu faria isso mesmo assim? Em 99% das vezes, acabo desistindo de fazer o que não era certo. E isso é bom. No entanto, não somos perfeitos e muitas vezes caímos.

Se então, eu soubesse que teria apenas mais uma semana de vida eu buscaria fazer uma grande autoanalise da minha vida a fim de buscar corrigir os erros e me arrepender de todos os pecados, afinal é pela graça que somos salvos depois de tudo o que pudermos fazer (2 Néfi 25:23).

Trabalharia menos (ou pediria demissão) e tentaria ir ao templo todos os dias daquela semana. Abandonaria as redes sociais (sim, por mais que eu fique bem pouco). Dedicaria mais tempo a minha família. Buscaria refeições mais saudáveis. Estudaria por mais tempo as escrituras e faria orações mais significativas. Na verdade, faria das minhas orações uma sincera conversa com meu Pai Celestial. Pensando bem, acho que dá para começar essas coisas ainda hoje, afinal, não se sabe a hora, o que sabemos que esse é o tempo de nos prepararmos para encontrarmos Deus.

Em Alma 34: 31-33  aprendemos:

“Sim, eu quisera que já não endurecêsseis vosso coração, pois eis que agora é o tempo e o dia de vossa salvação; e, portanto, se vos arrependerdes e não endurecerdes o coração, imediatamente terá efeito para vós o grande plano de redenção.

Pois eis que esta vida é o tempo para os homens prepararem-se para o encontro com Deus; sim, eis que o dia desta vida é o dia para os homens executarem os seus labores.

E agora, como vos disse antes, já que haveis tido tantos testemunhos, peço-vos, portanto, que não deixeis o dia do arrependimento para o fim; porque depois deste dia de vida que nos é dado a fim de nos prepararmos para a eternidade, eis que, se não fizermos melhor uso de nosso tempo nesta vida, virá a noite tenebrosa, durante a qual nenhum labor poderá ser executado.”

Tão clara essa escritura que não precisa de acréscimos ou explicações não é?

Em Doutrina e Convênios 38:30, o Senhor nos consola afirmando: “Mas se estiverdes preparados, não temereis.” Qual é o grau de nossa preparação?

Acreditando que o propósito desta vida é “preparar-nos para o encontro com Deus”, podemos fazer a nós mesmos estas perguntas: O que estou fazendo a cada dia, a cada semana e a cada mês para preparar-me para esse maravilhoso encontro com nosso Pai Celestial? E se esse encontro fosse a uma semana? O que mudaria? Como vou decidir passar o precioso tempo que me foi concedido?

Algumas pessoas vivem como se não houvesse um dia de acerto de contas. Outros desperdiçam o tempo atual com um incapacitante temor do futuro ou uma paralisante preocupação com erros do passado. Bem faríamos em dar ouvidos às palavras de um poeta, que estavam inscritas num relógio de sol:

A sombra que meu ponteiro projeta

Divide o futuro do passado:

Diante dela, dorme a hora não nascida,

Em trevas, e além de teu poder;

Atrás, está a linha sem retorno,

A hora desaparecida, que já não é mais tua;

Somente uma hora está em tuas mãos, —

É o AGORA em que a sombra se encontra.

Gosto de imaginar coisas e fazer comparações. Imagine que você tem uma conta corrente e a cada manhã você acorda com um saldo de R$ 86.400,00.

Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte. Todas as noites, seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia. O que você faz? Você irá gastar cada centavo, é claro! Todos nós somos clientes desse banco de que estamos falando. Chama-se TEMPO.

Todas as manhãs, são creditados, para cada um, 86.400 segundos.

Todas as noites, o saldo é debitado como perda.

Não é permitido acumular esse saldo para o dia seguinte.

Todas as manhãs, sua conta é inicializada e, todas as noites, as sobras do dia evaporam-se.

Não há volta. Você precisa gastar, vivendo no presente o seu depósito diário.

Invista, então, no que for melhor: na saúde, na felicidade e no sucesso! O relógio está correndo.

Faça o melhor para o seu dia-a-dia.

Para você perceber o valor de UM ANO, pergunte a um estudante que repetiu de ano.

Para você perceber o valor de UM MÊS, pergunte para uma mãe que teve o seu bebê prematuramente.

Para você perceber o valor de UMA SEMANA, pergunte a um editor de um jornal semanal.

Para você perceber o valor de UMA HORA, pergunte aos enamorados que estão esperando para se encontrar.

Para você perceber o valor de UM MINUTO, pergunte a uma pessoa que perdeu um avião.

Para você perceber o valor de UM SEGUNDO, pergunte a uma pessoa que conseguiu evitar um acidente.

Para você perceber o valor de UM MILISEGUNDO, pergunte a alguém que venceu a medalha de prata em uma Olimpíada.

Valorize cada momento que você tem, porque pode ser que ele esteja chegando ao fim… Há um pensamento que diz que devemos viver cada dia como se fosse o último, porque um dia estaremos certos.

Lembre-se de que o tempo não espera por ninguém.

Ontem é história.

O amanhã é um mistério.

O hoje é uma dádiva; por isso, é chamado de PRESENTE!

E como disse o autor de “O Pequeno Príncipe”, Antoine de Saint-Exupéry : “Vive o hoje, porque o ontem já passou e o amanhã talvez nem chegue”.

E para você? O que mudaria se você soubesse que tem apenas mais uma semana de vida?

Relacionado:

Vida após a morte: 6 características do mundo espiritual

 

| Para refletir
Publicado por: Inaê Leandro
Inaê Leandro é estudante de Administração, escritora e foi Jovem Senadora em terceiro lugar por Minas Gerais, no Prêmio Jovem Senador, do Senado Federal. Atua como voluntária no Instituto Oikon e mantém juntamente com amigos, o site suscitare.com.br.
liberdade religiosa
Líderes da Igreja participam de conferência sobre liberdade...
Élder Rasband | Como descobrir e desenvolver nossos talentos divinos

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *