Setembro é o mês nacional da conscientização de prevenção ao suicídio

O dom da vida está repleto de possibilidades. Todos os filhos de Deus têm potencial ilimitado e dão beleza e diversidade a Suas criações. A morte é parte natural da vida, mas a morte prematura pode deixar feridas em nossa família e em nosso coração. Quando alguém que amamos tira a própria vida, a tragédia pode ser esmagadora.

Setembro é o mês de conscientização sobre a prevenção do suicídio, e precisamos tomar uma atitude como famílias e uma comunidade religiosa que nunca foi maior. Nos Estados Unidos, o suicídio de adolescentes é uma preocupação de saúde pública grave e crescente. Segundo o Centro Americano de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), o suicídio é a segunda principal causa de morte. Os acidentes são a primeira. Dados de jovens americanos de 15 a 24 anos de idade.

Causa e prevenção

O suicídio é um assunto complexo, e as causas são geralmente difíceis de apontar com precisão. No entanto, ainda conseguimos pender a balança para o lado da vida. De acordo com o CDC, “as crenças culturais e religiosas que desencorajam o suicídio e apoiar os instintos de autopreservação” podem reduzir as tentativas e as estatísticas de suicídio. E “o isolamento, o sentimento de exclusão”, pode aumentar o risco de suicídio.

Como discípulos de Jesus Cristo temos o dever sagrado em nossas congregações e famílias de nos relacionar com todos em nossas comunidades. Não podemos deixar a juventude se sentir isolada ou indesejadas.

O Élder Dallin H. Oaks alertou para os riscos de comportamento descortês:

“Fazer uma criança ou um jovem sentir que ele não tem valor, que não é amado ou que não é benquisto é algo que pode infligir danos graves e duradouros a seu bem-estar e desenvolvimento emocional. Os jovens que se debatem com qualquer condição excepcional, inclusive a atração por pessoas do mesmo sexo, são particularmente vulneráveis e precisam de compreensão amorosa — não de maus-tratos ou ostracismo. Com a ajuda do Senhor, podemos nos arrepender e mudar e ser mais amorosos e prestativos com as crianças — com nossos próprios filhos ou com as crianças a nosso redor.”

A depressão e outros problemas de saúde mental são fatores de risco comuns em quase todas as tentativas de suicídio. É importante procurar ajuda para esses desafios de saúde mental. A humildade não é sinal de fraqueza; é sinal de força.

O Élder Jeffrey R. Holland pediu ajuda espiritual e profissional ao lidar com a doença mental:

“Se as coisas continuarem a ser debilitantes, procurem o conselho de pessoas de confiança, com formação profissional comprovada, competência e bons valores. Sejam honestos com elas sobre sua história e suas dificuldades. Em espírito de oração e de modo responsável, ponderem o conselho delas e as soluções que receitarem. Se vocês tiverem apendicite, Deus espera que procurem uma bênção do sacerdócio e também o melhor atendimento médico disponível. O mesmo se dá com os distúrbios emocionais. Nosso Pai Celestial espera que usemos todos os maravilhosos dons que Ele concedeu nesta maravilhosa dispensação.”

Este mês, a Igreja está publicando uma série de recursos para ajudar a prevenir o suicídio, inclusive:

  • Três novos artigos na Ensign(revista para os adultos SUD) e na New Era (revista para os para os jovens SUD)
  • Várias atualizações no site lds.org
  • Treinamentos atualizados dos líderes da Igreja

Com informação e a orientação de Deus, podemos salvar vidas. Se alguém que você conhece está se sentindo deprimido, isolado ou sozinho ofereça amor e amizade.

Se você sente que não há esperança em sua vida, apegue-se às palavras de esperança do Élder Holland:

“Não importa qual seja sua provação, meus irmãos e irmãs, — mental, emocional, física ou outra qualquer — não tentem dar cabo ao precioso dom que receberam: a vida! (…) Confiem em Deus. Agarrem-se a Seu amor. Saibam que um dia a alvorada surgirá brilhante e as sombras da mortalidade se dissiparão. Embora possamos nos sentir como um ‘vaso quebrado’, segundo o salmista, devemos nos lembrar de que esse vaso está nas mãos do divino oleiro.”

 Traduzido por Luciana Fiallo Alves

Fonte: www.mormonnewsroom.org

Saiba mais:

Nova Mensagem do Canal Mórmon: Sobrevivendo a um Suicídio

4 Lições de Esperança que Aprendi com o Suicídio da Minha Irmã, Meg

Atleta Salva 3 Pessoas do Suicídio por Seguir Impressão Espiritual