“Uma sala superior do templo de Salt Lake.” Quando ouço essa frase, sinto tanto poder. Como o Élder N. Eldon Tanner disse:

“É nesta sala que a liderança da Igreja é dirigida pelo Senhor desde que o templo foi concluído. Aqui temos um sentimento espiritual especial e, às vezes, sente-se a presença de alguns desses grandes líderes… É neste corpo que qualquer mudança na administração ou política é considerada e aprovada, e então se torna a política oficial da Igreja.”

Toda semana, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos se reúnem no Templo de Salt Lake. Ou, de acordo com o Church News, durante a reforma do Templo de Salt Lake, em áreas designadas e dedicadas do Joseph Smith Memorial Building.

Em 1994, em uma sala superior do Templo de Salt Lake, a idéia de “A Família: Proclamação ao Mundo ”surgiu. A história de seu início é compartilhada em uma nota de rodapé do discurso do Élder Neil L. Andersen intitulado “Os Olhos da Fé”.

Recentemente, o Presidente Russell M. Nelson explicou uma parte da história da proclamação resumida por Sheri Dew em Insights from a Prophet’s Life: Russell M. Nelson, onde ela disse:

“Um dia em 1994, o Quórum dos Doze Apóstolos passou um dia em sua sala de conselho no Templo de Salt Lake, discutindo alguns problemas que permeavam a família.

Eles consideraram tudo, desde o crescimento da natureza cada vez mais onipresente da pornografia a possíveis leis antifamília de vários tipos.
Aquela não era uma discussão nova, mas aquele dia, toda a agenda era voltada para este tópico vital.

Os Doze revisaram as doutrinas e as políticas, considerando as coisas que não poderiam ser modificadas – doutrina – e as coisas que possivelmente poderiam – políticas.

Eles discutiram sobre problemas que sabiam que estavam por vir, incluindo um empurrão da sociedade pelo casamento gay e pelos direitos dos transgeneros.”

“Mas, aquilo não foi tudo o que vimos”, explicou o Élder Nelson. “Podíamos ver todos os esforços de várias comunidades para destruir todos os padrões e limitações da vida sexual. Podíamos ver tudo aquilo acontecendo”.

Esta longa discussão, junto com outras durante um período, levou a conclusão de que os Doze deveriam preparar um documento, talvez até mesmo uma proclamação, destacando os padrões da Igreja sobre a família para apresentar para a Primeira Presidência.

“Podíamos ver o que estava por vir.” Que frase poderosa do Presidente Nelson. Nós apoiamos a Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos e profetas, videntes e reveladores.

De acordo com o Guia das Escrituras, um vidente é “uma pessoa autorizada por Deus para ver com os olhos espirituais as coisas que Deus esconde do mundo”.

Quando o Presidente Gordon B. Hinckley leu pela primeira vez a proclamação para os membros da Igreja, ele disse:

“Com tanto sofisma que é passado como verdade, com tanto engano a respeito de padrões e valores, com tanto fascínio e sedução para enfrentar a lenta mancha do mundo, sentimos que devemos avisar e advertir.”

Setembro desse ano marca os 25 anos desde que a proclamação foi publicada pela primeira vez. De muitas maneiras, os alertas são mais necessários agora do que eram em 1995.

Frequentemente, fazemos referência a como estabelece que o casamento é “entre um homem e uma mulher” e que “o sexo (masculino ou feminino) é uma característica essencial da identidade e do propósito pré-mortal, mortal e eterno de cada um”.

Mas às vezes, esqueço as outras verdades inspiradas ensinadas na proclamação. Às vezes me pergunto sobre quais outros avisos posso não estar atendendo. No discurso do Élder Andersen ele diz:

“Ao ponderarmos, em espírito de oração, a proclamação pelos olhos da fé, entenderemos melhor como os princípios são lindamente conectados, apoiam uns aos outros e revelam o plano de nosso Pai para Seus filhos.”

Quando vejo a proclamação, lembro que temos uma herança divina e um potencial divino.  Vejo os atributos que podem ser incorporados em um lar centrado no ensino. Sinto a responsabilidade de fortalecer a família.

Então, convido vocês a agir de acordo com o convite do Élder Andersen de, em espírito de oração, ponderar sobre a proclamação.

Podemos encontrar “A Família: Proclamação ao Mundo” no site churchofJesusChrist.org e no app Biblioteca do Evangelho dentro da seção Estudo Familiar e Pessoal.

Depois de apresentar a proclamação o Presidente Hinckley disse:

“Recomendamos a todos uma leitura cuidadosa, ponderada e em espírito de oração desta proclamação. A força de qualquer nação está enraizada nas paredes de suas casas. Incitamos nosso povo em todos os lugares a fortalecer suas famílias em conformidade com esses valores consagrados pelo tempo.”

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

24 anos da declaração “A Família: Proclamação ao Mundo”