Você já lutou contra o medo, a depressão, a ansiedade ou a preocupação? Se sim, você não é o único. Jacó, o neto de Abraão, “temeu muito, e angustiou-se” (Gênesis 32:7), e Helamã estava ” cheio de temor” (Alma 58:9).

Amon e seus irmãos estavam “deprimidos [em seus corações] “(Alma 26:27); os soldados nefitas estavam “abatidos física e espiritualmente” (Alma 56:16). Leí falou da “preocupação de [sua] alma” (2 Néfi 1:16); seu filho de Jacó sentiu “excessiva ansiedade ” (Jacó 4:18), e Alma, sentiu “grande ansiedade e até dor”, sendo “perturbado em seu espírito”, por causa das escolhas ruins dos outros (Alma 13:27; Mosias 26:10).

O governador-chefe Paorã “preocupou-se” com as condições políticas de sua época (Alma 61:19), e o filho de Alma, Corianton, estava “preocupado” com a doutrina da Igreja (Alma 41:1). Com certeza você também já sentiu algo parecido, assim como eu.

Embora encontrar a paz nunca tenha sido fácil, ela parece cada vez mais difícil nos últimos dias. Em 1986, o Presidente Ezra Taft Benson disse: “Vivemos naquela época da qual o Senhor falou quando Ele disse: ‘a paz será tirada da Terra’ (Doutrina e Convênios 1:35),” e, mais de trinta anos depois, as coisas não parecem estar melhorando.

A pesquisa pela palavra “ansiedade” no Google aumentou mais de 50% nos últimos cinco anos. As notícias nos dizem que preocupação, estresse e depressão estão em ascensão nos Estados Unidos e que um em cada cinco estudantes universitários sofrem de ansiedade ou depressão.

A minha primeira memória sobre sentir medo ocorreu quando eu tinha cinco anos, quando o irmão mais velho de um colega ameaçou me bater. Esta ameaça, e outras de outros valentões que eu conheci posteriormente, me fizeram ter medo de andar pela escola por vários anos.

Minhas preocupações mais recentes, que afetam a minha paz, têm sido aquelas com as quais você provavelmente já passou—desafios no trabalho, pessoas que me prejudicaram seriamente, preocupações financeiras, e dificuldades com membros da família etc.

Quando eu lecionava na Brigham Young University – Jerusalém, eu adorava visitar os locais sagrados de diferentes religiões e encontrar um significado profundo em ouvir os outros compartilharem sua fé. Uma tarde, me sentei na Igreja do Santo Sepulcro, venerada pela maioria dos Cristãos como o lugar da Ressurreição de Cristo, e conversei com o Padre Fergus, um padre católico com quem eu tinha desenvolvido um relacionamento próximo.

O Padre Fergus propôs uma resposta antiga para a pergunta “onde posso encontrar a paz?” citando Apocalipse 3:20: “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele, comigo.”

Enquanto o Padre Fergus e eu continuávamos a falar sobre preocupação, medo, Jesus Cristo e paz, uma frase de Abinádi ecoou em minha mente, declarando que o nosso Redentor é “o fundador da paz” (Mosias 15:18).

Em oposição ao Salvador, “o maligno” tenta “ter lugar em [nossos corações] para destruir [nossa] paz” (2 Néfi 4:27). Satanás tem inúmeras armas em seu arsenal, incluindo a comparação, brigas, pressões culturais, dificuldades diárias, desespero, desânimo, distração, dúvida, medo, pecado, expectativas não alcançadas e preocupação.

Eu os imagino como “dardos ardentes do adversário” destinados a atacar a nossa paz (ver 1 Néfi 15:24). O objetivo é nos ajudar a construir uma barreira protetora para nos defendermos destes assaltos. Eu visualizo esta barreira, construída sobre um fundamento em Cristo, como sendo construída por vários princípios centrados em Cristo que coletivamente formam uma barreira poderosa que nos protege dos ataques contra a nossa paz.

Helamã aconselhou seus filhos, dizendo: “É sobre a rocha de nosso Redentor, que é Cristo, o Filho de Deus, que deveis construir os vossos alicerces” (Helamã 5:12). Eu enfatizo a frase “que deveis construir” para destacar que “você”(você e eu—ninguém pode fazê-lo por nós),” deve “(não é uma opção),” construir ” (isto não é uma atividade passiva) um alicerce sobre Cristo.

Porque nós devemos construir, ou agir, para ter um alicerce em Cristo, precisamos de estratégias que eu me refiro como “padrões de paz.” Você pode colocar esses padrões de paz em sua caixa de ferramentas mental para ajudá-lo a combater as emoções negativas, tais como ansiedade, desânimo, medo e preocupação enquanto você se esforça para ter uma maior paz.

Os padrões centrados em Cristo trarão paz àqueles que têm dificuldades leves a moderadas com a ansiedade, medo, desânimo, perfeccionismo, preocupação, ou dificuldades semelhantes. Isso irá nos ajudar e ajudar aos nossos entes queridos a aliviar as emoções negativas que todos experimentamos enquanto passamos pelos problemas diários da vida.

Tudo isso é possível por meio de nosso Salvador, “o Senhor da paz”, que pode “vos dar sempre paz em toda maneira” (2 Tessalonicenses 3:16). Espero sinceramente que o fundador da nossa paz os ajude e ajude  àqueles que ama no caminho para ter uma paz maior por meio dos ensinamentos de Jesus Cristo.

Fonte: LDS Daily

Relacionado:

Por Cristo nos amar, nós podemos…