fbpx

Pequena cidade de Belém: a terra natal de Jesus Cristo

Nossa terra natal tem uma grande influência sobre quem somos e sobre a nossa cultura. E isso não seria diferente para Jesus Cristo. Apesar de conhecermos o Salvador como Jesus de Nazaré, ele nasceu na cidade de Belém, terra natal de seu pai adotivo, José.

Belém hoje está situada na Cisjordânia, nas colinas da Judéia e fica a cerca de 8 quilômetros de Jerusalém. Nas escrituras a cidade também é muitas vezes citada como Belém Efrata, ou Belém de Judá.

O primeiro registro de Belém na Bíblia está em Gênesis 35:19. Esta escritura relata a morte de Raquel que aconteceu a caminho da cidade.

“Assim, morreu Raquel, e foi sepultada no caminho de Efrata, que é Belém.”

Belém também é o cenário da maior parte do livro de Ruth e foi o local de nascimento de Davi, de onde viria a descendência de Cristo como descrita em Mateus 1.

Bethlehem. Arte: Edward Lear

Comparada às cidades da região, Belém era uma cidade pequena e pouco expressiva. Contudo, todas as profecias relacionadas a Jesus Cristo a apresentam como o seu local de nascimento.

Miquéias 5:2 diz que o Messias nasceria em Belém Efrata.

“E tu, Belém Efrata, ainda que sejas pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que será governante em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”.

Comparada às cidades da região, Belém era uma cidade pequena e pouco expressiva. Contudo, muitas profecias relacionadas ao nascimento de Jesus Cristo apresentam Belém como o seu local de nascimento.

“E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo Israel.” (Mateus 2:6)

O caminho para a cidade de Belém

Maria e José moravam em Nazaré e na época, o rei ordenou que fosse feito um censo que serviria de base para um registro que garantiria que todos os súditos do rei pagassem os seus impostos.

E esse “alistamento” deveria ser feito na sua cidade natal. Então “José e Maria foram a Belém, cidade de Davi, para se alistar segundo o decreto imperial”.

Maria já estava quase para dar à luz quando teve que fazer longa viagem de Nazaré para Belém.

dois possíveis trajetos entre as duas cidades. O primeiro era mais direto, mas com um percurso mais difícil, cheio de subidas e descidas pelas montanhas e cruzava o território da Samaria, porém na época os judeus não se comunicavam com os samaritanos.

O segundo percurso era pouco mais longo e tinha cerca de 160 quilômetros, porém este seria a possível escolha de José é Maria.

O percurso passava pelo Vale de Jezreel e pelo vale do Jordão e então tinha uma pequena descida até Jericó e depois subia pelo deserto da Judéia até Jerusalém e chegava em Belém.

Estima-se que José e Maria levaram cerca de 5 dias para chegar em seu destino, e que acamparam para descansar ao longo do caminho.

Pode ser interessante: Primeira Presidência: Jesus foi preordenado para ser o Messias

A chegada do Messias

Um presente para Jesus Cristo

Depois de chegarem a Belém, conhecemos bem a história de Maria e José e do nascimento do menino Jesus.

“Pois hoje, na cidade de Davi, vos nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (João 7:42)

As pessoas da região estavam familiarizadas com a profecia do nascimento do Messias e aguardavam ansiosas por seu nascimento. O anúncio do anjo aos pastores deve ter causado alegria e ansiedade entre eles que esperava Àquele que os libertaria de um governo romano.

Hoje, Belém é uma das cidades que sofre com os confrontos entre israelenses e palestinos. Porém, não deixa de ser um lugar sagrado para muitos cristãos por ser a cidade que abrigou o nascimento do menino Jesus.

| Inspiração
Publicado por: Vanessa Pozete
Tradutora e intérprete, nascida em Fortaleza, criada em Santos, casada e com três filhos. Serviu missão Brasil João Pessoa. Ama a maternidade, fotografia, praia e livros de aventura e ficção. É a Localization Specialist do time português na More Good Foundation.
CTM de Provo adota novos procedimentos após casos de COVID
Cantora Billie Eilish fala sobre a exposição destrutiva à...

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *