Todas as semanas publicarei aqui no site Maisfé uma pequena biografia de todos os homens que serviram como Apóstolos. Você pode ver a lista de todos eles aqui, e clicar no link vinculado ao nome do apóstolo para acessar sua respectiva biografia. Esse trabalho é baseado no livro “Prophets and Apostles of the Last Dispensation”, por Lawrence R. Flake (não publicado em português) e em outros materiais publicados pela Igreja.

O Profeta dos Últimos Dias

Joseph Smith Junior foi o Primeiro apóstolo de nossa dispensação. Em outras palavras, foi o primeiro servo devidamente ordenado por Deus, com autoridade divina para pregar o evangelho ao mundo todo, como uma testemunhas especial de Jesus Cristo. Por meio dele a mesma organização que existia na época de Cristo e seus apóstolos foi reorganizada.

Joseph Smith, o Profeta e Vidente do Senhor, com exceção apenas de Jesus, fez mais pela salvação dos homens neste mundo do que qualquer outro homem que jamais viveu nele” (D&C 135:3). Essa assombrosa declaração descreve um homem que foi chamado por Deus aos quatorze anos de idade e que viveu somente até os 38.

Entre o nascimento de Joseph Smith, em Vermont, em dezembro de 1805, e sua trágica morte, em Illinois, em junho de 1844, ocorreram muitas coisas maravilhosas. Deus, o Pai e Seu Filho Jesus Cristo lhe apareceram, ensinando-lhe mais sobre a natureza de Deus do que havia sido conhecido por muitos séculos.

Profetas e apóstolos antigos concederam o sacerdócio sagrado a Joseph, fazendo com que ele se tornasse uma nova e autorizada testemunha de Deus nesta última dispensação. Uma incomparável efusão de conhecimento e doutrina foi revelada por meio do Profeta, inclusive o Livro de Mórmon, Doutrina e Convênios e a Pérola de Grande Valor. Por meio dele, a verdadeira Igreja do Senhor foi novamente organizada na Terra.

Hoje, o trabalho que foi iniciado com Joseph Smith prossegue em todo o mundo. A respeito do Profeta Joseph Smith, o Presidente Wilford Woodruff testificou: “Ele foi um profeta de Deus e firmou o alicerce da maior obra e dispensação que já foram estabelecidas na Terra”  (“Vida e Ministério de Joseph Smith” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, (2007)

Nascimento: 23 de Dezembro de 1805, em Sharon, Vermont, Estados Unidos

Ordenação ao apostolado: Ordenado por Pedro, Tiago e João e, Maio de 1829 (23 anos)

Voto de apoio: 06 de abril de 1830

Ordenação como presidente da Igreja: 25 de Janeiro de 1832 (26 anos)

Morte: 27 de Junho de 1844 (38 anos) em Carthage, Illinois, Estados Unidos

natal de joseph smith

O breve resumo a seguir foi extraído do livro Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith.

Nascimento e Juventude

Joseph Smith fazia parte da sexta geração de americanos da sua família. Seus antepassados emigraram da Inglaterra para a América no século XV. Os antepassados do Profeta tinham as características típicas freqüentemente associadas às primeiras gerações de americanos: acreditavam que Deus os orientava e cuidava deles, tinham uma forte ética de trabalho e serviam diligentemente a sua família e a nação.

Os pais de Joseph Smith, Joseph Smith Sênior e Lucy Mack Smith, casaram-se em 1796, em Tunbridge, Vermont. Eram um casal trabalhador e temente a Deus que começou sua vida de casados enfrentando difíceis condições financeiras.

Joseph Smith Jr. nasceu em 23 de dezembro de 1805, em Sharon, Vermont, o quinto de onze filhos.

Durante seu estudo das escrituras, Joseph, om quatorze anos, ficou muito impressionado com uma passagem do livro de Tiago: “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada” (Tiago 1:5). Inspirado por essa promessa do Senhor, Joseph foi a um bosque próximo de sua casa para orar, num dia de primavera de 1820.

Ajoelhando-se, ele ofereceu a Deus os desejos de seu coração. Imediatamente foi dominado pelos poderes da escuridão, que o subjugaram totalmente a ponto de fazê-lo temer que seria destruído. Então, em resposta à sua fervorosa oração, os céus se abriram e ele foi libertado de seu inimigo invisível. Em um pilar de luz mais brilhante que o sol, viu duas Pessoas, de pé no ar acima dele. Um deles falou, chamando o menino pelo nome e disse: “Este é Meu Filho Amado. Ouve-O!” (Joseph Smith—História 1:17.)

Nessa gloriosa manifestação, Deus, o Pai e Seu Filho Jesus Cristo apareceram em pessoa ao jovem Joseph. Joseph conversou com o Salvador, que lhe disse que não se filiasse a nenhuma das igrejas de sua época, porque “estavam todas erradas” e “todos os seus credos eram uma abominação a sua vista; (…) ensinam como doutrina os mandamentos de homens, tendo aparência de religiosidade, mas negam o seu poder” (Joseph Smith—História 1:19).

O Senhor também prometeu a Joseph que “a plenitude do evangelho lhe seria dada a conhecer no futuro”. Após séculos de trevas espirituais, a palavra do Senhor e a realidade de Deus, o Pai e Seu Filho Jesus Cristo foram reveladas ao mundo por meio daquele vaso jovem e puro.

O Livro de Mórmon

Três anos se passaram, durante os quais a declaração de Joseph Smith de que tinha visto Deus foi tratada com escárnio e desprezo pelas pessoas de sua comunidade.

O jovem Profeta, então com 17 anos, pensava no que o futuro lhe reservava. Na noite de 21 de setembro de 1823, orou sinceramente pedindo orientação e perdão por suas “fraquezas e imperfeições” de jovem.

Em resposta a sua oração, seu quarto do sótão encheu-se de luz e um mensageiro celeste chamado Morôni apareceu. Joseph lembrou, mais tarde, que “[ele] declarou ser um anjo de Deus, enviado para trazer as alegres novas de que o convênio que Deus fez com a antiga Israel estava prestes a ser cumprido, que o trabalho preparatório para a segunda vinda do Messias rapidamente iria começar; que estava chegando a hora de o Evangelho em toda a sua plenitude ser pregado com poder a todas as nações para que um povo fosse preparado para o reino milenar. Fui informado de que tinha sido escolhido para ser um instrumento nas mãos de Deus para levar a efeito alguns de Seus propósitos nesta gloriosa dispensação”.

Em 22 de setembro de 1827, quatro anos depois de ter visto as placas pela primeira vez, elas foram confiadas a Joseph. Mas assim que as placas foram colocadas em suas mãos, uma multidão local procurou repetida e avidamente roubá-las dele. Para evitar essa perseguição, em dezembro de 1827, Joseph e Emma (esposa do Profeta) voltaram a Harmony, onde os pais de Emma moravam. Depois que se estabeleceram ali, Joseph começou a traduzir as placas.

Enquanto Joseph e Oliver Cowdery, um amigo, trabalhavam na tradução do Livro de Mórmon, leram o relato da aparição do Salvador aos antigos nefitas. Como resultado, decidiram buscar a orientação do Senhor sobre o batismo. Em 15 de maio, foram até as margens do rio Susquehanna, que ficava perto da casa de Joseph, em Harmony, para orar.

Ficaram maravilhados ao serem visitados por um ser celeste que declarou ser João Batista. Ele conferiu-lhes o Sacerdócio Aarônico e instruiu-os a batizarem-se e ordenarem-se um ao outro. Mais tarde, conforme prometido por João Batista, os antigos Apóstolos Pedro, Tiago e João também apareceram a Joseph e Oliver, concederam-lhes o Sacerdócio de Melquisedeque e os ordenaram Apóstolos.

Igreja restaurada

Em 6 de abril de 1830, apenas onze dias depois de o Livro de Mórmon ser anunciado para venda, um grupo de cerca de 60 pessoas se reuniu na casa de toras de Peter Whitmer Sr., em Fayette, Nova York.

Ali, Joseph Smith organizou formalmente a Igreja, que mais tarde, por revelação, veio a se chamar A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (ver D&C 115:4). Foi uma ocasião muito alegre, com grande manifestação do Espírito. O sacramento foi ministrado, crentes foram batizados, o dom do Espírito Santo foi concedido e homens foram ordenados ao sacerdócio.

Em uma revelação recebida durante a reunião, o Senhor indicou Joseph Smith como o líder da Igreja: “Vidente, tradutor, profeta, apóstolo de Jesus Cristo, élder da igreja pela vontade de Deus, o Pai, e pela graça de vosso Senhor Jesus Cristo” (D&C 21:1). A Igreja de Jesus Cristo foi novamente estabelecida na Terra.

À medida que a Igreja cresceu em Nova York, a oposição também aumentou. Em dezembro de 1830, o Profeta recebeu uma revelação instruindo os membros da Igreja a “ ir para Ohio” (ver D&C 37:1), que ficava a mais de 400 quilômetros de distância.

Nos meses seguintes, a grande maioria dos santos de Nova York vendeu suas propriedades, freqüentemente perdendo muito dinheiro, fizeram os sacrifícios necessários para reunirem-se aos santos de Kirtland, Ohio. Joseph e Emma Smith estavam entre os primeiros a começar a viagem para Ohio, chegando a Kirtland em 1º de fevereiro de 1831.

A Igreja se muda

Em junho de 1831, enquanto a Igreja se fortalecia em Kirtland, o Senhor orientou o Profeta e outros líderes da Igreja a viajar para o Missouri. Ali, Ele lhes revelaria a “terra de [sua] herança” (ver D&C 52:3–5, 42–43). Durante os meses de junho e julho de 1831, o Profeta e outras pessoas viajaram os quase mil e quinhentos quilômetros de Kirtland ao condado de Jackson, Missouri, que ficava na fronteira ocidental das comunidades americanas estabelecidas.

Pouco depois de chegarem, o Profeta recebeu uma revelação do Senhor declarando que “a terra do Missouri, [é] a terra que designei e consagrei para a reunião dos santos. Portanto esta é a terra da promissão e o local para a cidade de Sião. (…) o lugar que é agora chamado Independence é o lugar central; e um local para o templo se acha a oeste” (D&C 57:1–3).

Enquanto morava na região de Kirtland, o Profeta recebeu muitas revelações do Senhor a respeito da restauração do evangelho nos últimos dias.

Em novembro de 1831, os líderes da Igreja decidiram publicar muitas das revelações num livro que seria conhecido como o Livro de Mandamentos. O livro deveria ser impresso em Independence, Missouri. Mas em julho de 1833, turbas enfurecidas destruíram a prensa e muitas páginas impressas.

Com exceção de algumas cópias do livro que foram salvas, o Livro de Mandamentos nunca foi colocado à disposição dos membros da Igreja. Em 1835, as revelações que seriam publicadas no Livro de Mandamentos, bem como muitas outras revelações, foram publicadas em Kirtland, como Doutrina e Convênios.

Templo e Obra missionária

Como uma das partes mais importantes da Restauração, o Senhor revelou a Joseph Smith a necessidade de templos sagrados. Em dezembro de 1832, o Senhor ordenou aos santos que começassem a construir um templo para o Senhor em Kirtland, Ohio. Embora muitos membros da Igreja estivessem sem moradia adequada, emprego e alimentos, responderam com entusiasmo ao mandamento do Senhor e o Profeta trabalhou lado a lado com eles.

Em 27 de março de 1836, Joseph Smith dedicou o templo em meio a uma grande manifestação pentecostal do Espírito. Uma semana depois, em 3 de abril de 1836, aconteceram alguns dos eventos mais significativos da história religiosa. O Senhor Jesus Cristo apareceu a Joseph Smith e Oliver Cowdery no templo, declarando: “Aceitei esta casa e meu nome aqui estará; e manifestar-me-ei a meu povo com misericórdia nesta casa” (D&C 110:7).

Também apareceram três mensageiros das dispensações do Velho Testamento: Moisés, Elias e Elias, o profeta. Eles restauraram as chaves e a autoridade do sacerdócio que tinham sido perdidas na Terra havia muito tempo. O Profeta Joseph Smith recebeu então a autoridade para coligar Israel dos quatro cantos da Terra e para selar famílias para esta vida e para toda a eternidade (ver D&C 110:11–16).

Essa restauração de chaves do Sacerdócio seguia o padrão do Senhor de dar ao Profeta “linha sobre linha, preceito sobre preceito; um pouco aqui, um pouco ali” (D&C 128:21) até que a plenitude do evangelho de Jesus Cristo foi restaurada na Terra.

