Entre o momento em que os filhos de Israel vaguearam pelo deserto e o nascimento do Salvador, a Bíblia relata sobre várias mulheres com o termo profetisa referindo-se a elas, um termo que pode ser preocupante para aqueles que restringem o significado de profeta a um homem que Deus autoriza para declarar doutrina, transmitir Sua vontade ao Seu povo e guiá-los de volta a Ele.

Mas os autores dos relatos da Bíblia muitas vezes usam a palavra profeta em um sentido mais geral que inclui facilmente as mulheres. Profetisas e profetas bíblicos possuem o dom da profecia, um dos inúmeros dons do Espírito. Mas eles não são autorizadas com chaves para dirigir os assuntos da Igreja de Deus. O Apóstolo João ensinou que o testemunho de Jesus é o espírito de profecia (Apocalipse 19:10). Joseph Smith ensinou que um profeta é alguém que possui um testemunho de Jesus Cristo (Ensinamentos, 119, 160, 269). Portanto, as profetisas e os profetas são dotados do conhecimento espiritual de que Jesus é o Cristo. Então eles prestam testemunho pelo mesmo espírito. Mais do que predizer eventos futuros, os profetas e as profetisas entregam a mensagem de Deus de aviso ou direção referentes a situações atuais, uma mensagem que pode também ter um efeito profundo sobre todo um povo.

O dom da profecia

Outros líderes da igreja têm reiterado que o dom da profecia não é condicionado ao gênero ou à autoridade do sacerdócio. O Élder James E. Talmage do Quórum dos Doze Apóstolos observou:

“Nenhuma ordenação especial do sacerdócio é essencial para que o homem receba o dom da profecia. As ministrações de Miriam e Débora mostram que este dom pode ser possuído por mulheres também” (Regras de Fé, pág. 228 – 229).

O Presidente Gordon B. Hinckley disse às mulheres da Igreja que o espírito de profecia pode ser delas, “tanto quanto a qualquer homem no mundo”. Ele também reconheceu que algumas mulheres são abençoadas com discernimento adicional sobre eventos futuros. “Alguém duvida que muitas mulheres têm um sentido intuitivo especial”, ele observou, “mesmo uma compreensão presciente das coisas por vir?” Ensign, novembro de 1985, pág. 88).

As profetisas na Bíblia

Considere brevemente as cinco mulheres consideradas verdadeiras profetisas na Bíblia. Miriam foi chamada de profetisa, quando liderou os filhos de Israel cantando e louvando ao Senhor depois de sua libertação do Egito (Êxodo 15:20). Conhecida como uma das juízas de Israel, a profetisa Débora reacendeu a fé de seu povo no Senhor para levantarem-se contra seus opressores (Juízes 4:4). Ao declarar a veracidade da palavra do Senhor nas escrituras, Hulda inspirou os reis de Judá à mais profunda reforma religiosa antes da invasão babilônica (2 Reis 22:14; 2 Crônicas 34:22).

Refletindo sobre seu papel de profetisa, a esposa de Isaías deu a seus filhos nomes que prestavam testemunho da promessa do Senhor de dispersar e posteriormente coligar as tribos de Israel (Isaías 8:3-4, 18; 7:3; 2 Néfi 18:3-4 ). E enquanto vários casais levavam seus primogênitos recém-nascidos ao templo durante o reinado do Rei Herodes, a profetisa Ana reconheceu um daqueles bebês, como o filho de Deus e prestou testemunho desse fato (Lucas 2:36-38).

Atingir Nosso Potencial

Vários ensinamentos, tanto das escrituras como dos líderes dos últimos dias, lembram-nos que podemos ser profetisas e profetas, também. Sentindo o incrível peso da responsabilidade para com os filhos de Israel, Moisés queixou-se a Deus, dizendo:

“Eu sozinho não posso levar todo este povo” (Números 11:14).

Em resposta, o Senhor chamou setenta outros para auxiliar Moisés. Quando o Espírito repousou sobre os setenta, todos eles profetizaram, eliminando toda preocupação e crítica do acampamento. A estas preocupações, Moisés respondeu:

“Quem dera que todo o povo do Senhor fosse profeta, e que o Senhor pusesse o seu espírito sobre ele!” (v. 29).

Nos primórdios da Igreja restaurada, o Presidente Heber C. Kimball salientou a realidade que este dom é encontrado em mais do que a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze:

“Não há nenhum homem ou nenhuma mulher nesta congregação”, explicou ele, “que se vivem a sua religião e têm o Espírito Santo sobre eles, que não sejam profetas, cada um deles. (…) Desejo a Deus que vocês, irmãos e irmãs, fossem todos profetas e profetisas; vocês pode ser, se viverem sua religião; não serão impedidos” (Jornal of discurses, volume 5, p. 88.).

Escrito por Camille Fronk Olson, extraído de “Women of the Old Testament” e publicado no site LDSLiving.com.

Relacionado:

A Mãe Eva – Mulheres nas escrituras