Como um antigo texto cristão em Constantinopla corrobora com o Livro de Mórmon

Em 1873, um bispo ortodoxo grego chamado Filoteu Briênio estava estudando em um mosteiro em Constantinopla quando ele encontrou um manuscrito antigo incomum. Era chamado de ensinamento dos Doze Apóstolos ou Didaquê (a palavra grega para “ensinamento”) e era diferente de qualquer coisa que a maioria das pessoas já tinha visto antes. Continha instruções sobre como os primeiros cristãos, talvez no final do primeiro século, deveriam realizar ordenanças e como a igreja deveria ser conduzida.

Em 1830, mais de quarenta anos antes de Briênio fazer sua descoberta inovadora, o mundo tornou-se consciente de uma coleção semelhante: Morôni 3-6. Semelhante à Didaquê, esses capítulos continham notas sobre ordenanças e sobre a conduta da Igreja. As semelhanças entre os dois textos são marcantes e dão uma luz sobre a fundação e organização da Igreja de Cristo, tanto no Velho Mundo como no Novo.

sacramento

Morôni 3, por exemplo, contém instruções sobre como os líderes designados (chamados “élderes”) deveriam ordenar “sacerdotes” e “mestres”. Encontra-se a mesma coisa na Didaquê 15:1, que descreve como a comunidade deveria designar homens dignos e humildes para servir como “bispos” e “diáconos”, para continuar “o ministério dos profetas e mestres.” Da mesma forma, Morôni 4 e 5 contêm duas orações sacramentais, uma para o pão e outra para o vinho. Didaquê 9: 1-5 também contém orações separadas, uma para o copo de vinho e a outra para o pão partido.

Morôni 6 também contém uma série de elementos que são semelhantes à Didaquê. Morôni 6: 1-4 discute detalhes relacionados com a realização do batismo, como faz Didaquê 7:1-4.5 Morôni 6:5-6 então afirma: “E a igreja reunia-se frequentemente para jejuar e orar e para partilhar o pão e o vinho, em lembrança do Senhor Jesus.” Didaquê 14: 1 da mesma forma afirma: “Mas no dia do Senhor, depois de se reunirem, deveis quebrar o pão e dar graças.” Didaquê 8: 1 também menciona o jejum muitas vezes, assim como Morôni 6:5 menciona o jejum freqüente. As palavras gregas da Didaquê 16: 2 são naturalmente traduzidas para o inglês com a mesma expressão que Morôni usou. Morôni, citando as palavras de Cristo em 3 Néfi 18: 22, afirma que eles devem “reunir-se frequentemente” e a Didaquê afirma “reunir-se muitas vezes.”

Fragmento do Didache Cristão

Moroni 6: 7-8 afirma: ” E todos os que eram descobertos praticando iniquidade e não se arrependiam nem confessavam, tinham os nomes. Sempre, porém, que se arrependiam e pediam perdão com verdadeiro intento, eram perdoados.” Didaquê 15:3 contém um mandamento semelhante: “Repreendeis uns aos outros, não o façais de maneira irada, mas pacificamente, como o evangelho determina; mas não deixeis que ninguém fale com aquele que maltrata seu vizinho, e não permitas ser ouvido por ti, até que se arrependa.”

A Didaquê foi provavelmente escrito em algum momento entre os anos 60 e 117, tornando-se surpreendentemente adiantado e aproximadamente da mesma idade que a maior parte do Novo Testamento. No entanto, ao olhar para ele isoladamente, pode-se perguntar quanto do material da Didaquê remonta ao próprio Jesus, e quanto poderia ter sido criado por outros cristãos primitivos. As semelhanças entre a Didaquê, no Velho Mundo, e as palavras de Morôni no Livro de Mórmon sugerem que partes básicas do manual de instruções da igreja Cristã primitiva sobre como como organizar e administrar a igreja e realizar as ordenanças nos levam em direção aos Apóstolos originais, que receberam instruções do Próprio Cristo.

Se este for o caso, as semelhanças entre Didaquê e Morôni mostram que Cristo se preocupa com os detalhes da Igreja. As ordenanças e estrutura e conduta da igreja não são detalhes incidentais para Cristo, mas são elementos importantes da Igreja que Ele estabeleceu. Essa atenção aos detalhes provou ser significativa nos primeiros dias da Restauração, como o Livro de Mórmon parece ter sido usado como um manual para conduzir a Igreja. John W. Welch observou que Oliver Cowdery citou Morôni 3-6 em um rascunho de três páginas de um documento redigido em junho de 1829, intitulado “Artigos da Igreja de Cristo.” Esse documento discute principalmente as instruções para a administração de ordenanças e outras práticas da Igreja.

Assim, os mesmos quatro capítulos de Morôni mais estreitamente paralelos no início da Didaquê Cristã são os mesmos capítulos que foram fundamentais na organização da Igreja Restaurada nesta dispensação também. Este detalhe é um lembrete da continuidade entre a Igreja de Cristo estabelecida durante o seu ministério, e Sua Igreja na terra hoje. Ele também nos permite abordar as ordenanças do evangelho restaurado com mais confiança. Quando participamos dessas ordenanças, a distância entre nós e os antigos seguidores de Cristo diminui, e podemos, de alguma forma, participar dessas ordenanças com eles.

Fonte: Book of Mormon Central

| Livro de Mórmon

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *