* Perguntas e Respostas*

Adoro aprender coisas novas, encontrar respostas a perguntas. É emocionante ver que os restos mortais de três aldeias antigas Viking foram encontrados recentemente no Canadá. Eu sou fascinado ao ler sobre a edição genética tecnologia revolucionária que poderia um dia ser usada para tratar mutações subjacentes de várias doenças. Fico emocionado ao ler que a sonda espacial em Marte parece ter descoberto minerais hidratados, sugerindo a presença de água.

Mas a Igreja nunca tomou uma posição sobre estes, e outros, temas atuais? Obviamente, esta é uma pergunta estúpida. Por que, a Igreja SUD deveria falar  sobre a autenticidade das aldeias possíveis aldeias Vikings, a possível descoberta de água em Marte, ou tomar uma posição oficial sobre a data precisa de um clique de Wilford Woodruff?

“Quanto é que realmente sabemos sobre ___________?” E nós poderíamos preencher o espaço com quase qualquer coisa. O que sabemos sobre a consciência, o Multiuniverso, sobre o que está nos oceanos ou no espaço profundo, sobre quem foram os primeiros homens, ou como fazer o cérebro sentir emoções?

A lista poderia continuar indefinidamente. Em geral, sabemos muito mais sobre ele do que sabíamos há dez anos, mas provavelmente vamos saber ainda mais na próxima década.

Você sabe o que são os profetas?

perguntas

Imagem via mormoni.com

Ao falar sobre o evangelho ou doutrina, pensamos que todos os profetas tiveram e têm exatamente o mesmo conhecimento de tudo o que é espiritual. Suponha que os profetas do passado tenham entendido o Evangelho e as doutrinas exatamente como faz os Santos dos Últimos Dias no século 21. Embora seja certo que pelo menos algumas coisas são universalmente conhecidas de todos os profetas antigos e atuais, não é razoável supor que todos os aspectos da esfera espiritual tem sido entendido da mesma forma ao longo do tempo. Estudos mostram, por exemplo, que os primeiros israelitas tinham uma visão politeísta da divindade (a crença na existência de muitos deuses) e o puro monoteísmo (crença em um único Deus) surgiu muito tempo depois.

Durante o ministério de Cristo, com o cumprimento da lei de Moisés, foram adicionados novos cursos. Com o profeta Joseph Smith, não só foram restaurados ensinamentos perdidos, mas através dele que recebemos novas revelações de propósito para o mundo moderno e, mesmo após a morte de Joseph Smith, avanços maiores foram feitos. Alguns dos ensinamentos e práticas de Joseph foram refinados, alguns – como os Estados Ordem e Matrimônio Plural foram interrompidos (por razões que não foram totalmente reveladas).

A beleza de ser um membro da Igreja viva – uma Igreja guiada por revelação – é que podemos esperar e esperar para a mudança. Lemos em Doutrina e Convênios que aquilo que é de Deus é luz;e aquele que recebe luz e persevera em Deus recebe mais luz; e essa luz se torna mais e mais brilhante até o dia perfeito. “(D & C 50:24).

As perguntas que não são respondidas agora podem muito bem serem respondidas no futuro. Em uma Igreja onde a revelação está presente, há a palavra “bem” quando se trata de compartilhar o evangelho. Quanto ao conhecimento secular, há sempre algo mais para descobrir.

Que respostas podemos esperar da Igreja?

perguntas

Imagem via mormoni.com

Então, o que  tudo isso tem haver com as respostas “oficiais”? Deixe-me explicar: há mais de vinte anos tenho tido ocasiões para enfrentar ex-membros ou membros em apuros depois de terem tropeçado sobre temas controversos. Queixam-se frequentemente: como as pessoas como eu, que  são apologistas mais ou menos capazes (um “apologista” é alguém que defende um credo) podem ter  todos os seus pensamentos sobre o assunto descartados?

Essas pessoas querem respostas “oficiais” da igreja para as suas perguntas difíceis. Os argumentos de que alguns membros estão em disputa incluem:

Perguntas sobre a relação entre o Livro de Abraão incluídos em nossos escritos e os personagens egípcios em Joseph Smith Papiro. As diferenças entre o que lemos no Livro de Mórmon e o que os arqueólogos nos dizem sobre a antiga América. A relação entre as histórias bíblicas de Adão e Eva e que os cientistas nos dizem sobre a evolução. A relação entre as atitudes para a fronteira do século XIX América e a magia de métodos de Joseph Smith para traduzir as placas do Livro de Mórmon. A diferença entre o entendimento da Primeira Visão de Joseph pela primeira vez como um jovem rapaz e a mesma experiência mais tarde, como um profeta maduro. A relação entre os símbolos dos templos SUD e símbolos maçônicos para a época de Joseph. A relação entre a restauração, por Joseph, da prática do casamento plural e práticas estabelecidas pelo homem, que confundem a moralidade. A correlação entre as crenças raciais do início do século XX e a proibição de dar o sacerdócio para membros negros. A relação entre o espírito, a mente, a homossexualidade e o casamento tradicional entre homem e mulher. E muitos mais.

Os críticos e alguns membros acham que a Igreja deveria fornecer explicações ou respostas oficiais a todas estas questões – ou para qualquer outra questão sensível que possa surgir como resultado de uma reflexão mais aprofundada, novas descobertas ou mudanças na dinâmica das relações humanas.

Este desejo esperançoso, no entanto, é ingênuo e irrealista.

Mesmo respostas acadêmicas são aceitáveis

perguntas

Imagem via mormoni.com

A grande maioria desses argumentos se refere a interpretações acadêmicas de informação e não a problemas doutrinários. Por exemplo, a Igreja ensina que Leí, Néfi, e seu pequeno grupo de famílias viajaram de barco do Velho Mundo para o Novo Mundo, praticavam a sua religião, lutaram  contra outros, descreveram sua vida, registraram isto em placas de metal. O ensinamento oficial da Igreja é que o Livro de Mórmon é a palavra de Deus. O Senhor não revelou qualquer detalhe histórico sobre os povos do Livro de Mórmon ou suas terras.

Agora, nós também podemos esperar que o Senhor irá revelar certas características sobre os povos do Livro de Mórmon; esperamos que o Senhor irá revelar mais detalhes sobre nós no momento da Segunda Vinda ou se os mortos nunca vão progredir de uma glória para outra no reino. Podemos esperar que o Senhor irá revelar se e quando o Espírito Santo nunca irá receber um corpo, ou como as inteligências foram organizados em crianças espirituais.

Poderemos e realmente esperamos muitas coisas, mas o Senhor revela apenas as coisas necessárias para nos ajudar a nos tornarmos como Ele e voltar para nossa família celestial. Atualmente, existem questões para as quais os mórmons simplesmente não podem responder.

Se não houver nenhuma revelação que identifica o local de desembarque de Leí no Novo Mundo, se não houver nenhuma revelação que nos diz que todo o Novo Mundo era desprovido de qualquer habitante da Jareditas antes, se não houver nenhuma revelação que descreve a composição química exata das placas do Livro de Mórmon, em seguida, as respostas não podem ser encontradas em declarações oficiais dos profetas da Igreja – só pode ser encontrada através da análise e tratados acadêmicos.

Apesar de sabermos que o Livro de Mórmon e outros escritos modernos foram revelados a Joseph pelo poder de Deus, não temos divulgações que explicam como Joseph Smith trabalhou com as pedras de vidente e fez disso uma ferramenta para receber revelações espirituais.

Embora saibamos que Joseph restaurou a prática do casamento plural, não temos revelações que documentam como esta prática foi implementada naquela época, ou o efeito sobre a dinâmica familiar na vida após a morte. No entanto, sabemos pela revelação de que Deus criou a Terra e a humanidade, mas não foi revelado quanto tempo levou ou que método Deus tem usado.

Ainda hoje, embora a questão homossexual da atração tenha levado a Igreja a tomar uma posição oficial sobre o casamento, como também a respeito do problema das relações sexuais fora do casamento, não temos nenhuma revelação  que diz, porque alguns dos nossos irmãos e irmãs fiéis são atraídos por seu próprio sexo ou como esta situação irá se  desenvolver na vida após a morte.

É realmente possível para nós, nesta vida, podermos receber revelação pessoal sobre estas e outras questões controversas, mas o fato é que o Senhor não nos dá uma resposta para tudo, para todos os por quês.

Por que não posso conciliar ideias conflitantes e informações?

perguntas

As vezes você se sente perdido por não encontrar respostas para suas perguntas.

Um  de seus motivos  é não poderíamos entender tudo com o intelecto ou a lógica humana. Devemos lembrar também que a mortalidade é um campo de provas onde somos obrigados a entrar em acordo com certas coisas em nossa própria força. A falha e erro fazem parte deste processo. Becos sem saída, falsa partida e viagens vazias são todos parte da nossa experiência na vida e que em última análise avança o justo. Nós não devemos focar muito em contratempos ou quedas, porque a direção em que estamos nos movendo é a direção  que deve nos ajudar a tornar-nos mais semelhantes a Cristo.

Assim, na ausência de revelações, só temos de chegar às respostas acadêmicas. Algumas dessas respostas podem estar certas, outras não. Algumass podem apenas bater em algum  ponto e outras em geral, serem “corretas”. E quando temos de confiar em fontes acadêmicas, o campo de jogo está aberto a todos os que querem partilhar os seus pensamentos.

Há graduados especialistas em arqueologia, antropologia, genética e história – todos eles podem fazer uma contribuição para o assunto com os seus pensamentos e as suas ideias – mas não devemos subestimar os não especialistas. Como disse Hugh Nibley, estes são os tempos de dilemas, e uma vasta gama de vozes dá uma contribuição para o assunto.

Os irmãos estão conscientes de que muitas destas questões tornaram-se um obstáculo para os testemunhos de alguns. Perfeitamente consciente de que buscamos conhecimento “pelo estudo e também pela fé” (D & C 88: 118), a Igreja publicou quase uma dúzia de tratados acadêmicos dedicados a algumas destas questões. Elder Ballard, em um recente discurso para aqueles que fazem parte do Sistema Educacional da Igreja, recomendou fortemente aos professores para estudarem esses tratados, a fim de ter quaisquer respostas a perguntas complicadas colocadas por estudantes.

O fato de que estes tratados são publicadas no site oficial do LDS.org Igreja sugere-nos que estas são respostas “oficiais” da Igreja e que devem silenciar os críticos que afirmam o contrário. Mas é importante irmos além do rótulo restritivo do “oficial” como algo que está em LDS.org. Algumas pessoas colocam no mesmo nível “oficial” e “doutrinal”, mas em linguagem humana, as palavras podem significar mais de uma coisa de cada vez. Às vezes, uma declaração oficial da doutrina da Igreja é reconhecida; às vezes ele representa a posição atual como aprovado pelos líderes da Igreja.

Os tratados atendem os requisitos para serem respostas “oficiais”, mas é importante compreender que não representam a doutrina oficial LDS. São discussões acadêmicas da área. Respostas acadêmicas podem mudar – pode estar certas, pode estar erradas, ou talvez precise ser modificadas como resultado de informações subsequente ou adicional descoberto.

O que nos leva em linha reta no início deste artigo… Aprendizagem não tem fim.

Sempre haverá perguntas simplesmente fora de alcance para os Mórmons

perguntas

Suas perguntas parecem infinitas? (imagem via mormoni.com)

Há, por nós, mortais, um limite para o que podemos aprender. Isso é por revelação ou instrumentos humanos – vai continuar a aumentar o nosso conhecimento. O que hoje é “oficial” pode ser atualizado através de inspiração espiritual ou descobertas acadêmicas.

Nossa igreja não possui dogmas (fórmulas reconhecidas ou declarações de crenças religiosas). A única coisa que chega perto disso são os Treze Artigos de Fé, que delineiam alguns dos princípios básicos da nossa fé. Como  diz o artigo 9, no entanto, “Cremos em tudo o que Deus revelou, em tudo o que Ele revela agora e cremos que Ele ainda revelará muitas coisas grandiosas e importantes relativas ao Reino de Deus.”

