Cristão mórmon: como ser melhor

Um pouco de estudo sobre a história do cristianismo demonstra que inicialmente a ideia de uma religião cristã, significava  basicamente um caminho a ser seguido. Jesus era o “Caminho”. Isso era algo novo ao seu tempo, pois muitas das religiões da antiguidade não questionavam os indivíduos quanto ao que pensavam, ou sentiam. O único valor julgado era a aparência.

Muitas dessas religiões incluiam  práticas externas como os sacríficios de animais, mas muito pouco falavam sobre uma mudança de mente e coração que representasse uma nova atitude para consigo mesmo, com Deus e as pessoas a sua volta. (GEE, Arrependimento). Cristo veio portanto, para deixar um exemplo de conduta, essa conduta semelhante a de Cristo é o ser cristão.

Os seguidores de Jesus Cristo, ao redor do mundo todo, independente da religião que professam, têm feito coisas extraordinárias. Muitos estão envolvidos em causas nobres, levantado o estandarte de bons exemplos a serem seguidos, empenhando seus esforços e energias para promover e fazer o bem.

Ao contrário do que muitos podem pensar ter muitas coisas para fazer, mesmo que em um âmbito religioso, não é sinônimo de ser o melhor cristão do mundo.  Não basta ser membro de sua igreja e fazer muitas coisas pela igreja, claro que isso é importante, mas é preciso ter em mente os dois grandes mandamentos. O primeiro  diz que devemos amar a Deus sobre todas as coisas e o segundo, semelhante a esse, que possamos amar o próximo como a nós mesmos. O verdadeiro cristão possui em sua vida evidências claras desse amor a Deus e ao próximo. Preparamos uma lista com 6 atitudes cristãs, que podem te ajudar a ser um melhor cristão:

1) Envolver-se em boas causas

servir serviço

O cristão mórmon, como todos os outros deve se ocupar em boas causas.

Não precisamos esperar que nossa unidade organize ações “Mãos que Ajudam”. Não precisamos esperar a designação de nosso bispo, não precisamos esperar que sejamos requisitados. Lembremo-nos da escritura em D&C 58:26 “Pois eis que não é conveniente que em todas as coisas eu mande; pois o que é compelido em todas as coisas é servo indolente e não sábio;portanto não recebe recompensa”.

Em nossas comunidades, bairros, cidades há muitas pessoas que precisam de nós. Precisam de nossas mãos. Muitas vezes, pensamos que não temos dinheiro ou tempo disponível, entretanto, muitos esperam nosso sorriso, nosso abraço, nossa atenção. Reserve um dia da semana ou do mês para tais fins, que tal um sábado por mês? Mais importante que a quantidade de coisas que fazemos, é a qualidade dessas coisas.

Você poderia citar alguma ocasião em que Jesus Cristo negou ajuda, mesmo aos sábados?

2) Veja a necessidade de sua família

Família mórmonInteressante como as coisas acontecem. Queremos cumprir o mandamento de amar o nosso próximo, mas quem é o próximo mais próximo de nós? Nossa família. Queremos ajudar o mundo, levar água para a África, servir uma missão em Papua Nova Guiné, mas e nossa família? O que fazemos por ela? Muitas vezes, somos negligentes nisso. Fingimos não ver as necessidades, fingimos não ver que podemos fazer algo mais por eles. O Profeta Joseph Smith, era um exemplo de como devemos fazer isso. No filme “A Restauração”, em uma cena (reproduzida a partir de escritos dele), ele está limpando um tapete. Então, um membro da Igreja passa, acha inusitado e diz para ele: Joseph, um profeta limpando tapete? Joseph, sempre bem humorado responde: Como acha que os casamentos se tornam eternos?
É exatamente essa lição que precisamos aprender. Não só de orações, idas ao templo, cumprimento de designações que uma família tornar-se-á eterna, bela e desejável. As tarefas domésticas podem estar sendo um peso para as mulheres e por que não podemos ajudá-las? Os filhos podem estar precisando de nossa atenção…

Você poderia citar alguma ocasião em que Jesus Cristo negou ajuda para alguém de sua família?

3) Seja a mudança que você quer ver

Queremos que as pessoas se amem mais? Queremos ver as pessoas se ajudando mais? Queremos ver cooperação nas famílias? Queremos ter mais tempo livre? O que queremos? Nada mais certo que seguirmos aquele velho conselho de Dalai Lama: “Seja a mudança que você quer ver no mundo”.
Seremos ainda melhores cristãos quando refletimos o amor de Cristo através das pequenas mudanças do dia a dia. Claro que não vamos mudar da noite para o dia, é algo pouco a pouco, é uma construção contínua.

Você poderia citar alguma ocasião em que Jesus Cristo exigiu algo que ele mesmo não era?

4) Seja gentil

cristão mórmon

O cristão mórmon, como todos os demais deve ocupar-se de ser gentil.

A gentileza está nas menores coisas do dia a dia. Em um favor que fazemos, em um sorriso que damos, está em alguém que ouvimos, é estar presentes sem as vezes nem dizer nada. Ser gentil é consolar os que choram, é ajudar os que necessitam de ajuda. Qual o ato de gentileza que você pode fazer hoje?
Lembre-se: Gentileza, gera gentileza.

Você poderia citar alguma ocasião em que Jesus Cristo preferiu ser estúpido ao invés de ser gentil?

5) Fale menos, faça mais

Madre Teresa de Calcutá, uma verdadeira cristã, deixou-nos uma frase tão simples, mas tão profunda. Ela diz: “Mãos que fazem, são mais santas que lábios que rezam.” Orar é sim importante. Não estamos aqui, dizendo para não orar! Orar nos conecta com o Divino, nos faz ser mais gratos e nos aproxima cada vez mais do Pai Celestial. Recebemos a influência do Espírito para ajudarmos as pessoas ao nosso redor. Entretanto, se uma pessoa tem fome, o mais sensato é preparar-lhe algo para comer. Se uma pessoa tem sede, podemos dar de beber. Em muitas coisas, já sabemos de antemão o que devemos fazer, não sendo necessário, que oremos para isso. Lembre-nos da escritura que diz: “A fé sem obras, é morta” (Tiago 2:20)

Você poderia citar alguma ocasião em que Jesus Cristo preferiu dar um sermão e deixar as pessoas à mercê de suas necessidades?

6) Seja exemplo

cristão mórmons

O cristão mórmon, como todos, deve procurar ser a mudança que quer ver. (Imagem via mormonwomenstand.com.)

Quando perguntamos para as pessoas sobre um líder que elas admiram, ouvimos muito a resposta: Jesus Cristo. Por que ouvimos muito isso? Ouvimos muito, porque Jesus Cristo era e é um exemplo em todas as coisas. Podemos imitá-lo sem medo, segui-lo sem temor, porque estaremos fazendo a melhor escolha. Se seguirmos a Ele, poderemos nós dar exemplo para outros que nos observam. Em todos os lugares em que nos encontramos, há pessoas que nos observam. Muitas vezes, nosso exemplo é observado por coisas que não dizemos, e sim pelo que fazemos ou deixamos de fazer. Podemos ser melhores cristãos, transmitindo os valores reais e nobres daquele cujo exemplo é perfeito.

Nunca nos esqueçamos de uma citação de Francisco de Assis: “Pregue o Evangelho todo o tempo, e se necessário, use palavras”. Se quisermos ser melhores cristãos, façamos isso através de nosso exemplo. Afinal, suas ações falam tão alto, que não consigo ouvir o que você diz.

Você poderia citar alguma ocasião em que Jesus Cristo não foi um bom exemplo?