fbpx

5 profetas e como suas fraquezas os tornaram fortes

Se você é cristão, com certeza cresceu ouvindo as histórias e o exemplo dos profetas de Deus. Fomos ensinados sobre os seus pontos fortes e incentivados a imitar sua retidão.

No entanto, assim como eles tinham pontos fortes com os quais podemos aprender, também é importante lembrar que todo profeta tinha pontos fracos com os quais também podemos aprender.

Moisés, Néfi e até mesmo Brigham Young; todos eles tinham franquezas. Vamos estudar cinco profetas e as fraquezas que os tornaram fortes.

1. Néfi: Ceder à Tentação

Em 2 Néfi 4:17–18, Néfi lamenta “minha alma se angustia por causa de minhas iniquidades. Estou cercado por causa das tentações e pecados que tão facilmente me envolvem!”

Embora Néfi nunca deixe claro com quais pecados específicos ele lutou, ele confirma várias vezes no restante deste capítulo que ele luta:

“E por que eu cederia ao pecado por causa de minha carne? Sim, por que sucumbiria a tentações…” (2 Néfi 4:27) e “Desperta, minha alma! Não te deixes abater pelo pecado… não dês mais lugar ao inimigo de minha alma” (2 Néfi 4:28).

O que podemos aprender com isso? Apesar dos pecados com os quais Néfi lutava, ele nunca permitiu que isso o impedisse de ser obediente de todas as maneiras possíveis no futuro.

Ele nunca permitiu que sua fraqueza o lembrasse de seu dever e da importância de obedecer aos mandamentos do Senhor.

Afinal, este é o mesmo Néfi que declarou corajosamente: “Eu irei e cumprirei as ordens do Senhor” (1 Néfi 3:7) e fez todas as coisas difíceis que o Senhor lhe pediu. Suas últimas palavras para nós foram: “porque assim me ordenou o Senhor e devo obedecer” (2 Néfi 33:15).

Que exemplo incrível para seguirmos! Cada um de nós cedeu à tentação ou cometeu erros. Assim como Néfi, não devemos deixar nossa alma “padecer no vale da tristeza” (2 Néfi 4:26), mas, em vez disso, devemos clamar ao Senhor por perdão e usar essa experiência para nos motivar a obedecer aos Seus mandamentos.

Veja também: As melhores citações de cada um dos profetas modernos

2. Moisés: Falar em Público

Moisés. O homem que abandonou as riquezas e privilégios pela pobreza e dificuldades, que ajudou a libertar os filhos de Israel, que com a ajuda de Deus, abriu o Mar Vermelho, que liderou os israelitas pelo deserto por 40 anos e que falou com Deus face a face.

E mesmo assim, ele também tinha uma fraqueza. Moisés não era um bom orador, e sabia disso. Enquanto falava com o Senhor no capítulo 4 de Êxodo, Moisés expressou sua preocupação de que ele “não [era] homem que bem fala, nem de ontem, nem de anteontem, nem ainda desde que falaste [com Deus]”, mas era “pesado de boca, e pesado de língua” (Êxodo 4:10).

Esta não foi uma fraqueza que Moisés superou por algum milagre. Era algo que o atormentava continuamente, tanto que o Senhor chamou seu irmão Aarão para agir como a boca de Moisés (Êxodo 4:14-16).

A partir do texto em Êxodo 4, fica claro que Moisés tinha consciência de suas próprias fraquezas. Ele tentou duas vezes convencer o Senhor a chamar outra pessoa antes que o Senhor sugerisse seu irmão, Aarão.

Imagine como ele deve ter se sentido por pedir a Aarão que falasse por ele. No entanto, Moisés não deixou que o orgulho ou a vergonha o detivessem. Ele “relatou Moisés a Aarão todas as palavras do Senhor, que o enviara” (Êxodo 4:28) e juntos trabalharam para libertar os filhos de Israel.

Assim como Moisés, não temos que superar todas as nossas fraquezas por conta própria. Deus nos abençoou com familiares, amigos, líderes da Igreja e até mesmo Seu Filho, Jesus Cristo, para que possamos ter a ajuda de que precisamos para nos tornarmos santos.

Se você tem medo de falar em público, não há vergonha em pedir a alguém para ajudá-lo a se preparar para um discurso, pedir a alguém que o permita praticar falar com eles ou até mesmo pedir uma bênção do sacerdócio, se você precisar.

Ao pedir ajuda para lidar com nossas fraquezas pessoais àqueles em quem confiamos, não apenas abençoaremos nossa própria vida, mas a vida daqueles que recorrerem pelo nosso auxílio.

3. Pedro: Medo

Embora Pedro tenha sido designado como líder da Igreja depois que Cristo ascendeu ao céu, ele ainda tinha muitas fraquezas.

Ao estudar os quatro Evangelhos, podemos notar que muitas vezes parece que Cristo castiga Pedro mais do que qualquer outro apóstolo.

A razão para isto estava muitas vezes relacionada ao que acreditamos ser a maior fraqueza de Peter: o medo.

Quando Pedro andou sobre as águas com Cristo, foi o medo que o fez afundar (Mateus 14:30), e quando Cristo estava sendo “julgado”, foi o medo que fez Pedro negar seu Senhor três vezes (Mateus 26:69-75).

No entanto, o Senhor usaria até mesmo essa fraqueza para tornar Pedro mais forte.

Ao utilizar o poder capacitador de Jesus Cristo, Pedro usou seu momento mais sombrio para aprender e superar a fraqueza que o atormentava por tanto tempo.

Podemos ver isso na maneira como ele respondeu a uma situação mais tarde em sua vida, registrada em Atos 4 e 5.

