Se a vida é um teste, por que há crianças que morrem antes de vivê-la?

Pergunta

Se a vida na terra é tão importante por causa dos testes e desafios que temos que passar, por que há crianças que morrem antes dos 8 anos? Não precisam dos testes e provações da mortalidade?

Resposta

Existem algumas declarações dadas pelos líderes da Igreja, e meu foco serão as palavras pronunciadas pelo profeta Joseph F. Smith.

Joseph F. Smith perdeu nove filhos que não atingiram a idade de responsabilidade.

“Embora o Presidente Joseph F. Smith conhecesse por experiência própria a angústia, a solidão e o amor que acompanha a morte de um filho, seus ensinamentos a respeito da salvação das criancinhas foram inspiradores e reconfortantes. Entre 1869 e 1898, ele enterrou nove de seus próprios filhinhos”.

Joseph F. Smith disse o seguinte, após a morte de sua amada filha primogênita Mercy Josephine:

“Só Deus sabe quanto eu amava minha menina, e ela era a luz e a alegria de meu coração. Na manhã da véspera do dia em que ela morreu, depois de ficar acordado a seu lado a noite inteira, pois eu a velava todas as noites, eu lhe disse: ‘Minha querida filha não dormiu a noite inteira’.

Ela fez que não com a cabeça e disse: ‘Dormirei hoje, papa’. Oh! Como essas palavras feriram meu coração. Eu sabia, mas não queria crer que aquilo tinha outro significado, referindo-se ao sono da morte. E ela realmente adormeceu.

Oh! Então a luz de meu coração se apagou. A imagem do céu gravada em minha alma quase fugiu de mim. (…) Você era uma dádiva do céu ao cerne de meu coração”.

Após a morte de sua filha Ruth, Joseph F. Smith recebeu a seguinte revelação:

“Ó minha alma! Vejo minha própria mãe querida de braços abertos, dando boas-vindas ao glorioso espírito redimido de meu querido bebê! Ó meu Deus! Agradeço-Te por essa gloriosa visão!

E ali reunidos na mansão de meu Pai estão todos os meus filhinhos queridos; não em desamparo infantil, mas com todo o poder, glória e majestade de espíritos santificados! Cheios de inteligência, de alegria, graça e verdade”.

Ele também compartilhou o seguinte:

“Mas sabemos que nossos filhos não serão forçados a permanecer na estatura de crianças para sempre, pois foi revelado por Deus, a fonte da verdade, por intermédio de Joseph Smith, o profeta, nesta dispensação, que na ressurreição dos mortos, a criança que tiver sido enterrada em sua infância se levantará na forma em que a criança se encontrava quando morreu; depois ela começará a desenvolver-se.

A partir do dia da ressurreição, o corpo se desenvolverá até atingir a plena medida da estatura de seu espírito, seja homem ou mulher. Se o espírito possuía a inteligência de Deus e as aspirações das almas mortais, não poderia ficar satisfeito com nada menos que isso”.

Em conexão com sua declaração anterior, Joseph F. Smith expressou o seguinte:

“Não importa se esses tabernáculos se tornaram adultos neste mundo ou terão que esperar para tornarem-se adultos no mundo vindouro.

De acordo com a palavra do Profeta Joseph Smith, o corpo irá desenvolver-se, seja nesta vida, seja na eternidade, até a plena estatura do espírito, e se a mãe não tiver o prazer e a alegria de criar seu bebê até que alcance a maturidade nesta vida por causa da morte, esse privilégio lhe será renovado na vida futura, e ela irá desfrutá-lo de modo mais completo do que lhe seria possível aqui.

Quando ela o fizer, terá a plena certeza de que os resultados não fracassarão; enquanto que aqui os resultados são desconhecidos até que tenhamos passado no teste”.

O profeta também compartilhou que Joseph Smith lhe ensinou a doutrina de que crianças recém-nascidas que foram levadas pela morte se levantariam como crianças na ressurreição.

“Apontando para a mãe de uma criança que tinha morrido, ele disse a ela: ‘Você terá a alegria, o prazer e a satisfação de nutrir essa criança, depois de sua ressurreição, até que ela alcance a plena estatura de seu espírito’.

Há uma restituição, há crescimento, há desenvolvimento depois da ressurreição da morte. Gosto muito dessa verdade. Ela me transmite muita alegria, felicidade e gratidão a minha alma. Graças ao Senhor por ter revelado esses princípios a nós”.

Em conexão com essas palavras, Bruce R. McConkie forneceu o seguinte ponto de vista em relação ao nascimento na terra:

“É o processo pelo qual seres maduros, alertas e inteligentes, passam da preexistência para uma esfera mortal; o processo pelo qual trazemos à mortalidade os traços de caráter e talentos que adquirimos e desenvolvemos em nossos longos anos de existência espiritual.

O processo pelo qual se cria um corpo mortal, para dar morada a um espírito eterno que é descendência do Pai Celestial. A mortalidade paira sobre nós desde que expiramos nosso primeiro sopro de vida”.

Gentle Touch, por Karen Sharp Foster

Bruce R. McConkie então compartilhou as seguintes declarações:

“Podemos ter certeza de que todas as coisas são controladas e governadas por Aquele de quem somos filhos espirituais. Ele conhece o fim desde o início, e nos dá as provações e dificuldades de acordo com o que sabe que precisamos.

O presidente Joseph Fielding Smith disse-me uma vez que devemos supor que o Senhor sabe e dispõe antecipadamente quem morrerá na infância, e quem ficará aqui para passar pelas provações de que necessitam. Isso está de acordo com as palavras de Joseph Smith:

‘O Senhor leva muitas crianças, mesmo na tenra infância, para que escapem da inveja dos homens e das tristezas e males do mundo atual; elas são por demais puras e belas para viver na Terra’ (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, pág.184,185).

No plano, está implícito que aqueles de nós que chegaram e passaram a idade de responsabilidade, precisam das provações e testes dos quais foram submetidos, precisam sobrepujar as condições do mundo e alcançar o mesmo estado de pureza que as crianças possuem”.

À luz de todas essas citações, particularmente a última, temos mais informações e pelo menos uma razão pela qual muitas crianças morrem antes da idade de responsabilidade.

Para finalizar, citarei mais uma vez as palavras do profeta Joseph Smith:

“O Senhor leva muitas crianças, mesmo na tenra infância, para que escapem da inveja dos homens e das tristezas e males do mundo atual; elas são por demais puras e belas para viver na Terra”.

Fonte: Ask Gramps

| Perguntas e Respostas

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *