23 de janeiro de 2019 – a data que Kyle Dory, de Laramie, Wyoming, esperava ansiosamente para entrar no Centro de Treinamento Missionário.

10 de janeiro de 2019 – o dia em que Kyle soube de seu diagnóstico de câncer terminal, que significava que seu serviço missionário seria diferente.

O que começou como uma consulta de rotina para Kyle, terminou com a notícia que revelou a volta do câncer que pensaram estar erradicado há dois anos atrás – e que agora era um câncer terminal.

“Não havia nenhum sintoma, náuseas, dor de cabeça ou tontura. Ele estava ganhando peso; ele nunca pareceu tão saudável em anos. Era para ser apenas uma check up de rotina antes de ele ir para a missão e foi quando eles encontraram aquilo na ressonância magnética”, explica o pai de Kyle, Kirk Dory.

“Aquilo” foi um meduloblastoma espalhando-se do cérebro de Kyle até sua coluna. Compreensivelmente, não houve muita conversa na viagem de três horas do hospital para casa naquele dia. Mas o assunto da missão de Kyle veio à tona.

“Eu estava conversando com meu pai [na viagem de volta para casa] e disse: ‘Eu só queria poder ir a Nova York.’  “Eu estava pronto. Eu estava animado, mas com o câncer não achei que fosse possível ”, diz Kyle.

Embora fosse verdade que uma missão tradicional não era mais possível, Kirk, ansioso para ajudar seu filho, procurou outras opções. Ele sugeriu que eles estudassem a ideia de Kyle ir para Rochester, Nova York, para que ele pudesse pelo menos ver onde ele tinha sido chamado para servir.

Para surpresa de Kirk, no dia seguinte, ele recebeu um e-mail do preocupado presidente da missão, que perguntava por que o nome de Kyle havia sido removido de sua lista de missionários que estavam chegando. Depois de explicar a situação de Kyle e seu desejo de visitar Nova York, a resposta entusiasmada do presidente foi: “Eu poderia fazer melhor do que isso”.

O resultado foi que Kyle serviu uma missão de oito dias em um trio com os assistentes do presidente da missão.

“Eu tive a oportunidade de conversar e ensinar um homem que foi diagnosticado com câncer de cólon na mesma época em que fui diagnosticado com câncer. Então foi legal poder me conectar com uma pessoa assim. Eu realmente gostaria de poder estar lá por mais tempo ”, diz Kyle.

Os planos de Kyle para depois da formatura não incluíam originalmente uma missão logo após o ensino médio. Ele havia planejado ir para a faculdade por um ano, mas o Espírito o inspirou do contrário.

“Eu estava sentado na Escola Dominical e havia um irmão falando e ele disse que achava que ele serviu sua missão para ensinar lições, mas na verdade ele serviu uma missão para amar as pessoas”, diz Kyle. “Quando ele disse isso, fui para casa e peguei minha bênção patriarcal e cada parágrafo dizia que eu deveria servir uma missão e que isso me abençoaria e abençoaria os outros.”

A bênção patriarcal de Kyle continuaria a ser uma força orientadora quando a volta de seu câncer significava uma mudança abrupta de planos. 

“Em minha bênção patriarcal, há uma frase que diz que me foi designado sofrer tanto o corpo quanto o espírito para aproximar outros de Jesus Cristo. Meu corpo está sofrendo, mas meu pensamento é: ‘Eu não vou deixar isso me atrasar’. Meu patriarca me disse que meu propósito é trazer os outros para perto de Jesus Cristo, então eu quero que as pessoas se aproximem de Jesus Cristo. Eu quero que eles saibam que Ele vive e que Ele os ama e que há paz em Cristo”, diz Kyle.

A conhecida frase “paz em Cristo” parece quase uma novidade quando alguém na posição de Kyle testemunha sobre isso. No dia em que ele descobriu que seu câncer havia retornado, Kyle ouviu a música-tema da mutual “Paz em Cristo” pela primeira vez e compartilhou com seus familiares. Essa música e sua mensagem se tornaram um tema para a família Dory, especialmente depois de uma experiência emocionante que tiveram no Templo de Indianápolis Indiana.

Depois de passar pelo Templo de Indianápolis Indiana durante uma viagem de escola, Kyle decidiu que era o templo que ele queria  se casar um dia. Quando o retorno de seu câncer significava que isso provavelmente não aconteceria, a família alugou uma grande van e foi para Indiana. Kirk descreve o que aconteceu quando a van se aproximou do templo:

“Tínhamos uma estação do Pandora (estação de rádio por streaming) tocando, e cerca de três minutos antes de chegar ao templo, a música ‘Paz em Cristo’ começou a tocar no rádio. Era como se eu tivesse colocado em minha playlist; quero dizer, a música terminou justo quando saímos da van ao chegar no templo. Foi uma terna misericórdia que mostra que Deus está nos detalhes de nossas vidas ”.