Nesses capítulos, Pedro estava pregando ao povo quando foi preso. Naquela situação, ele foi ordenado a cessar sua pregação sobre Jesus Cristo. Ele enfrentou as mesmas consequências que enfrentou em Mateus 26, mas desta vez Pedro não cedeu ao medo.

Pedro continuou a pregar e foi preso novamente. Seus captores perguntaram, “não vos admoestamos nós expressamente que não ensinásseis nesse nome?”

Pedro respondeu dizendo, “mais importa obedecer a Deus do que aos homens” (Atos 5:28-29). Pedro já não temia, pois sua fé estava firme em sua esperança em Cristo.

Nunca precisamos de um exemplo como o de Pedro como hoje. Cristo nos advertiu que nestes últimos dias, “o coração dos homens lhes falhará; pois o temor tomará conta de todos.” (D&C 88:91, ver também Lucas 21:26).

Desastres, guerras, doenças, todas essas coisas, juntamente com todos os nossos dias sombrios e traumas pessoais, podem nos dar muitos motivos para temer.

No entanto, devemos seguir o exemplo de Pedro e aprender com esses momentos difíceis para que possamos emergir cheios de fé e confiantes no Senhor e em Seu plano.

Pode ser interessante: 10 citações dos apóstolos e profetas sobre a Mãe Celestial

4. Brigham Young: Raiva

Para que você não comece a pensar que apenas os profetas das escrituras tinham fraquezas, vamos dar uma olhada em alguns profetas modernos. O Presidente Brigham Young, o “Leão do Senhor”, lutou contra a raiva.

Eu mesmo reconhecia que uma de suas fraquezas mais prevalentes era o seu temperamento: “Eu direi, não há um homem nesta casa que tenha um temperamento mais indomável e inflexível do que eu”.

Embora cometesse seus deslizes, o Presidente Young sempre trabalhou para dominar o seu autocontrole, especialmente nessa área. Ele escreveu

 “… não há um homem no mundo que não possa superar sua paixão, se ele lutar sinceramente para fazê-lo… ore pela força para vencer… [se] os seus joelhos estão dispostos a dobrar, diga a eles, ‘ajoelhem-se’; faça-os curvar-se e permaneça ali até obter o Espírito do Senhor”.

Em uma ocasião, uma de suas selas no chão e foi pisoteada pelos cavalos a noite toda. O Presidente Young reuniu os trabalhadores e, em sua raiva, repreendeu a todos.

Depois de gritar com os que trabalhavam em seu estábulo, o Presidente Young seguiu seu próprio conselho. Ele se trancou em seu escritório e foi ouvido dizer: “Ajoelhe-se, Brigham, ajoelhe-se!”

Quer soframos de raiva, luxúria ou qualquer tentação semelhante, nossa capacidade de exercer autocontrole é uma das coisas mais importantes que faremos nesta terra. O Élder Bednar disse:

“A exata natureza do teste da mortalidade, portanto, pode ser resumida na seguinte pergunta: Vou seguir as inclinações do homem natural ou vou ceder aos sussurros do Santo Espírito e me despojar do homem natural…?”

Ao considerar nossa própria fraqueza, podemos aprender muito sobre autocontrole com o Presidente Young.

5. George Albert Smith: Saúde Mental

A fraqueza do Presidente George Albert Smith era um estado grave de depressão e ansiedade. Seus netos relataram que em alguns dias ele simplesmente não conseguia se recompor e ficava de cama por vários dias.

Em 1909, enquanto servia como um jovem apóstolo, sua depressão e ansiedade tornaram-se tão graves que durante a maior parte do ano ele ficou acamado ou fora de Salt Lake City para se recuperar.

O Presidente Smith, em meio a todo o seu sofrimento, disse ao Senhor que “se fosse assim e Ele estivesse preparando-Se para [chama-lo] para casa, eu estava pronto para partir. Contudo, se ainda houvesse trabalho para [ele] realizar, [ele] gostaria de recobrar a saúde.”

Foi a primeira vez que o Presidente Smith entregou verdadeiramente a única coisa que lhe restava à vontade do Senhor: sua vida. Após esse momento, o Presidente Smith começou a melhorar drasticamente.

Embora ele ainda lutasse com sentimentos de inadequação e uma carga de trabalho esmagadora, isso não o levou mais à depressão, e ele se sentia realizado em servir enquanto o Senhor lhe desse forças.

Em nossos dias, não somos estranhos à transtornos mentais. Nós, e aqueles que amamos, lidamos com uma ampla gama de problemas de saúde mental em diferentes níveis de gravidade.

Não se engane, essa fraqueza, que é um fardo pesado de carregar, pode não ser “curada” da mesma forma que foi para o Presidente Smith, mas podemos receber consolo e força sabendo que pessoas justas, como o Presidente Smith, suportaram esse caminho e saíram vitoriosos.

Cada jornada será diferente, mas ao submeter nossa vontade à do Senhor e buscar os tratamentos que funcionam melhor para nós, encontraremos forças para continuar.

O Senhor dá fraquezas aos homens

Seja pecado, lentidão no falar, medo, raiva, depressão ou qualquer outra coisa, é encorajador lembrar que os profetas tiveram lutas semelhantes às nossas.

A fraqueza os torna humanos, e se eles são humanos, podemos imitar seus exemplos. Nenhum desses homens teria sido tão inspirador quanto eles sem suas fraquezas e as maneiras pelas quais as superaram.

Como o Senhor disse: “E dou a fraqueza aos homens… porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as coisas fracas se tornem fortes para eles” (Éter 12:27).

Fonte: LDS Living

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *