Missionários redesignados viajam para suas novas missões

Milhares de missionários de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que foram redesignados estão indo para suas novas missões em seus países de origem após interrupções devido à pandemia do coronavírus.

Jovens missionários em todo o mundo voltaram para suas casas, vindo de missões internacionais, quando os líderes da Igreja ficaram preocupados com sua saúde e segurança quando a pandemia aconteceu.

“Nós movemos cerca de 26 mil missionários, todos eles para seus países de origem”, disse Elder Brent Nielson, um Setenta Autoridade Geral e Diretor Executivo do Departamento Missionário da Igreja.

Funcionários da Igreja da área de viagens em todo o mundo passaram noites sem dormir em seus escritórios, reservando voos e fretando aviões para trazer os élderes e as sisteres para casa. Muitos missionários não foram avisados com tanta antecedência antes de arrumar seus pertences e ir para o aeroporto mais próximo. Alguns deixaram as suas missões sem sua bagagem.

“Isso envolveu muitas semanas de muito pouco sono enquanto coordenávamos voos, sejam eles comerciais ou fretados, para onde quer que os missionários precisassem ir”, disse Nanette Sorensen, gerente da Global Travel Services para o Departamento de Gestão de Materiais da Igreja (MMD). “Entre o nosso pessoal aqui e o pessoal nos escritórios da área, vimos milagres acontecerem à medida que as fronteiras se abriam e todos trabalhamos juntos para esse bem comum.”

“Além do sacrifício e da dedicação, foi incrível como nos unimos como uma equipe”, disse Russell Harrington, gerente de viagens missionárias para Global Travel Services, que dormiu em sua mesa algumas noites enquanto trabalhava para ajudar a trazer todos os missionários para casa. “E isso foi o resultado de 36 horas trabalhando direto no escritório. E todos trabalharam. A união com que isso aconteceu foi fenomenal.”

Notas de agradecimento das famílias dos missionários e de outras pessoas foram pendurados no edifício do escritório de viagens da Igreja em Salt Lake City.

Em Utah, onde muitos bairros são predominantemente de Santos dos Útimos Dias, as congregações organizaram desfiles de carro para acolher os missionários cujas missões foram interrompidas. “Eu estava tão feliz. Isso me fez sentir tão amada. Isso foi tão bom”, expressou a Sister Katie Telford, que voltou para sua casa em South Jordan após 15 meses de missão nas Filipinas.

Missões dão espaço para missionários redesignados

Os missionários que tinham apenas alguns meses restantes para servir foram desobrigados. Aqueles com mais tempo restante para servir suas missões receberam duas opções: partir para suas novas missões o mais rápido possível ou adiar por 12 a 18 meses. A maioria dos missionários optou por partir imediatamente.

“Foi uma grande experiência ver quantos deles queriam continuar servindo”, comentou Élder Nielson. Nos Estados Unidos, missionários redesignados estão indo para quase todas as missões no país, exceto “onde o vírus parece estar em alta agora”, de acordo com Élder Nielson, incluindo locais como Nova York e Nova Jersey.

“Todo missionário que vai para a sua missão permanente ou para uma missão temporária é designado por um membro do [Quórum dos] Doze [Apóstolos], então os Irmãos estão muito ocupados ultimamente por redesignar os missionários”, disse Élder Nielson.

Há muitas oportunidades para servir, mas não apartamentos suficientes em alguns locais para abrigar os missionários adicionais. Em áreas de alta demanda, como os Estados Unidos, o departamento de habitação da Igreja contatou hotéis para ajudar a resolver a escassez de apartamentos. Muitas dos hotéis tinham quartos disponíveis, pois a ocupação diminuiu quando as viagens de negócios e lazer diminuíram durante a pandemia.

“Decidimos falar com os hotéis para ver se eles poderiam nos ajudar”, disse Brent Elliott, gerente de compras da MMD. “E como não há muitas pessoas viajando, foi uma boa hora para fazer isso. Os hotéis nos responderam e estão nos ajudando.”

“É um privilégio para o Departamento de Gestão de Materiais apoiar o Departamento Missionário ao ajudar os nossos queridos missionários”, disse Peggy Cowherd, Diretora-Geral do Departamento de Gestão de Materiais. “Somos gratos pela maravilhosa colaboração com o Departamento Missionário, pelo trabalho de equipe dedicado em todo o mundo e pelos inúmeros milagres que tornaram tudo isso possível.”

Os missionários seniores também sofreram com os impactos

A maioria dos 4 mil missionários sêniores, que estão no grupo de risco, voltaram para casa. Alguns ficaram no campo missionário e estão isolados.

“Temos alguns que estão servindo remotamente”, disse Elder Nielson. “Eles trabalhavam no escritório da missão, e ainda podiam fazê-lo em casa. Gradualmente começaremos a enviá-los de volta ao campo missionário, se for seguro para eles.”

O Departamento Missionário relata que os casais missionários ainda estão se candidatando para servir missões.

“Ainda temos alguns que estão prontos para ir a qualquer momento em que pudermos enviá-los”, acrescentou Elder Nielson, que disse que os casais missionários que servem em uma fazenda da Igreja podem sair agora para o campo. “Depende de qual é a sua designação. Eles podem estar em distanciamento social, usar máscaras e servir num escritório.”

Tecnologia no campo

Apesar da pandemia, missionários em tempo integral ainda estão ensinando milhares de lições todas as semanas de seus apartamentos usando tecnologia. Eles também são autorizados a sair de seus apartamentos em certos momentos e servir significativamente a comunidade, de maneiras que são seguras, o que inclui o uso de máscaras e distanciamento social quando próximos de outras pessoas.

Duas sisteres que estavam servindo no Brasil foram transferidas para uma ala de Língua Portuguesa em Salt Lake City.

“Sabia que voltaria a estar com o povo brasileiro. Que eu falaria português e que isso acrescentaria esse elemento de familiaridade”, disse Sister Mauri Dobbs, nativa de Santa Clarita, Califórnia, que serviu por um ano no Brasil.

“E é tão bom estar aqui porque temos smartphones e podemos enviar mensagens às pessoas e … podemos usar o Facebook”, disse sua companheira, Sister Hannah Davidson de Sandpoint, Idaho.

“Estamos aprendendo novas maneiras de fazer o trabalho missionário. E eu acho que as pessoas são mais receptivas online do que com alguém batendo em sua porta ou tentando pará-las na rua”, disse Élder Nielson.

“Ensinamos remotamente ou às vezes vamos à igreja e ensinamos, mas podemos fazê-lo do apartamento da mesma maneira”, disse a Sister Dobbs.

“Ouvimos de quase todas as missões que eles têm uma longa lista de pessoas que estão esperando para ser batizadas assim que a capela possa abrir”, concluiu Elder Nielson. “Estamos animados para que esse momento aconteça, e está começando a acontecer agora.”

Fonte: Newsroom

Relacionado:

Anunciadas exceções de padrões de vestuário para missionários

| Missão

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *