fbpx

O que é e como aprender a falar a língua dos anjos?

Angel's Gratitude. Artista: Annie Henrie Nader

Estudei francês durante todo o ensino médio e a maior parte da faculdade. Eu queria muito falar francês, mas minhas habilidades eram muito ruins.

Durante um semestre na BYU, depois de me encontrar com meu professor para um teste de oratória, ele me perguntou se eu já havia orado pelo dom de línguas.

Eu nunca tinha pensado em fazer isso.

Ele explicou que o dom de línguas é um dom do espírito e devemos buscar esses dons com intenção justa. Então, se eu tivesse o desejo justo de aprender francês, eu poderia orar por esse dom.

Fiquei com esse pensamento em mente durante a Conferência Geral, algumas semanas depois, e o Élder Holland deu seu belo discurso intitulado, “A língua dos anjos”.

O que é a língua dos anjos?

Honrar

A língua dos anjos é uma linguagem do espírito, centrada no Salvador Jesus Cristo.

Então a língua dos anjos é literalmente uma nova língua, mas não é uma língua humana. Como Néfi explica: “Os anjos falam pelo poder do Espírito Santo; falam, portanto, as palavras de Cristo.”.

É uma linguagem caracterizada pelos frutos do Espírito – amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança. Aqueles que falam a língua dos anjos falam sobre Cristo, falam como Cristo e falam as palavras de Cristo.

Não precisamos aprender um novo vocabulário ou gramática; a língua dos anjos é mais sobre a sensação e o foco de nossas conversas – é sobre nossos corações.

É uma linguagem que pode (e deve) ser usada em qualquer ambiente – nas reuniões de trabalho, nos desentendimentos, na disciplina de nossos filhos, no testemunho, no tempo da família, nas interações com os amigos, na fila do caixa ou no trânsito.

Como nos ensinou Tiago, se alguém se torna fluente nesta língua e não ofende com palavras, esse é um homem perfeito, capaz de refrear todo o corpo.

O desejo do Senhor

Aprendi francês o suficiente para me virar no metrô, nas confeitarias e em conversas simples, mas o francês nunca me pareceu natural (ou para quem me ouve). Nunca me tornei fluente para poder pensar e sentir em francês.

Da mesma forma, todos nós somos capazes de falar a língua dos anjos pelo menos ocasionalmente – o suficiente para sobreviver, mas muitas vezes ainda falamos em uma língua mais dura. Como o Élder Holland nos lembra,

“A voz que presta um profundo testemunho, profere orações fervorosas e canta os hinos de Sião pode ser a mesma voz que deprecia e critica, envergonha e rebaixa, inflige dor e destrói seu próprio espírito e o de outras pessoas no processo. ‘De uma mesma boca procede bênção e maldição’, lamenta Tiago. ‘Meus irmãos [e irmãs], não convém que isto se faça assim.’”

O Pai Celestial quer que sejamos fluentes na língua dos anjos. Deve ser a linguagem natural de todas as nossas palavras, sentimentos e pensamentos.

Pode ser interessante: Qual é a linguagem do amor de Deus?

Como recebemos a língua dos anjos?

Podemos aprender a usar a língua dos anjos por meio do estudo, da oração e da prática.

O homem natural, que é inimigo de Deus, não fala a língua dos anjos como sua língua nativa. É uma língua aprendida.

Esse idioma não é composto de um alfabeto específico ou de um conjunto de regras gramaticais, portanto, a aquisição do idioma ocorre de maneira diferente de outros idiomas.

Néfi explica que esse idioma só pode ser aprendido por aqueles que recebem o Espírito Santo. Falar a língua dos anjos é um dom espiritual, o dom de línguas.

O Senhor nos ordena: “procurai com zelo os melhores dons, lembrando sempre por que são dados. Pois em verdade vos digo: Eles são dados em benefício daqueles que me amam e guardam todos os meus mandamentos e daqueles que procuram assim fazer”.

Esses dons destinam-se a beneficiar todos que amam a Deus e estão tentando guardar Seus mandamentos. Certamente, aprender a falar a língua dos anjos terá esse efeito ao usarmos nossas palavras para elevar, encorajar, curar, unir e amar.

Para receber esses dons, Deus nos diz que devemos buscá-los e pedir a Ele. Devemos pedir este dom em oração, mas também devemos buscá-lo através do estudo e da prática. Nesse sentido, aprender a língua dos anjos e muito semelhante ao aprendizado de outras línguas.

Por exemplo:

É impossível aprender uma língua apenas desejando que pudéssemos. É crucial gastar tempo estudando gramática, vocabulário e cultura.

Da mesma forma, não podemos aprender a falar as palavras de Cristo se não gastarmos tempo estudando as palavras de Cristo. Néfi dá isso como a chave para falar essa língua e nos exorta a “[banquetear-nos] com as palavras de Cristo”.

Aprender um idioma vem devagar e exige paciência e humildade à medida que cometemos – e aprendemos com – milhões de pequenos e, às vezes, grandes erros.

Muitas vezes é preciso a gentil correção daqueles que podem ver e nos ajudar a corrigir nossos erros. E é preciso nossa determinação para tentar novamente.

As línguas são aprendidas mais rapidamente por imersão. Se nos cercarmos daqueles que falam esta língua, ou que também estão tentando aprendê-la, nossa fluência será acelerada.

Como falamos com a língua dos anjos

Lembro-me do momento específico na França em que entendi uma frase inteira em francês pela primeira vez sem traduzi-la para o inglês em minha mente. Nunca ganhei nada perto da fluência, mas a linguagem se tornou cada vez mais natural. Aqueles momentos em que eu podia falar ou entender livremente pareciam incríveis, como se eu tivesse me tornado uma nova pessoa.

Teremos esses momentos enquanto nos esforçamos para falar a língua dos anjos também. Pode ser quando uma criança desobedece ou está fazendo birra, e você percebe que ficou calmo.

Pode ser quando alguém o critica e você percebe que as vozes em sua cabeça lhe disseram que você é um filho de Deus com valor divino que não pode ser diminuído pela opinião de outra pessoa.

Também pode ser quando alguém comete um erro e você percebe que seu coração estava cheio de amor em vez de julgamento. Ou pode ser simplesmente quando você passa por um estranho e percebe que o olhou nos olhos e disse olá.

À medida que começamos a falar essa língua, ela se tornará cada vez mais parte de nós até que realmente nos tornemos pessoas novas, pessoas perfeitas.

fonte: Third Hour

| Para refletir, Popular

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *