Por que o “Vem, e Segue-Me” deve ser apenas o começo do estudo do evangelho

Como especialista em escrituras antigas e professora de estudos religiosos na Universidade Brigham Young, Gaye Strathearn sabe mais do que uma pessoa comum sobre o Novo Testamento. O estudo das escrituras é uma de suas muitas paixões, que ela descobriu enquanto estudava em Jerusalém muitos anos atrás.

Ela ficou emocionada quando ela descobriu que o novo currículo do ‘Vem, e segue-me’ começaria com o estudo do Novo Testamento.

Para muitos na Igreja, o novo currículo melhorou as aulas da Escola Dominical e o estudo pessoal e familiar.

E como Strathearn observou, desde o início do ano novo, até mesmo seu sobrinho, que recentemente retornou de sua missão, tem se reunido com amigos todos os domingos para estudar as escrituras de acordo com o manual.

“Eu nunca o vi fazer isso antes”, disse Strathearn. “Parece haver uma energia nova associada ao currículo”.

É uma energia que Strathearn espera que dure e não seja algo que vem apenas por ser uma novidade.

“Se isso durar, acho que grandes coisas podem acontecer”, disse Strathearn. “Quero dizer, se estamos fazendo com que as pessoas realmente leiam o Novo Testamento, acho que isso é sempre é muito bom.”

A ponta do iceberg

O Élder Neal A. Maxwell observou em um simpósio de 1986 da BYU que, com muita freqüência, os membros da Igreja liam as escrituras de maneira muito apressada.

Citando Élder Maxwell ao falar sobre as escrituras e ao novo currículo, Brent Top , professor de estudos religiosos da BYU, explicou o perigo de ler rapidamente complicados conceitos espirituais e doutrinários.

Muitas vezes, as pessoas se contentam em estudar apenas o que está listado em um manual e, em seguida, seguir em frente sem procurar mais, observou Brent Top.

“As escrituras e a doutrina do evangelho são como a veia de ouro em uma montanha. Às vezes nos contentamos em coletar apenas pequenos pedaços de pó de ouro na superfície quando, na realidade, podemos escavar até o núcleo se pegarmos o equipamento pesado e fizermos uma escavação séria.”

Esse tipo de escavação geralmente inclui buscar além do que é fornecido nas próprias escrituras e manuais e fazer perguntas difíceis, disse ele.

“Eu acho que é isso é o que significa sermos responsáveis ​​pelo nosso próprio aprendizado, mas eu me preocupo que não tenhamos levado isso a sério o suficiente”, disse ele.

Estudar Conferência Geral, o domingo, ensino

O currículo centralizado no lar e apoiado pela Igreja enfatiza muito a aprendizagem e o estudo individual e familiar. Ele também muda as aulas da Escola Dominical para um formato baseado em discussões, destacou Top.

Anteriormente, as pessoas podem ter pensado que tudo o que eles precisavam saber sobre as escrituras poderia ser aprendido na Escola Dominical, mas isso não é mais o caso, explicou Top.

Embora a mudança para classes baseadas em discussões e responsabilidade pessoal tenha sido proposital, pode haver algumas desvantagens também.

“Se as pessoas não estão fazendo seus próprios estudos e estão apenas compartilhando sentimentos sem necessariamente pagar o preço para conhecer as escrituras, então todo o progresso espiritual da classe será diminuído”, disse Top.

“Embora seja uma responsabilidade individual, é uma responsabilidade individual que afetará toda a ala.”

ler as escrituras em isaías

Ele continuou:

“A força do ‘Vem, e Segue-me’ também pode se tornar uma fraqueza se não formos cuidadosos. Se não fizermos nossa parte teremos muitas discussões sem muita compreensão e entendimento das escrituras.”

Como Michele Bourque, da Estaca Lacey Washington, explicou, o novo currículo parece “visar aqueles que naturalmente não fazem seu estudo pessoal.”

Os manuais incluem perguntas, dicas de estudo e links para outros materiais relacionados a cada tópico, pois o estudo ajuda aqueles que não se sintam naturalmente inclinados a estudar de maneira profundo. Mas, como disse Top, o manual “Vem, e segue-me” é apenas a ponta do iceberg para o que está disponível.

