Sabia que suas palavras podem interferir na sua vida? E as escrituras já vem alertando sobre isso há muito tempo, mas será que estamos levando isso a sério? Muitos gostariam de ter poderes como aparecem em filmes fictícios mas as pessoas nem se atentam que suas próprias palavras são seus poderes sutis.

Observar o que dizemos

Infelizmente, é muito comum vermos pessoas que se apegam a palavrões como suas pronuncias favoritas. Também ouvimos pessoas que afirmam diariamente que estão pobres e totalmente quebrados, que se sentem feias, que não se amam e tudo só dá errado na vida delas.

Essas pessoas simplesmente estão maldizendo sua própria vida o tempo todo e nem percebem isso! Sabemos de acordo com as escrituras que seremos julgados por nossas ações, pensamentos e palavras.

Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear, está cheia de peçonha mortal. Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela maldizemos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isso se faça assim. (Tiago 3: 8-10)

As palavras e afirmações diárias contribuem para a criação de pensamentos sejam positivos ou ruins. Os pensamentos também são resultados de coisas em que passamos a focar diariamente e isto termina definindo o modo como agimos na vida e tudo isso resultará em qual destino eterno viveremos.

Pela palavra de nosso Pai Celestial os mundos foram e são criados, pela palavra e autoridade do sacerdócio ordenanças sagradas de salvação são realizadas nos templos do Senhor Jesus Cristo, e é pela palavra que conversamos em oração com Deus e agradecemos.

Experimento científico

O cientista e pesquisador japonês Massaru Emoto foi o primeiro a fazer o experimento cientifico que comprovou o poder das palavras e como isso afeta a vida das pessoas.

Ele pegou três potes e colocou um pouco de arroz em cada um deles despejou uma certa quantidade de água, depois escreveu na frente dos potes, Amor, Ódio, Ignorado (para este não pronunciaria nadam apenas fingiria que ele não existia). Um receberia belas palavras de amor e o outro receberia palavras ruins de ódio e raiva. Ele fez o teste durante um mês e o resultado foi impressionante!

Essa experiência fez tanto sucesso que alguns já fizeram em casa, e nas escolas para ensinar as crianças a importância de tratar bem as pessoas e a si próprias.

Seguir o exemplo de Cristo

Se temos dúvidas de como devemos falar pensar e agir, um bom exemplo simples é estudar sobre a vida de Cristo nas escrituras (Vem e Segue-me) e com certeza teremos uma vida inteira de aprendizado com Ele.

Pode parecer às vezes difícil se portar como filhos e filhas de Pais Celestiais. Viver uma experiência mortal nem sempre é fácil, pois isso significa domar pensamentos, palavras e ações que precisam ser aprimorados diariamente vencendo a natureza natural e decaída da mortalidade.

Ao focarmos nas maravilhas do evangelho seremos verdadeiros seguidores de Cristo e a identidade de realeza Celeste será mais evidente do que as imperfeições humanas. Se fomos feitos a imagem e semelhança de Deus devemos ter mais carinho e cuidado no modo como nos tratamos, falamos, pensamos e agimos.  Nunca estaremos sozinhos pois temos um irmão e Salvador que venceu o mundo por toda a humanidade, Ele é Jesus Cristo.

Escrito por Lívia Melo

Relacionado:

O que os santos dos últimos dias pensam sobre o uso de palavrões?