3 coisas para se pensar antes de dizer “eu te amo”

Somente um homem foi capaz de amar perfeitamente. O resto de nós só tenta amar mesmo.

Lembro-me da primeira vez que pensei ter amado alguém. Não posso dizer o nome dela, nem nada sobre ela. Só sabia que ela era a moça mais bonita que já conheci na minha vida. Acontece que ela também sabia de sua beleza e por isso a pré-escola ia ser super legal naquele ano…

Obviamente, não durou muito tempo, e há cerca de um milhão de experiências parecidas com essa que sei que muitos de nós poderia contar.

A questão é que o amor é complicado. É mais do que qualquer um de nós pode demonstrar, ou até mesmo entender.

Porque todos nós somos imperfeitos, cometeremos erros quando tentarmos amar aqueles que nos rodeiam. Isso não significa que somos fracassados, só significa que temos mais no que trabalhar.

É a vida. O grande teste. Não acaba, não é?

A boa notícia é que a nossa capacidade de mudar e progredir é, na verdade, uma enorme bênção.

A melhor notícia é que Aquele que nos ama perfeitamente nos deu uma maneira de aprender a amar como Ele ama. Seu caminho, ou Seu evangelho, nos permite mudar e nos tornarmos melhores a cada dia.

Como todos nós devemos saber, o início desta mudança é reconhecer onde erramos.

Então, tenho três situações em que estamos “errados” quando tentamos mostrar o nosso amor aos outros:

“Eu te amo e por isso você também tem que me amar”

Em qualquer tipo de relacionamento, o amor nunca deve exigir nada de ninguém.

A maioria das pessoas não percebe como é fácil pensar assim. Ninguém diria isto intencionalmente, ou se sentiria assim, mas a maioria das pessoas não é perfeita.

Este erro muitas vezes vem com a intenção e expectativa de mostrar o nosso amor. Mesmo quando realmente nos sentimos atraídos por alguém, muitas vezes esperamos algo em troca.

Quando um professor se esforça muito em sua aula da escola dominical porque ele ama seus alunos, ele, por muitas vezes, espera feedback positivo e participação. Quando um rapaz diz pela primeira vez as palavras “eu te amo” a uma moça, ele espera que esses sentimentos sejam retribuídos. Mesmo quando fazemos o que podemos para guardar os mandamentos e amar a Deus, esperamos sentir o Seu amor e a Sua presença em nossas vidas.

Mas e se não conseguirmos o que esperamos?

O amor perfeito existe independentemente do resultado.

Quando Cristo estava na cruz, não importava que a maioria dos soldados romanos e líderes judeus nunca falavam bem Dele. Quando Ele sofreu no Getsêmane, não era importante que Ele estava prestes a ser traído por alguém que Ele considerava um amigo próximo.

Ele ama de qualquer maneira. Sem expectativas ou intenções específicas.

“Eu te amo por causa das coisas que você faz”

O amor não deve ser apegado apenas a realizações ou características específicas.

Imagine ler a escritura onde Cristo nos diz para amar o próximo como a nós mesmos… enquanto eles são bem-sucedidos em sua carreira, sabem fazer coisas legais, são incrivelmente inteligentes e são sempre gentis com você.”

Não ficaríamos continuamente desapontados se o amor só fosse apegado ao que uma pessoa faz?

Um amor perfeito nos ajudará a olhar realizações passadas e ver a pessoa como ela realmente é: um filho de Deus que tem o mesmo potencial que você e eu.

É por isso que uma lista do que você está procurando em um cônjuge é um bom ponto de partida, mas não um bom ponto de final. É por isso que, muitas vezes, os assuntos podem ser resolvidos e não terminar em “ele não era o homem que eu pensei que ele fosse.”

Quando aprendemos a amar verdadeiramente uma pessoa além de suas habilidades e qualidades, nosso amor sobrevive em meio as dificuldades, provações e erros.

É o mesmo tipo de amor sobreviveu quando nosso Salvador passou pelo sofrimento e pela morte na cruz e no Getsêmani. É o mesmo tipo de amor que mantém Sua mão estendida e as bênçãos prometidas a nós.

“Sinto que te amo, por isso vou dizer que te amo”

O amor perfeito vai muito além de um sentimento que temos em nossos corações.

É provavelmente neste ponto que os pensamentos do mundo e dos membros da Igreja divergem na maneira que enxergam o “amor.”

Cante junto comigo se souber:

“I can’t fight this feeling any more. I’ve forgotten what I started fighting for. It’s time to bring this ship into the shore…”

(Não consigo mais lutar contra esse sentimento. Esqueci pelo que comecei a lutar. Está na hora de trazer este navio para a costa)

Sim. REO Speedwagon sabe mesmo tudo sobre o amor, não é? É só um sentimento que temos que correr atrás.

“I can’t stop this feeling, deep inside of me…. I-I-I-I-I, I’m hooked on a feeling, I’m high on believing….”

(Não consigo parar este sentimento, que etá profundamente dentro de mim… Eu-eu-eu-eu, eu estou viciado em um sentimento, eu estou intoxicado)

Ainda bem que Chris Pratt e os Guardiões da Galáxia nos ajudaram a lembrar como era o amor em 1974.

intimidade

Ou um dos nossos favoritos renovados da Disney (obrigado Beyoncé)

“Can you feel the love tonight, the peace the evening brings, the world for once in perfect harmony…”

(Pode sentir o amor esta noite, a paz que a noite traz, o mundo em perfeita harmonia, pelo menos uma vez)

Timão e Pumba foram os únicos que não “sentiram” esse amor naquela noite. Afinal, estavam prestes a perder um amigo.

Todos esses são clássicos. Eles fazem as coisas ficarem bonitas, não é?

Compare-os com o que as escrituras nos dizem sobre o amor.

“E a caridade é sofredora e é benigna e não é invejosa e não se ensoberbece; não busca seus interesses, não se irrita facilmente, não suspeita mal e não se regozija com a iniquidade, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (Morôni 7:45)

São muitos requisitos para o amor. Não podemos só continuar a senti-lo?

“E sobre tudo isso, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição.” (Colossenses 3:14).

Uau. Perfeição? Isso é um pouco dramático. Parece requerer muito esforço.

“Eu vos digo, porém: Amai vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem…” (Mateus 5:44).

Sim. Somos ensinados a até amar os nossos inimigos. A maior parte das vezes não sinto isso. Parece que a versão do Rei Leão é um pouco mais fácil.

Quando somos atraídos por alguém, quer romanticamente, como amigo ou de qualquer outra forma, é fácil relacionar esses sentimentos com o amor. Mas quando dizemos “eu te amo”, devemos sempre nos lembrar que estamos dizendo muito mais do que “Ei, me sinto muito bem quando estou contigo.”

Vamos descobrir em nossas vidas que um sentimento simples quase sempre não é suficiente para nos fazer passar pelas partes mais difíceis dos relacionamentos. Amar verdadeiramente é decidir colocar outra pessoa em primeiro lugar, e tratá-la o melhor que pudermos.

O “sentimento” de amor vem e vai; escolher amar é eterno.

O Amor Perfeito

À medida que nos esforçamos para aprender a desenvolver o “amor perfeito” em nossos relacionamentos, devemos sempre lembrar Daquele que deu o exemplo.

O Salvador nos ama, mesmo quando não O amamos.

O Salvador nos ama independentemente do que alcançamos.

O amor do Salvador vai além de um sentimento que Ele tinha. Ele voluntariamente sofreu e deu a Sua vida, para que pudéssemos ter uma chance de nos arrepender e voltar para Ele.
Embora nenhum de nós seja perfeito nesta vida, enquanto nos esforçamos para seguir o Salvador, seremos capazes de desenvolver o amor que vem sem condições específicas ou exigências para os outros.

Aprenderemos a amar como Ele nos ama.

Fonte: Third Hour

Relacionado:

Paixão e Amor – a diferença entre um e outro que você precisa entender

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *