Maria é uma pessoa muito especial para todos nós e para o Plano de Deus. Ela foi escolhida para ser a mãe do Filho de Deus na carne: Jesus Cristo. Ela é única por muitos motivos – alguns dos quais estão mencionados abaixo. Mas nossa admiração e louvor não se transformam em adoração, pois temos o mandamento de adorar apenas Deus. Entretanto, honramos e agradecemos por esta mulher fiel do qual nasceu a “Semente da Mulher” (4:20–21.)maria no templo

  • Maria foi preordenada. No Livro de Mórmon Néfi, cerca de 600 anos antes de Cristo, tem uma gloriosa visão. Nela um anjo lhe pergunta: “Conheces tu a condescendência de Deus?” Néfi responde: “Sei que ele ama seus filhos; não conheço, no entanto, o significado de todas as coisas. E disse-me ele: Eis que a virgem que vês é a mãe do Filho de Deus, segundo a carne.  (…) E aconteceu que eu a vi ser arrebatada no Espírito. E depois de haver sido ela arrebatada no Espírito por um certo espaço de tempo, o anjo falou-me, dizendo: Olha! E eu olhei e tornei a ver a virgem carregando uma criança nos braços. E disse-me o anjo: Eis o Cordeiro de Deus, sim, o Filho do Pai Eterno!” (1 Néfi 11:16–21).
  • Maria era digna e justa. Quando o anjo Gabriel declarou a Maria que ela seria a mãe do Filho de Deus. Ela estava desposada com José (ver Mateus 1:18; Lucas 1:27). Isso poderia ser comparado ao noivado moderno, que antecede a cerimônia de casamento.O relato de Lucas narra a visita do anjo Gabriel a Maria quando ela ficou sabendo da missão mortal que viria a cumprir: “E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. (…) Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo” (Lucas 1:28, 30–32).O Elder Russel M. Nelson, Presidente do Quorum dos Doze Apóstolos disse: “Observe o A maiúsculo [nesta passagem]. Nosso Pai Celestial é o Altíssimo.Jesus é o Filho do Altíssimo.” Imagine a confiança que o Pai Celestial tinah em Maria! O Élder Nelson continuou: “Antes de José e Maria se unirem, ela estava grávida dessa Criança Sagrada. José desejou proteger Maria (ver Mateus 1:18–19), na esperança de poupar-lhe a punição destinada às mulheres que engravidavam antes de o casamento consumar-se. Enquanto José refletia sobre tudo isso, o anjo Gabriel apareceu a ele, dizendo: “José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo; E dará à luz um filho e chamarás o seu nome Jesus; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados” (Mateus 1:20–21). [1]
  • Ela foi uma mãe exemplar. Quando jovem, Jesus Cristo cresceu “em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens”, educado pelo amor e preocupação de Sua mãe, Maria, e do marido dela, José. Ela zelou por seu Filho do nascimento até à cruz.
  • Maria exerceu muita coragem. O Elder Tad R. Callister, dos Setenta, disse: “Quando Maria tomou conhecimento de seu chamado divino de ser mãe do Filho de Deus, sem dúvida sua mente foi inundada por preocupações e dúvidas. Afinal, ela estava noiva de José — o que ele acharia? Foi então que o anjo do céu a aconselhou: “Não temas” (Lucas 1:30). Quando José foi informado da gravidez de Maria, não viu nenhuma solução satisfatória a não ser romper o noivado. Mas novamente o anjo aconselhou: “Não temas” (Mateus 1:20). Foi a mesma orientação divina dada anteriormente a Zacarias (ver Lucas 1:13) e que depois seria transmitida aos pastores: “Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria” (Lucas 2:10). [2]
  • Maria era obediente. O Elder Callister também ensinou: “Maria foi um exemplo excelente (…) de obediência. Ela disse ao anjo: “Cumpra-se em mim segundo a tua palavra” (Lucas 1:38). Não houve racionalização, procrastinação nem reclamação, — mas simplesmente a humilde submissão à vontade de Deus. José também era de natureza obediente. Embora racionalmente tudo levasse a crer na infidelidade de Maria, ele “fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher” (Mateus 1:24). Maria e José aprenderam uma das lições mais importantes da vida: se crermos na Expiação e fizermos a vontade de Deus, não precisaremos temer, pois sempre haverá solução para nossos problemas.” [3]

 

Assista abaixo um vídeo sobre Maria:

 

_________

NOTAS

[1] “A Paz e Alegria de Saber que o Salvador Vive”, Extraído de um discurso devocional proferido em 10 de dezembro de 2002 na Universidade Brigham Young. Para acessar o texto na íntegra em inglês, visite o site speeches.byu.edu.

[2] “Não Temas”, A Liahona Dezembro de 2010

[3] Idem a Nota 2