Pergunta

“Quando meu marido e eu estamos discutindo ou há tensão entre nós, nossos filhos adolescentes sentem. Muitas vezes perguntam o que está acontecendo e eu nem sei sempre como responder. Quero que eles sejam honestos comigo quando faço perguntas a eles. Mas como faço para responder apropriadamente a eles de modo que não fiquem confusos sem lhes dar os detalhes das dificuldades do nosso casamento? Eu quero construir relacionamentos saudáveis com todos eles, mas eu às vezes me preocupo querendo saber se falo demais ou de menos. Alguma sugestão?”

Resposta

Parabéns por sintonizar-se com o mundo emocional dos seus filhos. Eles estão cientes do clima de relacionamento em casa e contam com a nossa capacidade como pais para criar condições saudáveis. Mesmo que seus filhos sejam adolescentes, eles ainda têm a necessidade de ter estabilidade em casa.

O motivo de protegermos os filhos de pequenas preocupações e do drama dos adultos é porque eles não poder fazer nada para mudar o resultado. As crianças são egocêntricas. Isso significa que elas naturalmente acreditam que tudo está relacionado a elas ou o seu comportamento. Portanto, se elas sentem tensão entre os pais, automaticamente acreditam que é por causa de algo que fizeram. Isso pode deixar as crianças sentindo-se mais impotentes, acreditando que elas precisam fazer algo para ajudar.

Esconder ou expor?

Quando as crianças são pequenas, é fundamental protegê-las de conflitos e do drama dos problemas conjugais. Elas ainda não entendem. É assustador para elas para ver os pais brigando. Contudo, quando as crianças superam esses sentimentos, é importante que elas vejam os pais superando os desafios e aprendam com isso. Enquanto as discussões são respeitosas e produtivas, essas experiências podem ajudar a preparar os adolescentes para seus próprios relacionamentos adultos.

À medida que os filhos amadurecem, torna-se mais fácil para elas separar-se do que acontece ao seu redor. Mesmo que eles continuem presenciando tensões de problemas conjugais, eles não se acham automaticamente a causa deles. Isto abre mais oportunidades para ajudá-los a entender o que eles estão vivenciando. Meu palpite é que você está preocupado com o fato de sobrecarregá-los com seus problemas conjugais. Independentemente do que você decidir compartilhar com seus filhos, é essencial enfatizar que eles não precisam corrigir nada no seu relacionamento.

Você não precisa envolvê-los nos detalhes do que você está resolvendo com seu marido. Seus filhos na verdade não se importam muito com esses detalhes. Eles só querem saber que tudo vai ficar bem. Se você está ativamente resolvendo as coisas com seu marido, certifique-se de que seus filhos saibam que você está empenhada em resolver tudo. Assim haverá união no casamento. Você deve tranquilizá-los dizendo que as coisas não estão tão graves e ao mesmo tempo assegurar-lhes que tudo será resolvido.

Se eles ouvirem detalhes específicos de alguma briga, não há nada de errado em perguntar-lhes o que eles ouviram e acompanhar com quaisquer perguntas que eles possam ter sobre o tema. Se for apropriado, responda às perguntas deles e deixe claro que vocês estão resolvendo os detalhes juntos.

Conclusão

O mais importante, ajude seus filhos a entender o que eles sentem quando eles trazem estas preocupações até você. Por exemplo, você pode perguntar-lhes o que eles temem ou se eles têm preocupações sobre a sua família. Eles podem simplesmente estar curiosos sobre o tema. Talvez eles tenham receios genuínos sobre a estabilidade da família.

Mesmo que eu ache que é bom que os pais tenham privacidade em muitas questões de alto conflito, creio que há grande poder em deixar as crianças mais velhas a ver os pais se esforçando para alinhar o coração e a mente em torno de certas questões. Vemos exemplos disso no Livro de Mórmon onde Néfi e seus irmãos viram os pais vencendo as dificuldades. Alma, o filho, foi aberto com seus filhos sobre seus próprios problemas. Você não quer sobrecarregar seus filhos adolescentes nem os fazer sentir que são responsáveis pela sua situação. Mas, pode ser saudável para eles ver vocês resolvendo os problemas conjugais de maneira unificada.

Certifique-se de que se desculpar por qualquer comportamento que vai contra seus próprios valores. Se eles ouviram você gritar, xingar ou com outros comportamentos insalubres, certifique-se de eles ouçam diretamente de você que não é comportamento adequado para ninguém. Ajude-os a saber o que esperar de você no futuro.

Com tanto que seus filhos não se sintam responsáveis ou oprimidos por causa dessas discussões, fazê-los saber que estão com problemas conjugais não vai arruiná-los. É melhor de resolver essas coisas em particular, mas se eles por acaso ouvirem coisas ou virem coisas, seja direto com eles e mostre-lhes que você resolveu seus problemas e encontrou unidade novamente com seu cônjuge.

Escrito por Geoff Steurer e traduzido por Luciana Fiallo Alves

Fonte: LDSMag

Relacionado:

Sugestões dos Apóstolos e Profetas para um relacionamento de sucesso