Dessa experiência, diz Kyle, “eu tenho apenas um forte testemunho forte do poder do selamento que está na terra hoje. Sei que, se eu acabar falecendo, estarei com meus pais novamente e ficaremos juntos para sempre. “

“Paz em Cristo” não é a única música que molda a maneira como Kyle vive o resto de sua vida. Ele está determinado a viver todos os itens da lista de desejos da música de Tim McGraw, “Live Like You Were Dying” (Viva Como se Estivesse Morrendo). Até agora, Kyle montou num touro no rodeio de sua cidade, no qual ele conseguiu ficar por 2,7 segundos – o tempo exato cantado na letra da música. 

Ele também planeja escalar o Medicine Bow Peak ainda neste ano e marcará um check na frase “escalei as Montanhas Rochosas” – da mesma música. Recentemente fez paraquedismo com um dos missionários com quem serviu em Nova York, alguns membros da família, e seu melhor amigo.

“Ele está apenas sugando tudo o que pode de sua vida agora, sem se preocupar com o que poderia ter sido ou o que ele espera que aconteça, mas lidar com o que realmente a vida é”, diz Kirk.

Outra frase da música de Tim McGraw que Kyle realmente aprendeu a viver é: “eu amei mais profundamente e falei melhor com as pessoas”. Desde que voltou de Nova York, Kyle tem compartilhado o amor do Salvador e a doce mensagem de paz ao falar com zonas missionárias, em acampamentos de jovens e em sua conferência de estaca. Primeiro, Kyle ganhou seu testemunho quando uma bênção do sacerdócio trouxe paz e ele logo após seu primeiro diagnóstico de câncer. Kyle diz que seu testemunho somente foi “solidificado” através de seus desafios cada vez mais intensos. E essa fé não está influenciando apenas Kyle.

“Certa ocasião, os membros de nossa estaca se reuniram do lado de fora da casa da família Dory e cantaram a música ‘Paz em Cristo’, pouco antes de ele partir para sua semana de serviço missionário. Se você perguntar a eles, todos nós encontramos a paz em Cristo, ao observar a fé e a coragem de Kyle e de sua família durante esta provação”, diz Kory Allen, presidente de estaca de Kyle e um bom amigo.

Frases de Jesus

Fé e coragem parecem ser abundantes na família Dory, mas como? Como os pais que enfrentam o inimaginável e ainda testificam da paz e da esperança? Kirk explica que às vezes ele fica irritado com o câncer e tem que ir “cortar madeira para se acalmar”. Mas em um post no Facebook, ele explica como ele controla suas emoções:

“Uma das coisas que aprendi sobre esse passeio de montanha-russa chamado câncer é apenas segurar firme. É como andar de montanha-russa com os olhos vendados. Você não pode ver o que está à frente, quantas voltas, curvas ou loopings estão diante de você. Então só espere um pouco, confie em Deus e tente seguir o ritmo.”

“Um dos desafios da vida é beber do cálice amargo sem se tornar uma pessoa amarga. Sentimentos de raiva, amargura, dúvida e tristeza fazem parte dos sentimentos que naturalmente acontecem em momentos como este. Faz parte do acordo. Não consigo controlar esses sentimentos, mas através do poder capacitador da expiação de Jesus Cristo, posso optar por não deixá-los morar em meu coração e mente ”.

A sintonia de Kirk com Jesus Cristo está capacitando-o a encontrar o lado positivo em uma situação que muitos podem dizer que só há o lado negativo.

“Muitas pessoas se concentram no que o câncer tira de você; eu realmente comecei uma lista de algumas das coisas que o câncer nos deu. É uma maldição e uma benção saber que seu filho vai morrer. Uma das coisas que o câncer nos deu é uma perspectiva muito melhor por causa do evangelho. Não estamos perdendo tempo com coisas bobas ”, explica Kirk.

falará

Arte de Yongsung Kim

Essa perspectiva levou Kirk e sua família a uma compreensão única do que significa ter paz em Cristo.

“Achamos que vamos encontrar a paz quando as coisas forem removidas, quando as dificuldades se forem, e certamente seria incrível assim, mas a paz em Cristo pode ser sentida durante todas essas situações. E é isso que tudo significa para mim ”, diz Kirk. “A paz em Cristo atravessa nossas dificuldades, atravessa nossas provações. Isso suaviza o golpe; torna-o suportável, de modo que não há dúvida de que tudo vai ficar bem. Apenas vai ficar tudo bem. E é absolutamente incrível. Esse é um dos milagres que o câncer nos deu, em minha opinião. Isso nos permitiu desenvolver a fé ”.

Mesmo que Kyle não esteja servindo na cidade informada em seu chamado missionário, ele ainda está cumprindo seu chamado para testificar de sua fé em Jesus Cristo. Ele diz:

“Em janeiro de 2019, antes de ser diagnosticado, eu deveria servir uma missão de dois anos em Nova York. Mas agora, com meu câncer, ganhei dois anos de vida, então sinto que esta é minha missão agora: inspirar as pessoas não no campo missionário, mas em casa. Eu sinto que estou na minha missão agora.”

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Dois jovens se unem para combater o câncer – parece históra de filme