Por meio do ministério do Profeta, o Senhor o orientou a enviar missionários para “[pregar] o evangelho a toda criatura” (D&C 68:8). O próprio Profeta sentiu o fardo desse encargo e saiu de casa muitas vezes, deixando a família, para proclamar o evangelho. Nos primeiros anos da Igreja, foram chamados missionários para pregar em várias partes dos Estados Unidos e Canadá.

autenticidade

“Joseph Smith Translating the Book of Mórmon”, Gospel Art Pictures, lds.org

Em busca de Sião

Em fevereiro de 1834, Joseph Smith recebeu uma revelação que o instruía a liderar uma expedição de Kirtland a Missouri para auxiliar os santos aflitos e ajudar a restituir-lhes as terras no condado de Jackson (ver D&C 103). Em resposta ao mandamento do Senhor, o Profeta organizou um grupo chamado Acampamento de Sião para marchar até Missouri.

Em maio e junho de 1834, o grupo, que acabou incluindo mais de 200 membros, iniciou sua jornada rumo ao oeste, atravessando Ohio, Indiana, Illinois e Missouri. Enfrentaram muitas dificuldades, inclusive uma epidemia de cólera. Em 22 de junho de 1834, quando a expedição aproximava-se do condado de Jackson, o Profeta recebeu uma revelação que dispersava o acampamento.

Contudo, o Senhor prometeu que Sião seria redimida no Seu próprio tempo (ver D&C 105:9–14). Depois de organizar uma estaca no condado de Clay, com David Whitmer como presidente, o Profeta voltou para Ohio.

Em 1833, quando os santos foram guiados do condado de Jackson, a maioria fugiu para o norte, atravessando o rio Missouri para o condado de Clay, Missouri. Um grande número de membros da Igreja continuou a morar no Condado de Clay, Missouri, até 1836, quando os residentes daquele condado disseram que não poderiam mais dar-lhes refúgio.

Os santos, portanto, começaram a mudar-se para o norte do Missouri, sendo que a maioria se estabeleceu no condado de Caldwell, um condado novo organizado pela assembléia legislativa do estado para acolher os santos dos últimos dias expulsos. Em 1838, um grande grupo de santos que foram forçados a abandonar Kirtland se uniu a eles.

O Profeta chegou com a família em março daquele ano a Far West, a próspera comunidade de santos dos últimos dias no condado de Caldwell, e estabeleceu a sede da Igreja ali. Em abril, o Senhor instruiu Joseph Smith a construir um templo em Far West (ver D&C 115:7–16).

Infelizmente, a paz durou pouco para os santos no norte do Missouri. No outono de 1838, novamente multidões enfurecidas e a milícia agrediram e atacaram os santos dos últimos dias. Quando os membros da Igreja revidaram para defender-se, Joseph Smith e outros líderes da Igreja foram presos sob a acusação de traição.

Em abril de 1839, o Profeta e seus companheiros foram deslocados em uma transferência de prisoneiros da cadeia de Liberty para Gallatin, Missouri. Enquanto os prisioneiros estavam sendo transferidos novamente, de Gallatin para Columbia, Missouri, os guardas permitiram que escapassem de seu confinamento injusto.

Conseguiram chegar a Quincy, Illinois, onde o grupo principal da Igreja tinha-se reunido depois de fugirem do Missouri. Em pouco tempo, sob a direção do Profeta, a maioria dos santos começou a estabelecer-se a 80 quilômetros ao norte dali, em Commerce, Illinois, uma vila localizada em uma curva do rio Mississipi. Joseph mudou o nome da cidade para Nauvoo e, nos anos seguintes, muitos membros e recém-conversos chegaram a Nauvoo, dos Estados Unidos, Canadá e Inglaterra, tornando aquela região uma das mais populosas de Illinois.

Joseph e Emma estabeleceram-se perto do rio em uma pequena cabana de toras, que serviu como escritório do Profeta nos primeiros dias de Nauvoo. Ele trabalhou como fazendeiro para obter seu sustento e abriu uma loja.

No final de agosto de 1843, o Profeta e sua família mudaram-se para o outro lado da rua para um sobrado recém-construído a que deram o nome de Mansion House. Joseph e Emma tinham na época quatro filhos vivos. Tinham sepultado seis filhos amados ao longo dos anos e mais um filho ainda nasceria antes da morte de Joseph.

autor

Arte: Brother Joseph, por David Lindsley

Atividades políticas

A liderança de Joseph Smith se estendia além de suas responsabilidades religiosas. Em Nauvoo, o Profeta engajou-se em assuntos civis, legais, empresariais, educacionais e militares. Queria que a cidade de Nauvoo oferecesse todas as vantagens e oportunidades de progresso cultural e cívico a seus cidadãos.

