“A caridade é o puro amor de Cristo” como aprendemos em Morôni 7:47. Se é o puro amor de Cristo, como poderíamos nós, simples seres humanos, desenvolver a caridade?

Antes de mais nada, poderíamos falar um pouco mais sobre o que é a caridade. A caridade está ligada ao amor, que é um verbo e demanda ação. A caridade pode ser definida como um sentimento ou uma ação altruísta de ajuda a alguém sem a espera de qualquer recompensa. A prática da caridade é um notável indicador de elevação moral e uma das práticas que mais caracterizam a essência boa do ser humano.

A caridade é uma das sublimes faces do amor. Ela acolhe o sofredor e enche de luz as mãos de quem a pratica. Ser caridoso é percorrer um caminho cheio de lições, mas nem sempre é fácil, pois a verdadeira caridade não vê condições e não se mostra. Mas será que a caridade é algo que se adquire ou é uma característica de cada um?

Todos podemos ser caridosos, mas para isso é necessário entender algumas coisas e se desfazer de alguns comportamentos. Não é possível desenvolver a caridade se o egoísmo for característica muito forte. Para trabalhar a caridade é preciso abandonar o egoísmo e o orgulho e abrir o coração para o amor.

Vejamos então quais dicas são importantes para que possamos desenvolver a caridade e fazer dela uma característica predominante na nossa vida:

1)   Esteja disposto a amar

Falar de caridade é falar de amor. Uma coisa não existe sem a outra e se uma pessoa deseja ser caridosa ela precisa estar disposta a amar. Mas não se trata de um amor romântico e muito menos do amor que sentimos apenas pelos nossos parentes e amigos. Trata-se do amor ao próximo, de estender a mão a quem sofre. Trata-se de seguir o exemplo deixado por Jesus Cristo, que foi o maior exemplo de amor e caridade que esse mundo já viu.

2)   Afaste o egoísmo e o orgulho

O egoísmo é uma das chagas da humanidade. É quando a pessoa pensa apenas em si, incapaz de olhar o outro com mais importância. Muita gente fala que o egoísmo é bom porque se trata de amor-próprio. Mas um não tem nada em comum com o outro, pois o amor jamais esteve em parceria com o egoísmo. A pessoa egoísta é incapaz de ver o outro como irmão e não o ajuda se não receber algo em troca, ou seja, não é capaz de fazer a caridade. Portanto, se você pretende desenvolver caridade, comece a trabalhar para se livrar do egoísmo e do orgulho.

3)   Comece!

Esta dica é fundamental. Na hora de fazer o bem sempre acontece alguma coisa que nos faz deixar para amanhã. Quem escolhe o caminho da caridade deve agir e não apenas ficar no discurso.

Existem várias maneiras de caridade e podemos utilizá-las dos mais diversos jeitos. Muitos pensam que ser caridoso é apenas dar um trocado a quem pede ou fazer um trabalho voluntário. A caridade pode ser exercida no dia a dia, no trabalho e principalmente no lar, onde as relações são as mais desafiadoras. Somos caridosos quando escutamos quem precisa falar e quando somos pacientes com as pessoas difíceis. A caridade está presente nas ruas, no sorriso que damos para um desconhecido ou no ombro amigo que oferecemos a quem sofre. Enfim, ela está presente sempre que ajudamos com amor e sem esperar algo em troca.

Portanto, inicie hoje mesmo suas reflexões sobre a caridade e veja como pode usá-la. Tem sempre alguém por perto precisando de ajuda!

O que você pode fazer hoje para desenvolver um pouco mais da caridade?

Relacionado:

Por Que a Caridade Nunca Falha? 7 Maneiras de Fazer a Diferença