Joseph Smith não gostava de falar em dogmas, porque os dogmas definem limites. “A partir daqui você vai atingir, e não depois”, disse ele, citando Jó 38:11. Uma igreja que acredita na revelação contínua acredita automaticamente que o que é hoje “oficial” pode não ser amanhã.

Como membros da Igreja viva, devemos nos alegrar em saber que, o Senhor é a cabeça, Ele nos concederá a nossa humanidade. Não força a verdade sobre nós, mas permite-nos descobrir por nós mesmos. Como um cientista LDS Henry Eyring escreveu: “No longo prazo, a verdade é sua advogada mais poderosa. O Senhor usa pessoas imperfeitas. Ele permite que eles estejam errados, sem corrigi-los. Poderia ter um propósito em fazê-lo, como ensinar que a verdade religiosa vem “linha sobre linha, preceito sobre preceito” em um processo de desnatação e peneira semelhantes aos que muitas vezes eu vejo na ciência. “

Insistir em receber respostas oficiais para tudo é uma abordagem pobre e simplista de que superficialmente parece ser capaz de dar conforto, mas não é nada, mas sim um obstáculo para a recepção de outras informações. O Evangelho não é um Wikipedia onde podemos encontrar as respostas definitivas para qualquer problema intelectual ou espiritual que podem aparecer em nossas vidas. O evangelho é mais como uma escola onde todos ajudam uns aos outros, enquanto nos ajuda a tornar-nos intelectualmente, espiritualmente e fisicamente – como nosso Pai Celestial. Ir até a última página em busca de respostas é como copiar as perguntas em um teste de matemática; nós podemos fornecer a solução correta, mas não nos ensina a entrar em acordo.

O outro problema com as respostas prontas é que muitas pessoas caem na armadilha de pensar que o livro que as contém está completo, fechado e que tais respostas não podem mudar ou serem atualizadas. Tolos vocês que dizem: Uma Bíblia, temos uma Bíblia e não necessitamos de mais Bíblia… Por resmungar sobre o fato de receber mais da minha palavra? … E o fato de que eu disse uma palavra não deveis supor que eu não possa dizer outras; porque meu trabalho ainda não acabou; nem será até o fim do homem, nem daquele tempo em diante e para sempre. (2 Néfi 29: 6-9)

Como buscadores da verdade, não podemos estar satisfeitos com limitar o nosso conhecimento com a esperança de respostas oficiais para cada pergunta. Pelo contrário, as nossas mentes e os nossos corações serão satisfeitos colocando nossa fé em Deus, sabendo que ele ainda é luz para compartilhar, em confiar nele sabendo que as respostas às perguntas difíceis há sempre, mesmo que não vemos e reconhecemos. Como disse Hugh B. Brown, “a revelação não vem somente através de profetas de Deus ou diretamente do céu em visões ou sonhos. A revelação pode vir a um laboratório, graças a um tubo de ensaio, por uma mente que reflete ou espírito que explora, através da investigação contínua, oração e inspiração. “


Referências
1. Hugh W. Nibley, “The Day of the Amateur,” Ensign January 1971 at https://www.lds.org/new-era/1971/01/the-day-of- the-amateur?lang=eng, (accessed 28 April 2016).
2. M. Russell Ballard, “The Opportunities and Responsibilities of CES Teachers in the 21 st Century,” at https://www.lds.org/broadcasts/article/evening-with- a-general- authority/2016/02/the-opportunities- and-responsibilities-of- ces-teachers- in-the- 21st-century?lang=eng (accessed 29 April 2016).
3. Henry Eyring, Reflections of a Scientist (SLC: Deseret Book, 1983), 47.
4. Hugh B. Brown, The Abundant Life (Salt Lake City, UT: Bookcraft, 1965), 87-88.

Esse artigo foi traduzido a partir do italiano, por Inaê Leandro. O artigo em italiano (aqui)