Pouco depois Deus conduzir os filhos de Israel para fora do Egito, Ele ordenou a Moisés que construísse um tabernáculo — um templo portátil — onde eram realizadas cerimônias solenes. O projeto foi dado em detalhes por meio de revelação e cada compartimento do tabernáculo servia a um propósito específico. No centro do tabernáculo ficava o lugar Santíssimo ou santo dos santos.

lugar santíssimo

O repositório para a Arca da Aliança

O lugar santíssimo servia de repositório para um baú chamado Arca da Aliança. Este baú, construído de madeira de acácia revestida de ouro, era o lugar das tábuas de pedra inscritas pela mão de Deus e o local de descanso para o propiciatório.

A Arca da Aliança era o objeto mais sagrado no tabernáculo e também era chamada de arca do testemunho ou arca do Senhor. De acordo com o lds.org, “a arca continha o segundo conjunto de tábuas de pedra com os dez mandamentos”. A tampa da arca chama-se propiciatório. Ela é feita de ouro tem dois querubins de frente um para o outro. Outros monumentos sagrados foram também armazenados lá de vez em quando, incluindo maná e o cajado de Aarão.

 

A Arca da Aliança permaneceu como um lembrete contínuo da Expiação. Todos os anos, no Dia da Expiação, o sumo sacerdote dos levitas entrava no lugar santíssimo e aspergia o sangue do sacrifício sobre o propiciatório como expiação pelos pecados de Israel. A arca foi levada à frente do povo do Senhor durante as viagens e as guerras. A arca foi perdida várias vezes pelos israelitas, e a última vez que é mencionada nas escrituras é durante os dias da reforma feita pelo do rei Josias.

lugar santíssimo

O simbolismo do lugar santíssimo

De acordo com o lds.org, o antigo tabernáculo era separado em três divisões — o pátio externo, o santuário e o lugar santíssimo — por meio do qual era possível estar na presença de Deus. Quando o sumo sacerdote entrava no lugar santíssimo, devia passar através do véu, que era bordado com querubins ou anjos, o que significava que apenas o grande Sumo Sacerdote — Jesus Cristo — pode repartir o véu entre nós e Deus. O lugar santíssimo representa nosso objetivo de viver na presença do Senhor, o mundo celestial. Deus disse a Moisés: “E ali virei a ti, e falarei contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins (que estão sobre a arca do testemunho), tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel” (Êxodo 25:22).

O lugar santíssimo nos últimos dias

De acordo com o Élder James E. Talmage em seu livro A Casa do Senhor, o lugar santíssimo é a parte mais sagrada do templo, e é reservada para a mais alta ordenança do sacerdócio. Uma sala específica designada como o lugar santíssimo só pode ser encontrada no Templo de Salt Lake, embora cada templo tenha uma sala de selamento que pode servir como um lugar santíssimo.

Como o Élder Talmage descreveu:

“A sala central das três salas pequenas conectadas com a Sala Celestial — portanto, situado entre a sala de selamento para os vivos e a sala de selamento para os mortos — é de todas as salas pequenas dentro das paredes do Templo de longe a mais bonita. Mesmo assim, sua excelência vem da simplicidade esplêndida, em vez de esplendor suntuoso. Está localizada acima das outras duas salas e o acesso a ela é feito por um lance adicional de seis degraus no interior das portas de correr. A escadaria curta é adornada por balaustradas esculpidas à mão, que terminam com um par de postes com figuras bronze que simbolizam a inocência da infância; elas apoiam arranjos de flor e cada uma delas tem uma lâmpada elétrica. No patamar à frente da parte superior das escadas está outra porta de correr, que marcam o limite da sala interna ou do lugar santíssimo do templo e corresponde ao interior da cortina ou véu que ficava longe do acesso público ao recinto mais sagrado do tabernáculo e dos templos nas dispensações anteriores.”

Élder Boyd K. Packer

O Élder Boyd K. Packer compartilhou em seu livro O Templo Sagrado que o lugar santíssimo “é o lugar para o qual o presidente da Igreja pode se retirar quando está sobrecarregado com decisões pesadas e buscar uma entrevista com Ele, que é o dono da Igreja. O profeta detém as chaves, as chaves espirituais e a chave literal para aquela porta no edifício sagrado.”

A função principal do lugar santíssimo é o ser onde o presidente da Igreja busca revelação e visitas celestiais no que se refere ao bem-estar da Igreja. Certamente, desde a época de Moisés até os últimos dias, Deus sempre estende a mão para Seus filhos, mostrando-nos a meta celestial que podemos obter ao viver fielmente no evangelho e perseverar até o fim.

Imagem principal: Wikimedia Commons. Imagem do lugar santíssimo no Templo de Salt Lake, publicada no livro de James E. Talmage A Casa do Senhor. Escadaria do Templo de Salt Lake. Sala celestial do Templo de Salt Lake.

 

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

O que os mórmons devem (ou não) falar sobre os templos