“Se tudo o que estou fazendo é examinar (os manuais), então provavelmente não estou estudando as escrituras tão profundamente e tão seriamente quanto deveria. Os manuais devem impulsionar o desejo de mais informações e a busca por maiores informações ”, disse Top.

“Eu acho que é perigoso pensar pensar que tudo o que precisamos saber sobre o Novo Testamento é encontrado nas perguntas iniciais e básicas de ‘Vem, e Segue-me’. O manual deve ser uma base para um estudo maior, não o fim de meu estudo ”.

últimas mensagens do profeta

Os manuais são um excelente ponto de partida, disse Strathearn, mas a expectativa deve ser ir além do que eles fornecem, se um indivíduo espera realmente entender as nuances das escrituras e seu contexto.

Strathearn enfatizou a importância de compreender o contexto no qual as escrituras foram escritas e as intenções de seus autores.  Ela explicou que uma interpretação de duas vias é necessária para aumentar a compreensão espiritual e prática das escrituras e suas doutrinas. Os leitores precisam entender como interpretar o texto de acordo com o texto em si e também interpretar o texto de uma maneira que seja pessoal e que se aplique a eles atualmente como indivíduos e famílias.

“Se você tem uma base sólida do que o autor está tentando fazer e tentando dizer, então você pode fazer aplicações na vida pessoal de acordo com o que o Espírito guiar”, disse Strathearn. “É um equilíbrio que pode tornar nosso estudo e interpretação das escrituras mais rico.”

Kim Garrett, da Estaca American Fork Utah East, observou a importância do contexto nas escrituras e descreveu a melhora em seu estudo das escrituras.

“Agora penso muito mais em como é ser as pessoas nas escrituras. Por exemplo, como foi segurar o bebê Jesus ou o que João Batista sentiu quando batizou o Salvador. Isso abriu meus olhos espirituais para novos princípios e sentimentos ”, escreveu Garrett ao Church News.

escrituras em malaio

Pelo estudo e pela fé

Em novembro de 2017, o Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos, falou em um devocional da BYU em Provo, Utah. Durante seu discurso, ele fez um esclarecimento sobre seu chamado como autoridade geral para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

“É importante lembrar que sou uma Autoridade Geral, mas isso não me torna uma autoridade em geral”, disse o Élder Ballard.

Ele compartilhou que recorre a especialistas e acadêmicos para ajudá-los a responder suas perguntas sobre vários tópicos, e incentivou outras pessoas a buscar respostas para suas perguntas recorrendo aos “melhores livros” e procurando aprender “pelo estudo e também pela fé”.

Esse conceito se aplica ao estudo pessoal e familiar das escrituras muito mais agora por causa da responsabilidade pessoal dos membros de estudar e aprender individualmente através do novo currículo.

Strathearn e Top observaram que, embora algumas pessoas pensem que seja difícil saber onde procurar mais recursos para o estudo, o processo é bastante simples hoje em dia.

Top disse que não é necessário ir muito longe e que o próprio site da Igreja (lds.org) tem diversos recursos que são desconhecidos por muitos.

“Há mais recursos disponíveis do que imaginamos”, disse ele. Uma vez que a pesquisa tenha sido feita, as coisas se tornam mais fáceis de se encontrar encontrar.

Top disse: “90% da inspiração é informação. Então, eu tenho que ter informações suficientes para saber o que levar ao Senhor para que Ele possa me orientar e me ajudar. ”

“Não posso ir ao Senhor com uma ponderação superficial das escrituras e das perguntas do estudo de ‘Vem, e Segue-me’ e esperar que o Senhor coloque um conhecimento profundo em minha mente”, continuou Top.

“Mas se estou levando meus estudos a sério e assumindo a responsabilidade pelo meu próprio aprendizado, então posso ter esperança que Ele vai me dar mais conhecimento do que aprendi com meus próprios estudos. Mas isso vem depois que você estiver disposto a pagar o preço.”

Fonte: Church News

Relacionado:

Dica do meu bispo fez toda a diferença no estudo do “Vem, e Segue-Me”

| Fortalecendo as Famílias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *