Servir e oferecer ajuda para o próximo é algo que está profundamente gravado na cultura dos Santos dos Últimos Dias.

Sempre ouvimos sobre projetos de limpeza na comunidade, irmãos ajudando com uma pequena reforma, irmãs que acompanham outras irmãs doentes em hospitais, entre muitas outras formas de serviço.

Servir se tornou um estilo de vida para a maioria dos Santos, e nosso serviço ao próximo reflete o nosso amor pelo Salvador Jesus Cristo. Mas estamos dispostos a sermos servidos tanto quanto servimos?

Muitas pessoas se alegram ao servir. Algumas até encontram mais sentido na vida através do serviço ao próximo. No entanto, quando as circunstâncias da vida mudam, e somos nós que precisamos de ajuda, podemos hesitar em pedir, porque não queremos ‘incomodar’.

Algumas pessoas se sentem desconfortáveis ao receber ajuda. Algumas, querem resolver seus problemas sozinhas. Outras pensam que são fracas por ter que pedir por ajuda.

Temos as nossas razões pessoais para não querermos receber ajuda, mas o evangelho de Jesus Cristo nos ensina que, quando necessário, podemos ser vulneráveis e permitir que nosso próximo nos ajude.

No livro de Mosias, o Senhor nos ordena que devemos estar dispostos a:

“Carregar os fardos uns dos outros, para que fiquem leves;… chorar com os que choram; sim, e consolar os que necessitam de consolo…”

ajudar

Esse mandamento não é só para um grupo de pessoas. Mesmo sempre sendo aqueles que oferecem ajuda e servem, não significa que não podemos ser ajudados.

Não há nada de errado em querermos resolver nossos problemas sozinhos, mas também não há nada de errado em dividirmos os nossos fardos.

Nossas famílias, amigos e conhecidos, podem orar e jejuar por nós,  podem nos ajudar em nossas batalhas e nos entender melhor se souberem pelo que estamos passando.

É importante lembrar que pedir ajuda não é um sinal de fraqueza, na verdade é um sinal de humildade em reconhecer que existem certas coisas que não podemos fazer sozinhos.

Podemos pensar que é preferível pedir ajuda para o Pai Celestial do que para o nosso vizinho. Mas nossas famílias, amigos e vizinhos são as mãos de Deus na Terra, e em muitos casos, Ele nos ajuda através dessas pessoas.

Ao reconhecermos que nosso Pai Celestial nos ajuda através de nosso próximo, ficamos mais confortáveis para sermos servidos.

Pedir ajuda também pode empoderar outras pessoas, especialmente aqueles que se sentem fracos, a estender a ajuda que eles são capazes de oferecer.

Temos uma perspectiva melhor de nossos próprios problemas, quando ajudamos outra pessoa a carregar os seus fardos.

As pessoas se unem ao aumentar o amor e a preocupação pelo próximo. Além disso, ajuda a dissipar o mito de que você é o único que não pode se sentir fraco, ou de que os membros da igreja, em suas vidas perfeitas, são aqueles que mais servem.

Nosso Pai Celestial sempre nos guiará e nos dará a força necessária para ajudar e servir aos Seus filhos.

Fonte: Faith.ph

Relacionado:

Como posso ajudar meu cônjuge com suas dificuldades em cumprir os mandamentos?