No último domingo, dei um discurso na igreja sobre a restauração –uma designação que não surpreende, já que o presidente Nelson tem repetidamente pedido para estudarmos, em preparação para a próxima conferência.

Apesar de não me surpreender com o assunto da designação, ainda fiquei indecisa em como iria abordá-lo: revisava a Primeira Visão? Falava sobre apostasia e a necessidade da restauração da verdade? Falava sobre as mulheres inspiradoras da Restauração?

Um dia antes do meu discurso entrei em pânico – eu ainda não tinha encontrado o tópico certo.

Então senti que deveria falar sobre o status contínuo de Restauração e as implicações que a acompanham.

O padrão da Restauração: Adversidade

Então, o que significa exatamente o termo “status contínuo de Restauração”? A nona regra de fé diz que ainda há mais verdade para ser revelada.

Se a Restauração ainda está em processo, certamente continuaremos a ver padrões do início da restauração em nossas vidas – e um dos padrões mais consistentes e aparentes é que: com o aumento da revelação e da espiritualidade, também vem o aumento da adversidade.

Vamos ver alguns exemplos da história da igreja, e alguns mais recentes.

Todos nós conhecemos a história da Primeira Visão, mas às vezes deixamos escapar algo muito importante, que aconteceu antes daquele momento sagrado: Joseph encontrou com o adversário.

Antes de Joseph ter a visão que mudaria todo o curso da história – antes que ele recebesse aquela incrível visão – Lúcifer tentou impedi-lo.  Joseph descreveu o acontecimento:

“Depois de me haver retirado para o lugar que previamente escolhera, tendo olhado ao redor e encontrando-me só, ajoelhei-me e comecei a oferecer a Deus os desejos de meu coração. Apenas iniciara, imediatamente se apoderou de mim uma força que me dominou por completo; e tão assombrosa foi sua influência que se me travou a língua, de modo que eu não podia falar. Uma densa escuridão formou-se ao meu redor e pareceu-me, por um momento, que eu estava condenado a uma destruição súbita.

Mas usando todas as forças para clamar a Deus que me livrasse do poder desse inimigo que me subjugara, no momento exato em que estava prestes a sucumbir ao desespero e abandonar-me à destruição — não a uma ruína imaginária, mas ao poder de algum ser real do mundo invisível, que possuía uma força tão assombrosa como eu jamais sentira em qualquer ser — exatamente nesse momento de grande alarme, vi um pilar de luz acima de minha cabeça, mais brilhante que o sol, que descia gradualmente sobre mim.”

de Joseph Smith

Satanás tentou impedir que aquele evento maravilhoso acontecesse. Ele não queria que o mundo recebesse mais luz e verdade, então ele fez o seu melhor para impedir.

Ele faz isso o tempo todo. Na verdade, alguns meses antes de Joseph receber a primeira visão, alguém – claramente influenciado por Satanás – tentou assassinar Joseph, sem nenhum motivo aparente.

Mais tarde em sua vida, Joseph receberia as incríveis e comoventes palavras de conforto de Cristo, conhecidas por nós como as revelações de D&C 121 e 122.

Essas palavras confortaram milhares de almas desde que foram ditas. E antes daquela experiência, Joseph recebeu um dos piores tratamentos de sua vida – o que certamente foi outra tentativa de Lúcifer derrota-lo.

O adversário sempre tentará impedir que coisas maravilhosas aconteçam, e certamente tentará impedir o crescimento da Igreja.

Ele sabe que a Igreja é a coisa mais prejudicial para o seu objetivo de nos tornar infelizes e incapazes de retornar à presença de Deus, e ele tentará evitar o crescimento da Igreja, da maneira que puder.

Desde que o Presidente Nelson se tornou profeta a dois anos atrás, a Igreja já passou por dezenas de mudanças consideráveis.

Estamos em uma época de muita revelação e crescimento. Então ainda é uma surpresa que Satanás esteja tentando difamar a Igreja mais do que nunca? E que tenhamos mais adversidades?

Ultimamente, temos visto notícias negativas que envolvem o nome da Igreja. Manchetes que declaram que a Igreja é uma terapia pró-conversão espalhada pelos Estados Unidos.

Vimos também uma notícia de que a Igreja supostamente e ilegalmente acumula doações de dízimos. O que não é verdade.

Está claro que assim como ele sempre fez, o adversário está fazendo tudo o que pode para sujar o nome da Igreja, e sempre através de sensacionalismo e informações erradas.

O consolo da consistência

A verdade é que esse padrão não irá parar tão cedo. A igreja provavelmente irá estar na mídia por mais supostas mentiras.

E enquanto isso possa parecer um pouco assustador, podemos encontrar consolo ao saber que esse é o padrão que o adversário sempre utiliza, especialmente depois do início da Restauração.

Ele tenta parar o plano de Deus e sempre falha. Quanto mais adversidade temos, mais revelações e esclarecimentos.

O padrão é basicamente o seguinte: toda vez que o nome da Igreja tenta ser manchado pela mídia – algo extraordinário acontece.

Temos visto isso nos últimos anos e continuaremos a ver, porque o adversário sabe que cada segundo que passa, é um segundo a menos até que o Salvador retorne.

Ele está desesperado para arruinar o mundo. E é por isso que esse padrão de adversidade não parará, até que culmine no grande e mais significativo momento de luz: a Segunda Vinda do Salvador.

Estamos no meio da Restauração. Isto significa que há mais verdade para ser revelada, então naturalmente, mais adversidade e oposição também.

E está tudo bem, porque sabemos que não importa qual seja a abordagem que o adversário use contra o trabalho e a gloria de Deus, o Senhor sempre estará um passo à frente.

Fonte: ThirdHour

Relacionado:

O que Joseph Smith escreveria para os que estão passando por provações?