Em janeiro de 1844, em grande parte por ter ficado desapontado quando os líderes estaduais e federais deixaram de prover compensação pelos direitos e propriedades tirados dos santos no Missouri, Joseph Smith anunciou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos da América.

Embora a maioria dos observadores reconhecesse que ele tinha pouca chance de ser eleito, sua candidatura chamou a atenção do público para a ampla violação dos direitos dos santos que eram garantidos pela constituição. O Profeta declarou, certa vez: “Todas as pessoas têm direitos iguais de partilhar os frutos da grande árvore de nossa liberdade nacional”

Quando os santos foram forçados a partir de Kirtland, deixaram para trás o templo que trabalharam tão arduamente para construir. Mas eles teriam novamente um templo sagrado em seu meio, porque o Senhor lhes ordenou que começassem a construir um templo em Nauvoo.

O trabalho começou no outono de 1840 e as pedras de esquina foram colocadas em 6 de abril de 1841, em uma cerimônia presidida pelo Profeta. A construção do Templo de Nauvoo foi um dos mais importantes projetos de construção do oeste dos Estados Unidos na época. A construção do templo exigiu dos santos imensos sacrifícios, porque, com a constante imigração para a cidade em desenvolvimento, os membros da Igreja de modo geral eram pobres.

Atentado e morte

Em junho de 1844, o Profeta foi acusado injustamente de rebelião. Embora tivesse sido inocentado dessa acusação em Nauvoo, o governador de Illinois, Thomas Ford, insistiu que Joseph fosse julgado pela mesma acusação em Carthage, Illinois, sede do condado de Hancock. Quando o Profeta e seu irmão Hyrum chegaram a Carthage, foram livrados por fiança da acusação original, mas foram então acusados de traição contra o estado de Illinois e presos na cadeia local.

Na quente e abafada tarde de 27 de junho de 1844, uma multidão enfurecida com o rosto pintado de preto invadiu a cadeia e assassinou Joseph e Hyrum Smith. Cerca de três horas mais tarde, Willard Richards e John Taylor, que estavam na cadeia com o mártir, enviaram uma triste mensagem a Nauvoo: “Cadeia de Carthage, 20h05, 27 de junho de 1844. Joseph e Hyrum estão mortos. (…) Aconteceu em um instante”.

Aos 38 anos de idade, o Profeta Joseph Smith selou seu testemunho com sangue. Tendo concluído seu trabalho na mortalidade, com a Igreja e o reino de Deus estabelecidos pela última vez na Terra, Joseph Smith caiu atingido pelas balas dos assassinos. A respeito do Profeta Joseph Smith, o próprio Senhor testificou:

“Chamei [Joseph Smith] por meio de meus anjos, meus servos ministradores e pela minha própria voz desde os céus, para realizar minha obra; cujo alicerce ele estabeleceu; e foi fiel e tomei-o para mim. Muitos se têm maravilhado por causa de sua morte; mas era preciso que ele selasse o seu testemunho com o próprio sangue, para que ele fosse honrado e os iníquos fossem condenados” (D&C 136:37–39).

A autoridade do Profeta Joseph Smith

Joseph Smith, o grande profeta, vidente e revelador destes últimos dias, foi um servo valoroso e obediente do Altíssimo. O Presidente Brigham Young testificou:

“Não creio que haja um homem vivendo nesta Terra que o tenha conhecido melhor do que eu; e declaro sem temor que, com exceção de Jesus Cristo, nunca houve nem há homem melhor que tenha vivido nesta Terra. Sou testemunha disso”

Ele também disse:

“Foi decretado nos conselhos da eternidade, muito antes de serem lançados os fundamentos da Terra, que [Joseph Smith] deveria ser o homem, na última dispensação deste mundo, a revelar a palavra de Deus ao povo e receber a plenitude das chaves e poder do sacerdócio do Filho de Deus.

O Senhor tinha Seus olhos postos sobre ele, sobre seu pai e sobre o pai de seu pai, sobre todos os seus progenitores desde o tempo de Abraão, e de Abraão até o dilúvio, e do dilúvio até Enoque, e de Enoque até Adão.

Ele tem observado aquela família e o sangue que nela tem circulado desde sua origem até o nascimento daquele homem. [Joseph Smith] foi preordenado na eternidade para presidir esta última dispensação” (Brigham Young, Deseret News, 26 de outubro de 1859, p. 266.)

Relacionado:

Conheça o filme sobre Joseph Smith na cadeia de Liberty